Início » Santa Catarina » Riqueza


Riqueza - Santa Catarina



Riqueza faz parte do estado de Santa Catarina. Encontra-se a uma latitude 27º04′01" sul e a uma longitude 53º19′18" oeste, estando a uma altitude de 236 metros. A população avaliada em 2004 era de 4 594 habitantes. Possui uma área de 191,61 km².

História da cidade de Riqueza Santa Catarina - SC

Em 1930, o Brasil era, ainda, pouco povoado. Possuía muitas matas e, em certos lugares, havia ainda matas virgens.

O governo brasileiro estava muito interessado em colonizar as terras do Brasil. Por este motivo fez propostas muito boas aos alemães que, por motivo do comunismo implantado na Rússia, estes não mais queriam continuar lá residindo, procurando assim novas terras para morar.

A companhia "Sul Brasil", por intermédio do governo, fez as seguintes propostas aos interresados: cederia aos imigrantes ranchos de moradia já prontos para quando estes aqui chegassem; todos receberiam sua colônias de terras e iam pagando a longo prazo de três anos e, sem acréscimo de juro.

Os alemães -russos acharam interessante as propostas e para cá se dirigiram com suas famílias e todos os seus pequenos pertences.

Assim, em 1930, chegou o primeiro navio trazendo uma leva de 80 famílias. Destas famílias 30 a 40 acamparam-se na Linha "Iracema" (recebe este nome devido ao rio Iracema que ali corre), onde estavam construídas pequenas choupanas, todas feitas de taquara. As famílias que ali se fixaram eram todas da religião Evangélica. As demais famílias dirigiram-se ao município de São Carlos. Estas eram Católicas.

Todos os meses chegavam mais levas de famílias que também se acampavam nas pequenas choupanas de taquara. Até o final tinham chegado 182 famílias onde permaneciam até ter escolhido a sua colônia de terra e, após ter construído sua rústica casa mudavam-se definitivamente para lá, cuidando e colhendo dos frutos que as terras do Brasil começavam a produzir.

Mas, a vida que os esperava não era nada fácil. Estavam em plena mata, sem entradas que pudesse conduzi-los aos seus paradeiros arredores. Não possuíam animais de espécie alguma que pudessem auxiliar na lida braçal, tal como: lavrar as terras para o plantio, arrastar as toras das árvores que dariam as tábuas para suas casas.

Como não haviam serraria de espécie alguma na redondeza, as toras eram serradas com serrote manual que os colonizadores instalavam de uma maneira bastante primitiva, de maneira que ficasse em posição vertical. De cada lado um homem instalava-se da melhor maneira possível e com sua força brutal serravam toda a madeira para suas futuras casas e de seus familiares.

As ferramentas eram escassas, as mais usadas eram: enxada, foice, machado, picareta e outras (todas manuais). A maioria dos imigrantes trouxe consigo as devidas ferramentas. Os que não possuíam ferramentas, a companhia "Sul Brasil" cedia. As árvores, destinadas a serem serradas, eram amarradas fortemente em cordas ou cipós e puxadas por nove ou dez homens até o local onde seriam serradas. Os senhores Friedrich Hass e Julius Strassburg serraram à mão madeira para quatorze casas para moradia, um moinho e uma cooperativa.

Em 1932, chegava ao Brasil outro grupo de famílias russas, as quais haviam se refugiado por um ano na China, devido ao Comunismo ter sido implantado na sua Pátria. Estes para lá se deslocaram e, após ter passado um ano de sacrifício, miséria, fome e frio, rolando de um lugar para o outro, sem terem paradeiro certo, vieram ao Brasil juntar-se aos primeiros desbravadores que já estavam instalados em Linha Iracema.

A vida era difícil, exigia muito dos desbravadores, estavam quase sem recursos e ao seu redor só avistaram mato. Nem todos suportaram a tantas dificuldades; assim logo se deslocaram para outros lugares, já então, em melhores condições, tais como: Ijui, Panambi, Monte Negro, Porto Alegre, etc.

Gentílico: riquezense

Formação Administrativa:

Distrito criado com a denominação de Riqueza ex-povoado, pela lei municipal nº 3, de 09-05-1956, subordinado ao município de Mondaí.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o distrito de Riqueza figura no município de Mondaí.

Elevado à categoria de município com a denominação de Riqueza, pela lei estadual nº 8479, de 12-12-1991, desmembrado de Mondaí. Sede no antigo distrito de Riqueza. Constituído de distrito sede. Instalado em 01-01-1993.

Em divisão territorial datado de 1-VI-1995, o município é constituido de distrito sede.

Assim permanecendo em divisão terriorial datada de 14-V-2001.

Fonte: IBGE

Código do Município

4215075

Gentílico

riquezense

Prefeito

RENALDO MUELLER

População
População estimada [2018]4.636 pessoas  
População no último censo [2010]4.838 pessoas  
Densidade demográfica [2010]25,20 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,9 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]748 pessoas  
População ocupada [2016]15,9 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]32,2 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,5 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5,7  
Matrículas no ensino fundamental [2017]553 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]226 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]45 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]22 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]4 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]19.390,38 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]89,3 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,714  
Total de receitas realizadas [2017]18.828,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]15.858,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]8,1 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]4 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]191,907 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]24,5 %  
Arborização de vias públicas [2010]92,2 %  
Urbanização de vias públicas [2010]26,9 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Riqueza: Imagens da cidade e Região

imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-1
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-2
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-3
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-4
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-5
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-6
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-7
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-8
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-9
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-10
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-11
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-12
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-13
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-14
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-15
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-16
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-17
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-18
imagem de Riqueza+Santa+Catarina n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Riqueza e arredores.


Você conhece a cidade de Riqueza? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: