Início » São Paulo » Bauru


Bauru - São Paulo



Bauru é uma cidade no interior do estado de São Paulo. Pertence à Mesorregião e Microrregião de Bauru, localizando-se a noroeste da capital do estado, distando desta cerca de 326 km. Ocupa uma área de 673,488 km², sendo que 68,9769 km² estão em perímetro urbano e os 604,51 km² restantes constituem a zona rural. Em 2011 sua população foi estimada pelo IBGE em 346076 habitantes, sendo que em 2010 era o 18º mais populoso de São Paulo.

A sede tem uma temperatura média anual de 22,6°C e na vegetação original do município predomina a mata atlântica. Com 98,5% de seus habitantes vivendo na zona urbana, o município contava em 2009 com 149 estabelecimentos de saúde. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,825, considerando-se assim como elevado em relação ao país, sendo o 47º maior do estado. Várias rodovias ligam Bauru a diversas cidades paulistas, tais como a Rodovia Marechal Rondon, a Rodovia Cesário José de Carvalho e a Rodovia Engenheiro João Batista Cabral Renno, sendo que a cidade encontra-se no meio de um importante entroncamento aero, rodo e ferroviário.

Bauru foi fundada em 1896, sendo que um dos principais motivos do povoamento do lugar é a Marcha para o Oeste, criada pelo governo de Getúlio Vargas para incentivar o progresso e a ocupação da região central do Brasil. No começo do século XX a cidade começa a ganhar infraestrutura e a população aumenta com a chegada da ferrovia e, mais tarte, das rodovias. O café ganha força no município no início do século, porém se desvaloriza e aos poucos Bauru se industrializa, sendo que a indústria foi a principal responsável pela urbanização da cidade e hoje é, juntamente com o setor terciário, a principal fonte de renda municipal, fazendo com que a cidade tenha o 68º maior PIB brasileiro. No campo ganhou força após a década de 1950 a cana-de-açúcar.

História da cidade de Bauru São Paulo - SP

Explica Teodoro Sampaio: o topônimo Bauru resulta da corruptela de Ybáurú termo tupi, que significa "cesto de frutas".

A vastas região onde atualmente se localiza Bauru era, há pouco menos de um século, assinalada nos mapas da época simplesmente como "sertões desconhecidos-índios caingangs". Os selvagens dessa tribo dominavam completamente aquela parte do oeste paulista e repeliam com violência os brancos que tentavam invadir seus domínios.

A hostilidade dos nativos, todavia, não conseguiu arrefecer a atração que aquelas terras férteis exerciam no espírito dos pioneiros. O mineiro Azarias Ferreira Leite, autêntico bandeirante deixou seu Estado natal e, juntamente com a esposa e o sogro, ambos fluminenses, quebrou a impenetrabilidade dos sertões. Radicou-se ali em 1889, cabendolhe, assim, a honra de fundador de Bauru. Após organizar sua fazenda e iniciar a cultura do café. Azarias Ferreira Leite, homem culto e inteligente, começou a dedicar-se ao nascente povoado, para onde afluíram, então, outros pioneiros.

Vencida a resistência dos indígenas e as dificuldades naturais, o povoado começou a desenvolver-se e em 1893 era elevado à categoria de Distrito de Paz.Nessa qualidade, jurisdicionava-se ao Município de Espírito Santo de Fortaleza, que por sua vez fora fundado em 1856 por Felicíssimo Antônio de Souza Pereira e Antônio Teixeira Espírito Santo e pertencera ao município de Lençóis, tendo sido elevado à freguesia pela Provincial nº. 61, de 12 de abril de 1880, e a Município pela Lei nº. 69, de 2 de abril de 1887.

Em 1º de agosto de 1896 foi sancionada pelo presidente do Estado Campos Sales, a Lei que transferia a sede do Município para a povoação de Patrimônio de Bauru, que passaram a denominar se simplesmente Bauru. Alguns autores consideram essa Lei a de criação do município de Bauru.

Começaram então a aparecer novos moradores, em sua maioria parentes e amigos de Azarias Ferreira Leite, e seu parente João Batista de Araújo Leite. Este último foi fundador da fazenda Val de Palmas, que chegou a contar com uma lavoura de café calculada em 500.000 pés.

Em 1905, já iniciada a construção da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, chegaram os trilhos da estrada de Ferro Sorocabana, e em 1910 os da Companhia Paulista de Estradas de Ferro. Nessa época, em meio a lutas políticas, principalmente em torno da

elevação do Município à sede de comarca, Azarias ferreira Leite perdeu a vida, vitima de uma emboscada. Em 16 de dezembro de 1910, era aprovado no Congresso do Estado o projeto de lei que emancipava Bauru judiciariamente.

Gentílico: baurense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Espírito Santo da Fortaleza, por lei estadual no 209, 30-08-1893, subordinado ao município de Lençóis

Elevado à categoria de vila com a denominação de Espírito Santo da Fortaleza, por lei provincial nº 69, de 02-04-1887, desmembrado de Lençóis. Sede na povoação de Espírito Santo de Fortaleza. Constituído de 2 distritos Espírito Santo da Fortaleza e Piatan. Instalado em 01-08-1896.

Pela lei nº 428, de 01-08-1896, município de Espírito Santo da Fortaleza passou a denominar -se Bauru.

Elevado à condição de cidade e sede do município com a denominação de Bauru, por lei nº 1038, de 19-12-1906.

Pela lei estadual nº1105, de 02-12-1907, é criado o distrito de Pirajuí e anexado ao município de Bauru.

Pela lei estadual nº 1221, de 16-12-1907, é criado o distrito de Piratininga e anexado ao município de Bauru.

Pela lei estadual nº 1225, de 16-12-1910, transfere o distrito de Piratininga do município de Bauru para o de Agudos.

Pela lei estadual nº 1246, de 30-12-1910, é criado o distrito de Jacutinga e anexado ao município de Bauru. Sob a mesma lei acima o município de Bauru adquiriu o distrito de Penápolis. Desmembrado do município de Rio Preto.

Em divisão administrativa do Brasil, referente ao ano de 1911, o município de Bauru é constituído de 5 distritos de Bauru, Piatan, Pirajuí, Penápolis e Jacutinga.

Pela lei estadual nº 1397, de 22-12-1913, desmembra do município de Bauru o distrito de Penápolis. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 1428, de 03-12-1914, desmembra do município de Bauru o distrito de Pirajuí. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual no 1590, de 17-12-1917 , extingui o distrito de Piatã, sendo seu território anexado ao distrito sede do município de Bauru.

Pela lei estadual nº 1672, de 02-12-1919, desmembra do município de Bauru o distrito de Jacutinga. Elevado à categoria de município.

Pela lei no 1675, de 09-12-1919, é criado o distrito de Presidente Tibiriçá. Desmembrado do distrito de Jacutinga anexado ao município de Bauru.

Pela lei no 2225, de 15 de dezembro de 1927, é criado o distrito de Nogueira e anexado ao município de Bauru.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 3 distritos: Bauru, Nogueira e Presidente Tibiriçá.

Pela lei estadual, de 14-01-1936, é criado o distrito de Vila Falcão e anexado ao município de Bauru.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município de Bauru figura com 4 distritos: Bauru, Nogueira, Presidente Tibiriçá e Vila Falcão.

Pelo decreto-lei estadual nº 9073, de 31-03-1938, o distrito de Vila Falcão é extinto, sendo seu território anexado ao distrito sede município de Bauru.

Pelo decreto estadual nº 9775, de 30-11-1938, o distrito de Presidente Tibiriçá passou a denominar-se simplesmente Tibiriçá. .

Pelo decreto-lei estadual nº 14334, de 30-11-1944, transfere o distrito de Nogueira do município de Bauru para o de Avaí.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 2 distritos: Bauru e Tibiriçá.

Em divisão territorial datada de 01-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Bauru e Tibiriçá.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 14-V-2001.

Alteração Toponímica Municipal

Espírito Santo da Fortaleza para Bauru alterado, por lei no 428, de 01-08-1896.

Fonte: IBGE

Código do Município

3506003

Gentílico

bauruense

Prefeito

CLODOALDO ARMANDO GAZZETTA

População
População estimada [2018]374.272 pessoas  
População no último censo [2010]343.937 pessoas  
Densidade demográfica [2010]515,12 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]135.611 pessoas  
População ocupada [2016]36,7 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]29,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]96,9 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,2  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,6  
Matrículas no ensino fundamental [2017]41.017 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]15.073 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]2.283 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]1.009 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]113 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]60 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]35.577,22 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]47 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,801  
Total de receitas realizadas [2017]1.302.952,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]1.172.323,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]12,12 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]62 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]667,684 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]98,2 %  
Arborização de vias públicas [2010]93,9 %  
Urbanização de vias públicas [2010]28 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Bauru: Imagens da cidade e Região

imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-1
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-2
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-3
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-4
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-5
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-6
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-7
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-8
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-9
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-10
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-11
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-12
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-13
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-14
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-15
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-16
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-17
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-18
imagem de Bauru+S%C3%A3o+Paulo n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Bauru e arredores.


Você conhece a cidade de Bauru? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: