Início » São Paulo » Bragança Paulista


Bragança Paulista - São Paulo



Bragança Paulista, oficialmente Estância Climática de Bragança Paulista, faz parte do estado de São Paulo. Encontra-se a uma latitude 22º57′07" Sul e a uma longitude 46º32′31" Oeste, estando a uma altitude de 817 metros. Sua população recenseada em 1º de Agosto de 2010 era de 146.663 habitantes.

Como marco dessas bandeiras, foi erguida uma cruz, onde mais tarde seria implantada uma pequena capela, dando origem a um dos templos mais antigos da região, que ainda permanece: a Igreja Nossa Senhora Aparecida do Lopo.

No entanto, outras trilhas foram abertas, descendo pelo rio Jaguari, para descobrir pequenos veios de ouro no rio Camanducaia, atualmente banhando o município de Pedra Bela e em alguns pontos o município de Socorro. Essa trilha bem mais tarde se transformaria no antigo caminho Bragança – Pedra Bela.

História da cidade de Bragança Paulista São Paulo - SP

Não se pode precisar ao certo em que época foi conhecido o território bragantino, embora Diogo de Vasconcelos tenha afirmado que em 1601 a expedição chefiada por Francisco de Souza, depois de atravessar o sul de Minas, descobriu e fez ponto no morro do Lopo, nas imediações da Cidade atual. Mais tarde, Bartolomeu Bueno da Silva, o segundo Anhanguera, obteve o privilégio de navegação no rio Atibaia, que banha a região. A conhecida estrada colonial aberta por Bartolomeu Bueno, em busca das famosas minas dos Martírios , atravessava

o território do atual município de Bragança Paulista, em direção ao norte da Capitania, passando por diversas zonas até chegar ao "Porto de Anahanguera", nas barrancas do rio Grande. E assim, depois de 21 de outubro de 1725, data da chegada de Bartolomeu Bueno a São Paulo, com a notícia de haver descoberto ouro nos sertões de Goiás, o território bragantino passou a ser percorrido pelos aventureiros, na sua carreira vertiginosa para o El-dorado.

Bragança Paulista, que festejou em 1963 o 2º. Centenário de sua fundação, nasceu no topo de uma colina, à margem direita do ribeirão Canivete, pequeno afluente do rio Jaguari. A 15 de dezembro de 1763, em cumprimento de um voto, Antônio Pires Pimentel e sua mulher, D.Inácia da Silva, moradores no bairro do Jaguari, da então freguesia de São João de Atibaia, doaram o terreno necessário ao patrimônio e construção de uma capela, a ser dedicada a Nossa Senhora da Conceição. Surgiu daí o povoado, que foi posto avançado e depois parada obrigatória pouso de beira de estrada de uma das vias de penetração dos bandeirantes paulistas.

Em 1765 é Distrito de Paz e freguesia (Nossa Senhora da Conceição do Jaguari), tendo início novo e contínuo fluxo de desbravadores em busca de índios, ouro e pedras preciosas; e de povoadores, estabelecendo o comércio entre o sertão, o planalto e o litoral. Aparecerem as primeiras pastagens e as roças. Em 1797 surgiu o Município com o nome de Nova Bragança em homenagem à dinastia Portuguesa.

Gentílico: bragantino

formação administrativa

Freguesia criada com a denominação de Bragança, por Alvará de 13-02-1765. Subordinado ao município de São Paulo.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Bragança, por ordem Régia de 17-101797, desmembrado de Atibaia. Sede na Vila de Bragança Constituído de 2 distritos: Bragança e Tuiuti. Instalado em 29-11-1797.

Elevado à condição de cidade, pela lei provincial nº 21 ou 541, de 24-04-1856.Pela lei estadual nº 858, de 05-12-1902, é criado o distrito de Tuiuti e anexado ao município de Bragança.Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 2 distritos: Bragança e Tuiuti. Pela lei estadual nº 2369, de 30-11-1929, são criados os distritos de Pedra Grande e Vargem anexados ao município de Bragança.Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município de Bragança é constituído de 4 Distritos: Bragança, Pedra Grande, Tuiuti e Vargem. Pela lei estadual nº 2784, de 23-12-1936, é criado o distrito de Pinhal e anexado ao município de Bragança.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31- XII-1937, o município é constituído de 5 distritos: Bragança, Pedra Grande, Pinhal, Tuiuti e Vargem. Pelo decreto estadual nº 9775, de 30-11-1938, o distrito de Pinhal passou a denominar-se Pinhalzinho.No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município de Bragança é constituído de 5 distritos: Bragança, Pedra Grande, Pinhalzinho (Ex-Pinhal), Tuiuti e Vargem.

Pelo decreto-lei estadual nº 14334, de 30-11-1944, o município e o distrito de Bragança passaram a denominar-se Bragança Paulista e o distrito de Pedra Grande a denominar-se Pedra Bela.

No quadro fixado para vigorar em 1944-1948, o município de Bragança Paulista é constituído 5 distritos: Bragança Paulista, Pedra Bela ex-Pedra Grande, Pinhalzinho, Tuiuti e Vargem.

Em divisão territorial datado de 1-VII-1950, o municípío é constituído de 5 distritos: Bragança Paulista, Pedra Bela, Pinhalzinho, Tuiuti e Vargem.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual nº 8092, de 28-02-1964, desmembra do município de Bragança Paulista os

distritos de Pedra Bela e Pinhalzinho. Ambos elevados à categoria de município pela a mesma lei acima citada.Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 3 distritos: Bragança Paulista, Tuiti e Vargem. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 18-VIII-1988.

Pela lei estadual nº 7644, de 30-12-1991, desmembra do município de Bragança Paulista os distritos de Tuiuti e Vargem. Ambos elevado à categoria de município pela mesma lei acima citado.

Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 14-V-2001.

Alterações toponímicas municipais

Bragança para Bragança Paulista, alterado por força do decreto-lei estadual no 14334, de 30-11-1944.

Fonte: IBGE

Código do Município

3507605

Gentílico

bragantino

Prefeito

JESUS ADIB ABI CHEDID

População
População estimada [2018]166.753 pessoas  
População no último censo [2010]146.744 pessoas  
Densidade demográfica [2010]286,26 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,5 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]49.193 pessoas  
População ocupada [2016]30,3 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]31,1 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,9  
Matrículas no ensino fundamental [2017]20.273 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]6.723 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]1.175 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]525 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]82 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]30 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]31.346,47 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]61,7 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,776  
Total de receitas realizadas [2017]474.355,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]419.569,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]12,2 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,1 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]37 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]512,584 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]87,1 %  
Arborização de vias públicas [2010]71,2 %  
Urbanização de vias públicas [2010]56,5 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Bragança Paulista: Imagens da cidade e Região

imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-1
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-2
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-3
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-4
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-5
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-6
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-7
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-8
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-9
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-10
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-11
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-12
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-13
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-14
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-15
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-16
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-17
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-18
imagem de Bragan%C3%A7a+Paulista+S%C3%A3o+Paulo n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Bragança Paulista e arredores.


Você conhece a cidade de Bragança Paulista? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: