Início » São Paulo » Praia Grande


Praia Grande - São Paulo



Praia Grande é um município da Microrregião de Santos, na Região Metropolitana da Baixada Santista, no estado de São Paulo, no Brasil. A população, de acordo com o censo demográfico de 2010, é de 260 769 habitantes e a área é de 145km², o que resulta numa densidade demográfica de 1 444,12 habitantes por quilômetro quadrado. A cidade de Praia Grande tem uma das mais movimentadas praias do Brasil. Na alta temporada, recebe cerca de 1,4 milhão de turistas (mais de cinco vezes a sua população fixa, que também vem se expandindo depressa: com crescimento de 56 000 habitantes entre 2000 e 2009, Praia Grande recebeu o título de "a cidade que mais cresce no Brasil").

Praia Grande é um dos 15 municípios paulistas considerados estâncias balneárias pelo estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Existem outros municípios, que não sendo estâncias balneárias, ainda assim são estâncias turísticas. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do estado, através do Departamento de Apoio às Estâncias do Estado de São Paulo, para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar, junto a seu nome, o título de "estância balneária", termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Praia Grande forma, junto com os municípios de Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Santos e São Vicente, a Região Metropolitana da Baixada Santista, criada pela Lei Complementar 815, de 30 de junho de 1996, tornando-se, assim, a primeira Região Metropolitana brasileira criada sem status de capital estadual. A região possui 1 469 926 habitantes, conforme Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010.

História da cidade de PRAIA GRANDE SãO PAULO

A história da sua formação está intimamente ligada à de São Vicente, da qual foi Distrito até 1966, quando o Supremo Tribunal Federal, examinando recurso extraordinário pela municipalidade de São Vicente, deu ganho de causa ao Município de Praia Grande, concedendo-lhe autonomia. A Lei Estadual no 8092, de 28 de fevereiro de 1964, já havia determinado a emancipação, não fora a citada medida judicial.

Essa emancipação, contudo, foi fruto de longa luta, iniciada no bairro de Solemar, em 1953, por Júlio Secco de Carvalho, sustentada mais tarde por Oswaldo Toschi, por Nestor Ferreira da Rocha, e seguida por centenas de outros nomes da sociedade local, políticos, profissionais liberais, etc., junto ao Governo do Estado, Assembléia Legislativa e mais tarde, na Justiça do Estado e Federal.

O progresso de praia Grande está também ligado ao nome da família Andraus, que idealizou e construiu o bairro de Cidade Ocian, um, dos mais promissores empreendimentos modernos no povoamento da região, implantando sobre sítio inóspito, dominado mangues, antes propriedade remanescente da família de Maria da Conceição e Silva, herdada de seuis antepassados no século XIX.

O topônimo Praia Grande decorre da extensa praia - cerca de 40 quilômetros - que lhe serrve de divisa territorial, e que os primitivos habitantes já chamavam de "peaçabuçu", o porto grande.

GENTíLICO: PRAIA-GRANDENSE

FORMAçãO ADMINISTRATIVA

Distrito criado com a denominação de Praia Grande, por Lei Estadual no 5285, de 18 de fevereiro de 1959, com sede no Bairro do mesmo nome, e território desmembrado daquele Distrito e do Distrito de Solemar, no Município de São Vicente.

Elevado à categoria de município com a denominação de Praia Grande, por Lei Estadual no 8092, de 28 de fevereiro de 1964, desmembrado de São Vicente, com Sede no 2o Distrito de São Vicente (Boqueirão). Constituído de 2 Distritos: Praia Grande e Solemar.

Sua instalação verificou-se no dia 19 de janeiro de 1967.

Em divisão territorial datada de 01-VI-1995, o município é constituído de 2 Distritos: Praia Grande e Solemar.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

Fonte: IBGE

Código do Município

3541000

Gentílico

praia-grandense

Prefeito

ALBERTO PEREIRA MOURÃO

População
População estimada [2018]319.146 pessoas  
População no último censo [2010]262.051 pessoas  
Densidade demográfica [2010]1.781,87 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,3 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]54.640 pessoas  
População ocupada [2016]17,9 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]33,8 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]96,9 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,8  
Matrículas no ensino fundamental [2017]42.176 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]12.273 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]1.894 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]775 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]111 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]41 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]20.285,44 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]42,7 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,754  
Total de receitas realizadas [2017]1.416.821,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]1.282.663,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]12,3 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]32 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]149,253 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]92,9 %  
Arborização de vias públicas [2010]74,1 %  
Urbanização de vias públicas [2010]71,3 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Praia Grande: Imagens da cidade e Região

imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-1
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-2
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-3
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-4
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-5
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-6
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-7
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-8
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-9
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-10
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-11
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-12
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-13
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-14
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-15
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-16
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-17
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-18
imagem de Praia+Grande+S%C3%A3o+Paulo n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Praia Grande e arredores.


Você conhece a cidade de Praia Grande? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: