Início » São Paulo » Sertãozinho


Sertãozinho - São Paulo



Sertãozinho é uma cidade no interior do estado de São Paulo. Fundado em 05 de dezembro de 1896,. encontra-se a uma latitude 21°8?16? sul e a uma longitude 48°58?22? oeste, estando a uma altitude de 579 metros. A população avaliada em 2012 era de 112.401 habitantes (IBGE).

Sua economia é baseada no comércio, prestação de serviços, indústrias diversas e agricultura, tendo um campo industrial muito forte, Sertãozinho é considerada a capital mundial do setor sucroalcooleiro. Possui um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,833 (PNUD/2000). É a 3ª maior cidade da região nordeste do estado de São Paulo, a 63ª maior do estado e a 240ª maior cidade do país.

A fundação de Sertãozinho data de meados de 1877. Nesta época, Antônio Malaquias Pedroso, um dos condôminos da Fazenda Sertãozinho, construiu sua moradia, fazendo doação de 12 alqueires e meio de terras, em torno da moradia, à Senhora Aparecida, tendo erguido no lugar, onde hoje se localiza a Praça 21 de Abril, uma capelinha em louvor da Padroeira. Com outras doações que se juntaram à de Antônio Malaquias Pedroso, o patrimônio chegou a 148 alqueires. As terras da Fazenda Sertãozinho, cuja posse foi efetivada há quase um século, pelos sertanejos Antônio José Rodrigues, Manoel Jacinto de Pontes e pelo africano Pai Chico, só começaram a ser divididas entre os condôminos depois que Malaquias construiu a capelinha. Este núcleo de povoação foi elevado a Distrito de Paz a 10 de março de 1885, pela lei nº31, com o nome de Freguesia da Aparecida de Sertãozinho; a Município, pela lei n.º 463, de 5 de dezembro de 1896, tendo sido instalado a 21 de abril de 1897.

História da cidade de SERTãOZINHO SãO PAULO

A região entre os rios Pardo e Mogi-Guaçu, primitivamente ocupada pela tribo Caiapó, ficava na rota que demarcava ao Planalto Goiano e Sudoeste mineiro.

Com a decadência da mineração do ouro, chegaram os primeiros desbravadores, atraídos pelas terras férteis.

O nome Sertãozinho apareceu pela primeira vez, numa antiga escritura passada na então Freguesia de São Simão, na qual Antônio Maciel de Pontes declarava possuir uma grande gleba de terras, denominada fazenda Sertãozinho.

Essa fazenda foi sendo fracionada e, em 1875, quando se tentou a divisão judicial de Sertãozinho, grande era o número de condômino, quase todos de origem mineira.

Em 1876, Antônio Malaquias Pedroso fez a primeira derrubada de matas e na clareira aberta, à margem esquerda do córrego norte, construiu a primeira casa e uma capela, consagrada a Nossa Senhora Aparecida, doando 12 e meio alqueires de Terras. Ao redor da mesma começou a desenvolver-se o povoado.

Os artigos de Luiz Pereira Barreto, publicados na "Província de São Paulo", exaltando as terras da região como as melhores para o plantio de café, atraíram lavradores de Minas Gerais e cafeicultores do Vale do Paraíba, como José Pereira Barreto e seus irmãos Martinho do Prado e Henrique Dumont.

Ainda no ciclo cafeeiro, Sertãozinho foi atingido por duas estradas de ferro: Companhia Mogiana, através de Ribeirão Preto, e Companhia Paulista, através de Barrinha, então Distrito de Sertãozinho.

Antes de 1900 havia no Município, pequenas e esparsas plantações de cana-deaçúcar, que, beneficiados pela isenções de impostos se desenvolveram, e hoje Sertãozinho é um dos maiores centros produtores.

GENTíLICO: SERTANEZINO

FORMAçãO ADMINISTRATIAVA

O Distrito de Sertãozinho, criado por Lei Provincial nº 31 de 10 de março de 1885.

Elevado à categoria de Município com a denominação de Sertãozinho, por Lei Estadual nº 463, de 5 de dezembro de 1896, desmembrado de Ribeirão Preto, com sede na povoação de Aparecida do Sertãozinho. Constituído dos Distritos sede. Sertãozino, Santa Cruz da Posses e Pontal. Sua instalação verificou-se no dia 21 de abril de 1897.

Cidade por Lei Estadual nº 1038, de 19 de dezembro de 1906.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Sertãozinho se compõe de 3 Distritos: Sertãozinho, Santa Cruz das Posses e Pontal.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município de Sertãozinho se compõe de 4 Distritos: Sertãozinho, Pontal, Pradópolis e Santa Cruz das Posses.

Decreto-lei Estadual nº 6915, de 23 de janeiro de 1935, desmembra do Município de Sertãozinho o Distrito de Pontal.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto-lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Sertãozinho compreende o único termo judiciário da comarca de Sertãozinho e se divide em 4 Distritos: Sertãozinho, Barrinha, Pradópolis e Santa Cruz das Posses.

Pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, desmembra do Município de Sertãozinho Distrito de Pradópolis, passando seu território a incorporar ao Município de Guariba.

Em 1939-1943, o Município de Sertõazinho é composto dos Distritos de Sertãozinho, Barrinha e Cruz das Posses ex-Santa Cruz das Posses e é termo único da comarca de Sertãozinho, termo este formado por 2 Municípios: Sertãozinho e Pontal.

Em virtude do Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, que fixou

o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o Município de Sertõazinho ficou composto dos Distritos de Sertãozinho, Barrinha e Cruz das Posses ex-Santa Cruz da Posses, comarca de Sertãozinho.

Assim permanece no quadro territorial fixado pela Lei Estadual nº 233, de 24-XII-1948 para vigorar em 1949-53, constituído dos Distritos de Sertãozinho e Cruz das Posses (ex-Santa Cruz das Posses), que fixou o quadro territorial para 1954-58.

Lei Estadual nº 2456, de 30 de dezembro de 1953, desmembra do Município de Sertãozinho o Distrito de Barrinha. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 01-VII-1960.

Fonte: IBGE

Código do Município

3551702

Gentílico

sertanezino

Prefeito

JOSÉ ALBERTO GIMENEZ

População
População estimada [2018]124.453 pessoas  
População no último censo [2010]110.074 pessoas  
Densidade demográfica [2010]273,22 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]3,1 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]47.427 pessoas  
População ocupada [2016]39,1 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]33,3 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,5 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,7  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5,5  
Matrículas no ensino fundamental [2017]15.144 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]4.603 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]910 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]384 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]38 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]17 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]42.168,34 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]61,2 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,761  
Total de receitas realizadas [2017]519.899,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]436.472,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]14,48 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,3 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]29 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]403,089 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]99,3 %  
Arborização de vias públicas [2010]95,8 %  
Urbanização de vias públicas [2010]41,9 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Sertãozinho: Imagens da cidade e Região

imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-1
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-2
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-3
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-4
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-5
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-6
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-7
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-8
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-9
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-10
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-11
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-12
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-13
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-14
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-15
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-16
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-17
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-18
imagem de Sert%C3%A3ozinho+S%C3%A3o+Paulo n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Sertãozinho e arredores.


Você conhece a cidade de Sertãozinho? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: