Início » São Paulo » Taubaté


Taubaté - São Paulo



Taubaté é um município da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, no estado de São Paulo, no Brasil. Dista 130 quilômetros da capital do estado, São Paulo; 280km do Rio de Janeiro; 90km de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo e 45km de Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira.

Também é sede da 2º sub-região da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte. A população da sub-região de Taubaté no ano de 2012 é de 567.905 habitantes e PIB de quase 17 bilhões de reais.

É o segundo maior polo industrial e comercial de sua mesorregião, abrigando empresas como Volkswagen, Ford, LG, Alstom, Usiminas, Embraer (Centro de distribuição), entre outras. O município também abriga o Comando de Aviação do Exército.

História da cidade de TAUBATé SãO PAULO

Nasceu em Taubaté um dos maiores escritores brasileiros: Monteiro Lobato - contista, autor de livros para crianças, que se tornaram famosos, e de livros de impressões de viagens, outros de natureza política e com sentido polêmico, na defesa dos mais altos interesses da economia nacional. As suas obras tem, até hoje, tiragens sucessivas, sinal evidente de seu mérito e perenidade.

Monteiro Lobato (1882/1948) fez os primeiros estudos em Taubaté e diplomou-se em 1904, pela Faculdade de Direito de São Paulo. Ingressou no Ministério Público, vivendo sete anos em Areias, como promotor. Abandonou a promotoria, tornando-se fazendeiro em Buquira e nessa época aparecem seus primeiros contos em "O Estado de São Paulo". Em 1916 iniciou a publicação na Revista do Brasil, dos contos que seriam em 1918 reunidos sob o título de Urupês. Fundou a Editora Monteiro Lobato, que marcou época na história do livro brasileiro. Dedicou-se literatura infantil, escrevendo obras que foram e são o encanto das crianças brasileiras - obras que formam uma estante deliciosa para o público de menor idade. De 1926 a 1931 viveu como adido comercial nos Estados Unidos e de regresso em 1932, publicou o livro de Impressões América.

Empolgado pelo desenvolvimento industrial norte-americano, lançou-se a uma campanha para dar aço e petróleo ao Brasil, escrevendo na ocasião, Escândalo do Petróleo e Escândalo do Ferro. Em virtude de suas idéias e de sua linha política, o escritor foi condenado e preso. Mais tarde tentou fixar residência na Argentina, porém não se aclimatou.

Foi um dos fundadores da Companhia Editora Nacional e por sua contribuição à indústria e comércio do livro é hoje seu patrono, sendo o dia do livro ligado à suamemória. é um dos escritores mais lidos no pais. Suas obras completas, com tiragem global ultrapassa a casa do milhão de exemplares, compreendem 30 volumes; 13 de literatura geral e 17 livros para crianças. Ao primeiro grupo pertencem os livros de contos Urupês (1918), Cidades Mortas (1919), Negrinha (1920), A Onda Verde (1921), Mundo da Lua (1923), O Macaco que fez o Homem (1923), além de um romance e do livro de correspondência com Godofredo Rangel, A Barca de Gleyre (1943). Entre as obras de literatura infantil figuram: A Menina do Narizinho Arrebitado (1921), Novas Reinações de Narizinho (1933), O Poço do Visconde (1937), O Pica-Pau Amarelo (1939), etc.

Antiga aldeia de índios Guaianás, conhecida por Itaboaté, o Município nasceu numa área levemente ondulada, entre o córrego do Convento Velho e um afluente, hoje canalizado.

O topônimo Taubaté originou-se do tupi "Tab-a-etê", taba verdadeira, residência do chefe ou, segundo outros, "Tauha-b-etê", muito barro ou argila.

Consta que, em 20 de janeiro de 1936, o sertanista Jacques Félix, natural de São Paulo, foi incumbido pelo Capitão-mor Francisco da Rocha, então governador da Capitania de Itanhaem, de desbravar o sertão, com o intuito de demarcar as terras da capitania de São Vicente, de propriedade de Dona Mariana de Souza e Guerra, Condessa de Vimieiro. Deslocando-se com sua família, grande número de escravos índios e cabeças de gado, Jacques Félix conseguiu impor-se na região conquistada e em 30 de junho de 1639 o Capitão-mor da Capitania, Vasco da Mota, concedeu terras de sesmarias aos povoadores.

O progresso logo se fez sentir, sendo iniciadas várias construções: igreja matriz, cadeia, casa de sobrado para o Conselho, moinho de trigo, engenho de açúcar, etc.

Em 13 de outubro de 1639 o sertanista recebeu ordens de informar sobre a data de conclusão das obras, a fim de que povoação fosse erigida em Vila, o que se verificou em 5 de dezembro de 1645, com o nome de São Francisco das Chagas de Taubaté. Essa proclamação foi feita por Antônio Barbosa de Aguiar, Capitão -mor Governador, Ouvidor e Alcaide-mor da Capitania da Condessa de Vimieiro.

Em 1646, novamente, Jacques Félix foi encarregado de penetrar o sertão, em busca de minas, o que fez, transpondo a Mantiqueira, pela garganta do Embaú e atingindo o planalto do rio Verde. Outros o sucederam, como Antônio Rodrigues Frazão, que em 1693 descobriu ouro nos sertões de Cuiaté, e Bartolomeu Bueno de Siqueira, as minas de Itaverava.

A notícia das expedições desencadeou a corrida do ouro, a ponto de determinar em 1695 o estabelecimento da Casa de Fundição, no antigo largo do Convento, hoje praça Monsenhor Silva Barros. Foi a primeira instalada no Brasil. Nessa época, Taubaté surge como centro de irradiação de bandeiras começando a se projetar no cenário da vida colonial.

Passada a fase do ouro, aparece o cafeeiro e, já em 1854, o Município se classifica entre os maiores produtores de café do vale do Paraíba. Cultivava ainda a cana de açúcar, que ocupava posição de destaque na produção do Estado.

GENTíLICO: TAUBATEANO

FORMAçãO ADMINISTRATIVA

Distrito criado com a denominação de São Francisco das Chagas Taubaté, provisão de 05 de dezembro de 1645, no Município de Taubaté.

Cidade por lei provincial nº 5, de fevereiro de 1842.

Elevado à categoria de Município com a denominação de São Francisco das Chagas de Taubaté por provisão, de 09 de dezembro de 1645, constituído do Distrito Sede. Sua instalação verificou-se no dia 01 de janeiro de 1646.

Obs: O Diploma legal que altera a denominação anterior para atual não foi localizado.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Taubaté se compõe do Distrito Sede.

Lei Estadual nº 2087, de 19 de dezembro de 1925, cria o Distrito de Quiririm e incorpora ao Município de Taubaté.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município de Taubaté se compõe de 2 Distritos: Taubaté e Quiririm.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto-lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Taubaté compreende o único termo judiciário da comarca de Taubaté e permanece com 2 Distritos: Taubaté e Quiririm.

No quadro fixado, pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, para 1939-1943, o Município de Taubaté é composto dos Distritos de Taubaté e Quiririm e é o único termo da comarca de Taubaté, termo este formado por 3 Municípios: Taubaté, Redenção e Tremembé.

Em virtude do Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o Município de Taubaté ficou composto dos Distritos de Taubaté com 2 subdistritos: 1º e 2º; e Quiririm, e constitui o único termo judiciário da comarca de Taubaté, a qual é formada pêlos Municípios de Taubaté, Redenção da Serra e Tremembé.

Aparece nos quadros fixados pelas Leis nos 233, de 24-XII-1948 e 2456, de 30-XII1953 para vigorar, respectivamente, nos períodos 1949-1953 e 1954-1958, composto dos mesmos Distritos de Taubaté, 1º e 2º Distritos e Quiririm, comarca de Taubaté.

Em divisão territorial datada de 01-VII-1960, o Município é constituído do Distrito Sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1997.

Fonte: IBGE

Código do Município

3554102

Gentílico

taubateano

Prefeito

JOSE BERNARDO ORTIZ MONTEIRO JUNIOR

População
População estimada [2018]311.854 pessoas  
População no último censo [2010]278.686 pessoas  
Densidade demográfica [2010]445,98 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]3,4 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]88.671 pessoas  
População ocupada [2016]29,1 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]32,9 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,1 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,6  
Matrículas no ensino fundamental [2017]38.601 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]11.460 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]1.610 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]741 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]88 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]40 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]46.320,15 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]59,3 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,800  
Total de receitas realizadas [2017]1.150.010,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]1.088.507,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]11,93 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]75 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]625,003 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]96,3 %  
Arborização de vias públicas [2010]90,7 %  
Urbanização de vias públicas [2010]62,7 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Taubaté: Imagens da cidade e Região

imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-1
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-2
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-3
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-4
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-5
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-6
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-7
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-8
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-9
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-10
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-11
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-12
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-13
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-14
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-15
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-16
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-17
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-18
imagem de Taubat%C3%A9+S%C3%A3o+Paulo n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Taubaté e arredores.


Você conhece a cidade de Taubaté? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: