Início » São Paulo » Piracicaba


Piracicaba - São Paulo



Piracicaba é uma cidade no interior do estado de São Paulo. Pertence à Mesorregião e Microrregião de Piracicaba, localizando-se a noroeste da capital do estado, distando desta cerca de 164 km. Ocupa uma área de 1376,913 km², sendo que 31,5733 km² estão em perímetro urbano e os 1345,339 km² restantes constituem a zona rural. Em 2011 sua população foi estimada pelo IBGE em 367289 habitantes, sendo que em 2010 era o 17º mais populoso de São Paulo.

A sede tem uma temperatura média anual de 23,9°C e na vegetação original do município predomina a mata atlântica. Com 97,3% de seus habitantes vivendo na zona urbana, o município contava em 2009 com 241 estabelecimentos de saúde. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,836, considerando-se assim como elevado em relação ao país, sendo o 22º maior do estado. Várias rodovias ligam Piracicaba a diversas cidades paulistas, tais como a Rodovia Luiz de Queiroz, a Rodovia Cornélio Pires e a Rodovia do Açúcar.

Piracicaba foi fundada em 1767 às margens do Rio Piracicaba, rio o qual foi vital para a região. No decorrer do século XIX a agricultura desenvolveu-se no município, com destaque para o cultivo da cana-de-açúcar e do café, porém ainda na primeira metade do século XX a cidade entrou em decadência. Com o fim do ciclo do café e a queda constante de preços da cana-de-açúcar, a economia piracicabana estagnou-se. Isso foi revertido a partir do momento em que a cidade tornou-se uma das primeiras a se industrializar no país, com a abertura de plantas fabris ligadas ao setor metal-mecânico e de equipamentos destinados à produção de açúcar, cujas atividades atualmente fazem com que Piracicaba tenha o 47º maior PIB brasileiro, sendo sede de um dos principais centros industriais da região, além de contar com diversas universidades de renome, tais como a ESALQ e a UNIMEP.

História da cidade de PIRACICABA SãO PAULO

Os índios Paiaguá, que se estabeleceram próximos ao Salto do Rio, chamavam a região de Piracicaba, que na língua indígena significa "lugar onde o peixe chega "ou "lugar onde o peixe para".

Em 1723, Felipe Cardoso obteve uma sesmaria que circundava o porto do rio, nas proximidades do Salto, tendo construído um "picadão" de Itu ao Salto do Rio Piracicaba. Com a estrada, começaram a congregar em torno do Salto muitos sertanejos, posseiros e possuidores de cartas de sesmarias.

Luís Botelho de Souza Mourão, Morgado de Mateus, Capitão-General da Capitania de São Paulo, encarregou Antônio Corrêa Barbosa de fundar uma povoação na foz do rio Piracicaba, no rio Tietê, a fim de facilitar o transporte de víveres e munições para as tropas da Vila Militar do Iguatemi, instaladas nas fronteiras com o Paraguai, encarregada do policiamento e defesa das terras divisórias do País.

Côrrea Barbosa, desobedecendo a localização ordenada, fundou a 90km do local determinado, junto ao Salto, uma povoação em 1o de agosto de 1767.

Em 24 de junho de 1770, foi expedida a provisão para levantar a capela, sob a invocação de Nossa Senhora dos Prazeres. Neste mesmo ano, a povoação foi elevada à categoria de Freguesia (Distrito).

Em 07 de julho de 1784, por ordem do sucessor de D. Luís da Cunha Menezes, o Distrito de Piracicaba foi mudado, em 31 de julho do mesmo ano, da margem direita do rio Piracicaba para a margem esquerda, mas já sob a invocação de Santo Antônio.

Pouco depois, em 1797, na demarcação das terras entre Itu e Porto Feliz, a linha divisória passava pelo Salto do Rio Piracicaba, de maneira que a Freguesia de Piracicaba ficou dividida em duas partes - uma pertencendo à Vila de Itu, e outra a Porto Feliz.

Os conflitos ocasionados por essa divisão levaram à nomeação, para Capitão-Comandante de Piracicaba, em 1803, de Francisco Franco da Rocha.

Em 1816 os moradores de Piracicaba, alegando o rápido e crescente desenvolvimento da Freguesia, pleiteavam sua elevação à Vila (Município), com o nome de Joanina, em homenagem a D. João VI. Essa aspiração só foi atendida pelo Governo, através de Portaria de 31 de outubro de 1821, tendo sido dado o nome, não de Vila Joanina, porém, de Vila Nova Constituição, em homenagem à Constituição Portuguesa, promulgada naquele ano. A instalação do Município deu-se no dia 10 de agosto de 1822.

Até 24 de abril d 1856, conservou o nome de Nova constituição, mas uma petição do vereador Prudente de Morais, mais tarde Presidente da República, atendida em 19 de abril de 1877, mudou o nome para o mais antigo e popular "Piracicaba".

GENTíLICO: PIRACICABANO

FORMAçãO ADMINISTRATIVA

Freguesia criada com a denominação de Piracicaba, em 21 de junho de 1774, no Município de Itu.

Elevado à categoria vila com a denominação de Constituição ou Vila Nova da Constituição pela Portaria de 31 de outubro de 1821, desmembrado da antiga vila de Pôrto Feliz, com Sede na povoação de Piracicaba. Constituindo do Distrito Sede. Sua instalação verificou-se no dia 10 de agosto de 1822.

Cidade por Lei Provincial no 21, de 24 de abril de 1856.

Tomou a denominação de Piracicaba, por Lei Provincial no 21, de 13 de abril de 1877.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Piracicaba se compõe de 2 Distritos: Piracicaba e Xarqueada.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município de Piracicaba se compõe de 4 Distritos: Piracicaba, Ibitiruna, Vila Rezende e Xarqueada.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município referente ao ano de 1933, se compõe de 4 Distritos: Piracicaba, Ibitiruna, Vilas Resende e Xarqueda.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o Município compreende o único têrmo judiciário da comarca de e se divide em 6 Distritos: Ibitiruna, Vila Rezende, Xarqueada, João Alfredo e Tupi.

No quadro anexo ao Decreto-Lei Estadual no 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Piracicaba permanece como único têrmo judiciário da comarca de Piracicaba compõe de 6 Distritos: Piracicaba, sub-dividido em 2 zonas: 1a Piracicaba e 2a Vila Rezende: Charqueada, Ibitiruna, João Alfredo e Tupi.

Pelo Decreto-Lei Estadual no 9775, de 30 de novembro de 1938, o Município adquiriu o Distrito de Saltinho, do Município de Rio das Pedras.

Em 1939-1943, o Município é composto dos Distritos com 2 zonas: 1a Piracicaba e 2a Vila Resende, Charqueada, Ibitiruna, João Alfredo, Saltinho e Tupi e é têrmo único da comarca.

Pelo Decreto-Lei Estadual no 14334, de 30-XI-1944, a 1a zona distrital de Piracicaba passa a ser 1o subdistrito, a 2a zona distrital de Piracicaba, Vila Resende, passa a ser 2o distrito e a 3a zona distrital, Cidade Alta, passa a ser 3o subdistrito.

No quadro fixado pelo referido Decreto-Lei Estadual no 14334, para vigorar em 1945-1948, o Município é constituído de 3 subdistritos 1o, 2o e 3o : Artemis, Charqueada, Ibitiruna, Saltinho e Tupi e constitui o único têrmo judiciário da comarca de Piracicaba.

Permanece formado dos Distritos: Artemis, Charqueada, ibitiruna, Saltinho e Tupi, comarca de Piracicaba 5 subdistritos: Artemis, Charqueada, Ibitiiruna, Saltinho e Tupi.

Nos quadros territoriais fixado pelas Leis Estaduais nos 233, de 24-XII-1948 para vigorar em 1949-1953. Constituído dos 4 Distritos: Artemis, Ibitiruna, Saltinho e Tupi, comarca de Piracicaba.

Assim permanece do quadro territorial fixado pela Lei Estadual no 2456, de 30-XII1953 para 1954-1958, menos o Distrito de Charqueada, elevado à categoria de município pela mesma Lei.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 01-VII-1960.

Lei Estadual no 8092, de 28 de fevereiro de 1964, cria 2 Distritos: Santa Terezinha de Piracicaba e Guamium e incorpora ao Município de Piracicaba.

Lei Estadual no 7644, de 30 de dezembro de 1991, desmembra do Município de Piracicaba o Distrito de Saltinho.

Em divisão territorial datada de 15-VII-1997, o Município é constituído de 6 Distritos: Piracicaba, Artemis, Ibituruna, Tupi, Guamium e Santa Teresinha de Piracicaba.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

Fonte: IBGE

Código do Município

3538709

Gentílico

piracicabano

Prefeito

BARJAS NEGRI

População
População estimada [2018]400.949 pessoas  
População no último censo [2010]364.571 pessoas  
Densidade demográfica [2010]264,47 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]3,3 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]143.042 pessoas  
População ocupada [2016]36,3 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]30,8 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,5 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,6  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5  
Matrículas no ensino fundamental [2017]46.782 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]14.211 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]2.351 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]1.071 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]135 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]67 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]54.656,57 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]52,3 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,785  
Total de receitas realizadas [2017]1.618.677,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]1.529.178,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]11,09 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,3 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]122 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]1.378,069 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]97,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]94,6 %  
Urbanização de vias públicas [2010]44,2 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Piracicaba: Imagens da cidade e Região

imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-1
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-2
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-3
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-4
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-5
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-6
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-7
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-8
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-9
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-10
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-11
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-12
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-13
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-14
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-15
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-16
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-17
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-18
imagem de Piracicaba+S%C3%A3o+Paulo n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Piracicaba e arredores.


Você conhece a cidade de Piracicaba? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: