Início » São Paulo » Santa Gertrudes


Santa Gertrudes - São Paulo



Santa Gertrudes faz parte do estado de São Paulo. Encontra-se a uma latitude 22º27′24" sul e a uma longitude 47º31′49" oeste, estando a uma altitude de 595 metros. Sua população, no censo de 2010, era de 21.644 habitantes.

Teve sua origem na gleba de terra denominada Laranja Azeda que pertenceu à sesmaria do Morro Azul e que foi adquirida em 18 de junho de 1821 pelo brigadeiro Manuel Rodrigues Jordão e sua esposa Gertrudes Galvão de Oliveira Lacerda, genitores do Barão de São João de Rio Claro: Amador Rodrigues de Lacerda Jordão. O barão, herdando a gleba após o falecimento de sua mãe (já viúva do brigadeiro) em 1848, funda nela uma fazenda denominando-a Fazenda Santa Gertrudes, em homenagem à mãe, iniciando com um engenho de cana-de-açúcar e depois cultivando café. No ano de 1876, já sob a administração do Marquês de Três Rios, Joaquim Egídio de Sousa Aranha, que havia se casado com Maria Hipolita dos Santos Silva a viúva do Barão de São João de Rio Claro o qual havia falecido em 1873, a ferrovia passa pela divisa da fazenda Santa Gertrudes e o povoado que se formou ao redor da estação (denominado inicialmente de "Gramado" devido às pastagens do lugar) deu origem em 1916 por decreto estadual de Altino Arantes ao distrito de paz de Santa Gertrudes pertencente à comarca de Rio Claro. Em 24 de dezembro de 1948 o distrito emancipou-se de Rio Claro e passou a denominar-se município de Santa Gertrudes. Em 13 de Março de 1949 houve a primeira eleição municipal saindo eleito o 1º prefeito o Oscar Rafael da Rocha. Tem como Padroeiro São Joaquim.

A primeira atividade econômica no local é a produção de açúcar, com 3.000 arrobas por mês. A fazenda Santa Gertrudes durante alguns anos manteve o nome “Laranja Azeda” em sua propriedade, isso porque o local ainda necessitava dessa referência para os mais antigos, que conheciam o local com esse nome desde os primórdios. Durante cerca de 10 anos, a Fazenda se despontava com o um importante celeiro de produção de açúcar no estado. Porém, um novo tipo de economia começava a se despontar e despertar o interesse dos fazendeiros da região. A cultura do café chega então à região como sendo uma promissora manufatura, possibilitando altos rendimentos e a certeza de grandes vendas para o mercado externo. Nesse momento, a área da Fazenda Santa Gertrudes era de 585 alqueires, tendo como limites a propriedade do Senador Vergueiro, a Fazenda Ibicaba, o Sítio Morro Azul de propriedade do Sr. Godoy Bueno, e o Sítio da Assistência do Sr. Joaquim Antonio de Athayde. Na busca de novas opções, os moradores descobriram a boa qualidade e a facilidade de obtenção da rica argila existente no subsolo. As primeiras cerâmicas surgiram nas décadas de 20 e 30 para a produção de telhas e tijolos. Na época, a preparação da argila era feita com tração animal e a produção era basicamente manual. Mais tarde, as unidades passaram a produzir pisos. Hoje, Santa Gertrudes e as cidades de Rio Claro, Limeira, Cordeirópolis, Ipeúna, Piracicaba e Araras formam o maior pólo cerâmico das Américas. De acordo com a Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento (Aspacer), são 48 indústrias, responsáveis por 13 mil empregos diretos e 195 mil indiretos.

História da cidade de SANTA GERTRUDES SãO PAULO

Santa Gertrudes teve origem na sesmaria do Morro Azul, em 18 de junho de 1821, quando o Brigadeiro Manoel Rodrigues Jordão e sua mulher, Dona Gertrudes Galvão de Oliveira Lacerda, adquiriram naquele local a gleba denominada Laranja Azeda.

Em 1848, a gleba Laranja Azeda foi herdada pelo filho do Brigadeiro, Barão de São João do Rio Claro, Amador Rodrigues de Lacerda Jordão, por morte de sua mãe.

Em 1854, o Barão de São João do Rio Claro, formou aí uma fazenda de cana-de-açúcar e café, dando o nome de Santa Gertrudes, homenagem à sua mãe, onde, em 1866, foi erigida a capela com o mesmo nome.

Com a passagem da Estrada de Ferro pelo local, em 1876, foi construída uma estação com o nome de Gramado, nas imediações da fazenda, e ao redor da mesma começou a desenvolver-se o povoado. Com o altar totalmente trabalhado em madeira, no ano de 1898, foi reconstruída a capela de Santa Gertrudes, que em 1900 recebeu indulgências papais, através de Leão XIII. A Câmara Municipal de Rio Claro, em 1908, autorizou a instalação da iluminação do povoado, contribuindo para seu desenvolvimento. O Distrito de Paz foi criado em 1916, em 1925, Joaquim Raphael da Rocha doou um terreno à Cúria, construindo a igreja de São Joaquim, que se tornou o padroeiro.

Em 1948, o Distrito, até então petencente ao município de Rio Claro, é elevado à categoria de município.

Em 1967 foi regulamentado o dia do município, 16 de agosto.

GENTíLICO: SANTA-GERTRUDENSE

FORMAçãO ADMINISTRATIVA

Distrito criado por Lei Estadual nº 1527, de 27 de dezembro de 1916.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Distrito de Santa Gertrudes figura no Município de Rio Claro.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, Santa Gertrudes é Distrito judiciário e pertence ao Município de Rio Claro.

No quadro anexo ao Decreto-lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, o Distrito de Santa Gertrudes permanece no Município de Rio Claro.

No quadro fixado, pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, para 19391943, o Distrito de Santa Gertrudes permanece no Município de Rio Claro, assim figurando no quadro fixado, pelo Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, para vigorar em 1945-1948.

Elevado à categoria de Município pela Lei Estadual nº 233, de 24 de dezembro de 1948, desmembrado de Rio Claro, constituído do Distrito sede.

Fixado o quadro territorial para vigorar em 1949-53, composto de 1 só Distrito, Santa Gertrudes.

Assim permanecendo no quadro fixado pela Lei nº 2456, de 30-XII-53 para vigorar em 195458, comarca de Rio Claro.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Fonte: IBGE

Código do Município

3546702

Gentílico

santa-gertrudense

Prefeito

ROGERIO PASCON

População
População estimada [2018]26.403 pessoas  
População no último censo [2010]21.634 pessoas  
Densidade demográfica [2010]220,10 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]3,1 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]8.028 pessoas  
População ocupada [2016]31,9 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]31,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,3 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,6  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5,3  
Matrículas no ensino fundamental [2017]3.015 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]877 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]154 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]54 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]8 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]3 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]51.604,64 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]79,7 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,737  
Total de receitas realizadas [2017]105.948,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]95.702,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]11,73 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,1 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]7 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]98,291 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]99,1 %  
Arborização de vias públicas [2010]95,7 %  
Urbanização de vias públicas [2010]26,8 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Santa Gertrudes: Imagens da cidade e Região

imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-1
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-2
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-3
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-4
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-5
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-6
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-7
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-8
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-9
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-10
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-11
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-12
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-13
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-14
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-15
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-16
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-17
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-18
imagem de Santa+Gertrudes+S%C3%A3o+Paulo n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Santa Gertrudes e arredores.


Você conhece a cidade de Santa Gertrudes? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: