Início » Santa Catarina » Tubarão


Tubarão - Santa Catarina



Tubarão é uma cidade do sul do estado de Santa Catarina. Encontra-se a uma latitude 28º28′00" sul e a uma longitude 49º00′25" oeste, estando a uma altitude média de 9 metros, com uma área de 300,273km². No ano 2000 possuía 88.470 habitantes, atualmente de acordo com o IBGE sua população total observada no último recenseamento realizado em 2010 foi de 97.281 habitantes, mostrando assim um aumento populacional de 9,96% em relação ao censo anterior.

O nome da cidade deve-se ao rio Tubarão, que em tupi-guarani era chamado Tubá-Nharô, "pai feroz". Outra versão corrente relaciona ainda este nome com o de um cacique muito influente que habitava a região. Não se relaciona, de toda forma, ao peixe homônimo.

Com a abertura do caminho entre Lages e Tubarão, por volta de 1773, iniciou-se o povoamento da cidade. O rio Tubarão era parte da rota Lages/Laguna, tendo como ponto de parada os portos do "Poço Fundo" e do "Poço Grande", ambos na região da atual Tubarão. Em agosto de 1774, duas sesmarias, situadas no atual perímetro urbano, foram doadas ao capitão João da Costa Moreira e ao sargento-mor Jacinto Jaques Nicós, marcando o início efetivo do povoamento.

História da cidade de TUBARãO SANTA CATARINA MONOGRAFIA - n.º 364 Ano: 1967

ASPECTOS HistóricoS

A Aridez do solo da colônia Santo Antônio dos anjos, de Laguna, forçou seus residentes a procurar terras mais férteis que Ihes facilitassem meios de sobrevivência. Grande parte emigrou para o Rio Grande do Sul, atraída pela excelência dos campos sulinos. Outros, subiram o rio Tubarão, possivelmente em 1721, encontrando a uns vinte quilômetros de distância as produtivas terras do vale do rio. Estabeleceram-se nos locais onde hoje estão situadas as povoações de Madre, Morrinhos, Passo do Gado e Congonhas. Em 1766, Dom Antônio de Souza, em carta escrita ao Conde de Oeiras, já se referia ao rio Tubarão.

Sobre as terras, o documento mais antigo data de 1790, com a doação feita pela Coroa ao capitão-mor Jacinto Joaquim Nicós, de uma sesmaria em cujo terreno seria fundado Tubarão. O donatário doou-a a seu filho, Padre Joaquim José Nicós. Seu falecimento determinou que a propriedade passasse às mãos de sua mãe, Ana Joaquina.

A 23 de setembro de 1816, João Teixeira Nunes a adquiriu, por compra, da então proprietária. Treze anos depois, doou uma área de 80 braças em quadra para a construção de uma capela, sob a invocação de Nossa Senhora da Piedade. Estavam lançadas as bases da futura freguesia e o proprietário das terras aceito como fundador da cidade.

De 1870 a 1877, foi introduzida a colonização européia, bastante acentuada.

O topônimo Tubarão, segundo Lucas Boiteux, vem do guarani e significa "semblante bravio". Segundo a tradição, origina-se do nome do índio Tuba-nharõ, chefe de uma tribo que habitava a região.

formação Administrativo Por Lei provincial n.º 32, de 7 de maio de 1836, foi criado o distrito de Tubarão, sob a invocação de Nossa Senhora da Piedade.

O Município, com território desmembrado do de Laguna, deve sua criação à Lei provincial n.º 635, de 27 de maio de 1870. Sua instalação verificou-se a 7 de junho do ano seguinte.

A sede municipal recebeu foros de cidade em virtude do Decreto estadual n.º 33, de 7 de novembro de 1890.

Na divisão administrativa de 1911 o Município aparece com 7 distritos, e do Decreto-Lei estadual n.º 86 de 31 de março de 1938, em diante, com 8 distritos: Tubarão, Armazém (ex-Capivari), Azambuja, Braço do Norte, Gravatal (ex-Gravatá), Pedras Grandes, Rio Fortuna e Treze de Maio. Entre 1950 e 1960 perdeu os distritos de Armazém, Braço do Norte e Rio Fortuna, que ganharam autonomia administrativa.

Sofreu várias reformulações administrativas, perdendo, em 20 de dezembro de 1961 (Leis n.º 802 803 e 804) os distritos de Gravatal, Pedras Grandes, Azambuja e Treze de Maio, desanexados para constituírem novos Municípios. é formado, apenas, pelo distrito-sede, desde aquela data.

A comarca foi criada sob a designação de Nossa Senhora da Piedade do Tubarão, pela Lei provincial n.º 745, de 19 de abril de 1875, e instalada a 25 de novembro do ano seguinte. Compõe-se dos termos de Jaguaruna, Treze de Maio, Gravatal, Pedras Grandes e Armazém. é de 4.ª entrância.

Fonte: IBGE

Código do Município

4218707

Gentílico

tubaronense

Prefeito

JOARES CARLOS PONTICELLI

População
População estimada [2018]104.937 pessoas  
População no último censo [2010]97.235 pessoas  
Densidade demográfica [2010]322,23 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,4 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]42.987 pessoas  
População ocupada [2016]41,5 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]24,7 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,8 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5  
Matrículas no ensino fundamental [2017]11.912 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]3.190 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]803 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]266 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]44 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]13 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]32.903,90 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]66,5 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,796  
Total de receitas realizadas [2017]253.879,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]231.612,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]9,07 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,6 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]47 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]301,755 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]91,3 %  
Arborização de vias públicas [2010]43,9 %  
Urbanização de vias públicas [2010]44,1 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Tubarão: Imagens da cidade e Região

imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-1
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-2
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-3
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-4
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-5
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-6
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-7
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-8
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-9
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-10
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-11
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-12
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-13
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-14
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-15
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-16
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-17
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-18
imagem de Tubar%C3%A3o+Santa+Catarina n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Tubarão e arredores.


Você conhece a cidade de Tubarão? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: