Início » Santa Catarina » Nova Itaberaba


Nova Itaberaba - Santa Catarina



Nova Itaberaba faz parte do estado de Santa Catarina. Encontra-se a uma latitude 26º56′23" sul e a uma longitude 52º48′44" oeste, estando a uma altitude de 350 metros. A população avaliada em 2004 era de 4 298 habitantes.

Possui uma área de 135,71km².

Migrantes gaúchos descendentes de italianos foram os primeiros colonizadores de Nova Itaberaba. Antes dos quais uma população aborígene habitava a região. Atraídos pela possibilidade de enriquecer com a extração da madeira, os colonos gaúchos chegaram no início da década de 1940 e descobriram mais do que madeira-de-lei: acharam os filões de ametista nos morros e vales da região, facilmente encontrados até hoje. Vem daí o nome Itaberaba, que em tupi-guarani significa pedra que brilha. Como já existia uma cidade com o mesmo nome na Bahia, a localidade passou a se chamar Nova Itaberaba. A economia local, baseada na agropecuária. A exemplo de outras cidades da região, onde a extração de madeira surgiu como principal filão econômico e depois decaiu, a maior fatia da arrecadação municipal vem da agricultura, com destaque para o cultivo de milho, feijão e fumo. A produção de laranja está em pleno desenvolvimento,de gado de corte. Nas festividades do Aniversário Político Administrativo, há festas e gincanas (já houve por exemplo, a caça ao porco, num cercado cheio de lama em que os competidores tentam agarrar um leitão de 40kg lambuzado com gordura), e competições esportivas como futebol-suíço e campeonatos de bocha.

História da cidade de A Colonização de NOVA ITABERABA teve seu inicio na década de Trinta, com a Migração de Caboclos do RIO GRANDE DO SUL e OESTE DE SANTA CATARINA. As famílias aos poucos foram se instalando e ainda em 1930 foi criada a VILA SãO JOãO. A Colonização foi então acontecendo. As Terras pertenciam ao Estado, portanto não houve interferência das Colonizadoras.A designação de VILA SãO JOãO,permaneceu até a década de 40, quando passou a denominar-se de SEDE VELHA para distingui-la da SEDE NOVA, que foi criada logo após a chegada de novos Agentes Colonizadores.Esses Agentes trazem um Considerável contingente de Agricultores de Origem Européia.Com a demarcação da Praça para construção da Igreja constituiram uma outra Sede que passou a ser chamada de SEDE NOVA por alguns e de SEDE PATUSSI por outros.Em torno dessa última nucleação, as margens do Rio Pinheiro, em 10 de Agosto de 1956, aprovou-se a Criação como Distrito de Chapecó, conforme resolução número 03/56,da Câmara Municipal de Chapecó,publicada no Jornal A VOZ DE Chapecó.agora com a Denominação de ITABERABA,que na Língua GUARANY significa PEDRA BRILHANTE(ITA=Pedra)(BERABA=(Brilhante), fazendo referência ao quartzo ametista que havia em grande quantidade no local.Naquela época a principal atividade econômica foi a extração de Madeira para o Comércio.Gradualmente as atividades agrícolas e pecuárias foram inseridas iniciando a diversidade comercial.Pela Lei número 287, de 27 de Junho de 1957, a Assembléia Legislativa do Estado aprovou a Criação oficial do Distrito.Quase trinta anos depois, a População Itaberabense manifestou o desejo de Emancipar-se de Chapecó.Segundo consta na Documentação anexada ao Processo de emancipação,emcaminhado pelo Presidente da Comissão pró-emancipação do município de nova itaberaba, em março de 1988, a emancipação era fortemente almejada,tendo potencial,vitalidade econômica e infra-estrutura, sendo que em 31 de março de 1991, realizou-se plebiscito que comprovou a intenção dos Moradores em ter a sua indendência.Ja em 26 de Setembro do mesmo ano,, pela Lei Estadual número 8.354, Santa Catarina passou a contar com mais um Município agora denominado NOVA ITABERABA. A Primeira eleição ocorreu em Outubro de 1992, e em Janeiro de 1993 é empossada a Primeira Administração do Município.

Fonte: Histórico DO MUNICíPIO/www.nova itaberaba.sc.gov.br

Autor do Histórico: GILBERTO JOEL SEGUNDO POSTALLI LANZARINI

Código do Município

4211454

Gentílico

nova itaberadense

Prefeito

MARCIANO MAURO PAGLIARINI

População
População estimada [2018]4.333 pessoas  
População no último censo [2010]4.267 pessoas  
Densidade demográfica [2010]31,02 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,3 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]686 pessoas  
População ocupada [2016]15,8 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]27,1 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,4 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,9  
Matrículas no ensino fundamental [2017]457 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]133 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]32 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]16 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]3 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]24.882,29 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]90,4 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,736  
Total de receitas realizadas [2017]20.942,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]17.180,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,8 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]0 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]137,547 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]9,5 %  
Arborização de vias públicas [2010]14,6 %  
Urbanização de vias públicas [2010]27,5 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Nova Itaberaba: Imagens da cidade e Região

imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-1
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-2
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-3
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-4
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-5
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-6
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-7
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-8
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-9
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-10
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-11
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-12
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-13
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-14
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-15
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-16
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-17
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-18
imagem de Nova+Itaberaba+Santa+Catarina n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Nova Itaberaba e arredores.


Você conhece a cidade de Nova Itaberaba? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: