Início » São Paulo » Mogi das Cruzes


Mogi das Cruzes - São Paulo



Mogi das Cruzes faz parte do estado de São Paulo, localizado na microrregião de mesmo nome e na mesorregião de São Paulo. Mogi das Cruzes está localizado na região metropolitana da capital paulista. A população em 2010 segundo o Censo demográfico era de 387.779 habitantes, o que resulta em uma densidade demográfica de 543,65 hab/km². É também o maior e mais desenvolvido município da Região do Alto Tietê.

O nome vem do tupi M′Boiji (ou M′Boîj), Rio das Cobras (referindo-se ao Tietê, o qual em seu alto curso cruza o município). Ao longo dos anos, a grafia M′Boijy foi alterada para Boigy, depois para Mogy, Mogi e finalmente para Moji.

Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa este topônimo deveria ser grafado Moji pois prescreve-se o uso da letra "j" para a grafia de palavras de origem tupi-guarani. Assim, tanto o dicionário Houaiss como o IBGE usam a grafia Moji. Historicamente, no entanto, o uso mais comum, apoiado pela administração pública e pela imprensa é Mogi para o nome da cidade. Dois outros municípios que usam o nome de Mogi são Mogi Guaçu e Mogi Mirim.

História da cidade de Mogi das Cruzes

Foi com as entradas e bandeiras que chegaram os primeiros povoadores do local. A pedido de Gaspar Vaz, havendo número suficiente de almas, o Governador-Geral Dom Diniz de Souza, em nome de S.M. Dom João III, houve por bem consentir na criação da Vila de Santa Ana de Mogi das Cruzes. Ato este realizado no dia 1º de setembro de 1611 por Gaspar Conqueiro, Capitão da Capitania se São Vicente. Mercê da sua situação geográfica privilegiada, a pequena vila teve um desenvolvimento rápido.

Mogi das Cruzes desempenhou relevante papel na colonização, pois seus filhos integraram muitas das entradas e bandeiras que, segundo alguns historiadores, foram ter às barrancas do rio Paraná.

Compreendia, ao tempo do Império, as paróquias de Santa Ana de Mogi das Cruzes, Nossa Senhora da Ajuda de Itaquaquecetuba, Senhor do Bom Jesus do Aruiá e Nossa Senhora da Escada as quais, atualmente, correspondem aos Municípios de Suzano, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Guararema e os distritos de Arujá e Freguesia da Ajuda, estes pertencentes ao município de Santa Isabel.

Localizada entre São Paulo e Rio de Janeiro, Mogi das Cruzes sempre constituiu passagem obrigatória aqueles que demandassem às duas Capitais.

Dom Pedro I, ao voltar de São Paulo, após a proclamação da nossa Independência, pernoitou em Mogi das Cruzes. Os mogianos ainda guardam, com relíquia, o pavilhão real, que a apressada comitiva do Imperador se esqueceu de levar.

Mogi das Cruzes foi elevada a categoria de município em 13-III-1855. O município é composto atualmente dos seguintes distritos:

Mogi das Cruzes, Biritiba-Mirim, Sabaúna, Taiaçupeba, Jundiapeba (ex-Santo ongelo) e Brás Cubas.

Gentílico: mojiano

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Santana de Mogi das Cruzes, por provisão de 17-08-1611 ou 03-09-1611. Sede na antiga povoação de Boigi atual Mogi das Cruzes. Constituído do distrito dede. Sua instalação verificou-se no dia 01 de setembro de 1611.

Pela lei provincial nº 17, 28-02-1838, é criado o distrito de Itaquaquecetuba e anexado a vila de Santana de Mogi das Cruzes.

Pela lei provincial nº 4, de 08-06-1852, é criado o distrito de Arujá e anexado a vila de Santana de Mogi das Cruzes.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Mogi das Cruzes, pela lei provincial nº 5, de 13-05-1855.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município de Mogi das Cruzes (ex-Santana de Mogi Mirim) é constituído de 3 distritos: Mogi das Cruzes, Arujá e Itaquaquecetuba.

Pela lei estadual nº 1674, 03-12-1919, é criado o distrito de Poá, e anexado ao município de Mogi das Cruzes.

Pela lei estadual nº 1705, de 27-12-1919, é criado o distrito de Susano e anexado ao município de Mogi das Cruzes.

Pela lei estadual nº 1758, de 27-12-1920, é criado o distrito de Sabaúna e anexado ao município de Mogi das Cruzes.

Nos quadros de apuração do recenseamento geral de I-IX-1920, o município é constituído de 6 distritos: Mogi das Cruzes, Arujá, Itaquaquecetuba, Poá, Suzano e Sabáuna.

Pela lei estadual nº 1985, de 13-12-1924, é criado o distrito de Biritibamirim e anexado ao município de Mogi das Cruzes.

Pela lei estadual nº 2257, de 31-12-1927, é criado o distrito de Taiassupeba e anexado ao município de Mogi das Cruzes.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município de Mogi das Cruzes é Constituído de 8 distritos: Mogi das Cruzes, Arujá, Biritibamirim, Itaquaquecetuba, Poá, Sabaúna, Susano e Taiaçupeba.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pelo decreto estadual nº 9775, de 30-11-1938, o distrito de Arujá, foi transferido do município de Mogi das Cruzes para o de Santa Isabel. O decreto acima citado cria o distrito de Santo ongelo e anexando ao município de Mogi das Cruzes.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 8 distritos: Mogi das Cruzes, Biritibamirim, Itaquaquecetuba, Poá, Sabaúna, Santo ongelo, Susano e Taiassupeba - e é termo único da comarca de Mogi das Cruzes, termo este formado por 2 municípios: Mogi das Cruzes e Guararema.

Pelo decreto-lei estadual nº 14334, de 30-11-1944, o distrito de Santo ongelo passou a denominar-se Jundiapeba o distrito de Taiassupeba passou a ser grafado Taiaçupeba.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 8 distritos: Mogi das Cruzes, Biritibamirim, Itaquaquecetuba, Jundiapeba (ex-Santo ongelo),Poá, Sabaúna, Suzano e Taiaçupeba (ex-Taiassupeba).

Pela lei estadual nº 233, de 24-12-1948, desmembra do município de Mogi das Cruzes os distritos de Poá e Suzano (ex-Susano), elevando-os à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 6 distritos: Mogi das Cruzes, Biritibamirim, Itaquaquecetuba, Jundiapeba, Sabaúna e Taiaçupeba.

Pela lei estadual nº 2456, de 30-12-1953, o município de Mogi das Cruzes passou a ser grafado Moji das Cruzes o distrito de Biritibamirim a grafar Biriritba-Mirim. A lei estadual acima citada, desmembra do município de Moji das Cruzes o distrito de Itaquaquecetuba. Elevado à categoria de município. E, ainda é criado o distrito de Brás Cuba e anexado ao município de Moji das Cruzes.

Em divisão territorial datada de 01-VII-1955, o município é constituido de 6 distritos: Moji das Cruzes, Biritiba-Mirim, Brás Cuba, Jundiapeba, Sabaúna, Taiaçupeba.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual nº 8092, de 28-02-1964, desmembra do município de Moji das Cruzes o distrito de Biritiba-Mirim. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 5 distritos: Moji das Cruzes, Brás Cuba, Jundiapeba, Sabaúna, Taiaçupeba.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-I-1979

Pela lei estadual nº 3198, de 23-12-1981, foram criados os distritos de Biritiba-Ussu e Cezar de Souza e anexados ao município de Moji das Cruzes.

Em divisão territorial datada de 01-VI-1995, o município é constituído de 7 distritos: Moji das Cruzes, Biritiba-Ussu, Brás Cubas, Cezar de Souza, Jundiapeba, Sabaúna e Taiaçupeba.

Pela lei nº 4631, de 02-07-1997, é criado o distrito de Quatinga e anexado ao município de Moji das Cruzes.

Em divisão territorial datada de 1999, o município é constituído de 8 distritos: Moji das Cruzes, Biritiba-Ussu, Brás Cubas, Cezar de Souza, Jundiapeba, Quatinga, Sabaúna e Taiaçupeba.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2003.

Em divisão territorial datada de 2005, o município aparece grafado Mogi das Cruzes é constituído de 8 distritos: distritos: Mogi das Cruzes, Biritiba-Ussu, Brás Cubas, Cezar de Souza, Jundiapeba, Quatinga, Sabaúna e Taiaçupeba.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Alteração toponímica municipal

Santana de Mogi das Cruzes para Mogi das Cruzes, alterado pela lei provincial nº 5, de 13-05-1855.

Retificações de grafias

Mogi das Cruzes para Moji das Cruzes, teve sua grafia alterada pela Lei Estadual nº 2456, de 30-12-1953.

Moji das Cruzes para Mogi das Cruzes, passou a grafar em divisão de 2005.

Fonte: IBGE

Código do Município

3530607

Gentílico

mogiano

Prefeito

MARCUS VINICIUS DE ALMEIDA E MELO

População
População estimada [2018]440.769 pessoas  
População no último censo [2010]387.779 pessoas  
Densidade demográfica [2010]544,12 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,7 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]111.977 pessoas  
População ocupada [2016]26,1 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]33,6 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,7 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,3  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,7  
Matrículas no ensino fundamental [2017]55.495 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]20.459 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]2.824 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]1.234 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]189 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]71 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]33.602,58 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]53,5 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,783  
Total de receitas realizadas [2017]1.496.004,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]1.450.291,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]14,18 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,3 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]43 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]712,541 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]85,5 %  
Arborização de vias públicas [2010]62,2 %  
Urbanização de vias públicas [2010]28,7 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Mogi das Cruzes: Imagens da cidade e Região

imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-1
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-2
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-3
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-4
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-5
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-6
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-7
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-8
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-9
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-10
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-11
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-12
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-13
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-14
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-15
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-16
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-17
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-18
imagem de Mogi+das+Cruzes+S%C3%A3o+Paulo n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Mogi das Cruzes e arredores.


Você conhece a cidade de Mogi das Cruzes? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: