Início » Santa Catarina » Concórdia


Concórdia - Santa Catarina



Concórdia faz parte do estado de Santa Catarina, fundado por colonizadores provenientes do Rio Grande do Sul, principalmente descedentes de italianos e alemães que haviam imigrado para o Brasil no século XIX. Concórdia é o pólo da microregião do Alto Uruguai Catarinense, localizado no oeste de Santa Catarina, sendo a maior cidade desta região do estado. Fica a aproximadamente 480km da capital Florianópolis.

Concórdia possui cerca de 70 393 habitantes, conforme o estimativa do IBGE de 2009. O município tem uma extensão territorial de 797km².

O município de Concórdia é banhado por vários rios da bacia hidrográfica do rio Uruguai. ALém do próprio Uruguai, destacam-se o Jacutinga, Rancho Grande e o Queimados que passa pelo centro da cidade existem inúmeros outros riachos que se destacam por suas belezas. Localizado na divisa com os municípios de Irani, Lindóia do Sul, Ipumirim, Arabutã e Itá, o rio Jacutinga recebe água de uma série de afluentes, com sérios riscos de contaminação com dejetos suínos. A preocupação é maior porque é dele que Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (CASAN) capta cerca de 80% da água que é distribuída no município.

História da cidade de Concórdia

Atual município e áreas próximas foram habitados pelos índios Tupis-Guaranis, que a partir do século XVIII, foram desaparecendo da região. Fixados em zonas fronteiriças com o Estado do Rio Grande do Sul, ramificando-se pelo interior de Concórdia e toda a região do antigo Contestado, a população nativa marcou significativamente sua presença no Oeste Catarinense. Os primeiros contatos entre brancos e índios não foram amistosos. Os atritos entre os mesmos tiveram como principal causa foi o medo dos índios, das armas de fogo dos bugreiros, que também temiam o ataque dos índios. Estes, por sua vez, fugiram, avançando o território argentino, e outros ainda encurralados, foram aprisionados como escravos ou liquidados.

A fixação dos brancos com a criação de suas fazendas determinou o afastamento dos poucos índios que restavam. Resignados a impotentes, procuraram formar redutos em regiões distantes.

A colonização de Concórdia teve seu início definitivo no ano de 1925, mostrando a existência de pequenos agrupamentos indígenas, com cerca de 15 a 20 elementos, que viviam longe dos brancos, em pequenas aldeias.

A construção do trecho catarinense da Estrada de Ferro São Paulo - Rio Grande, pela "Brasil Railway Co.", iniciando em 1908 e concluído em 1910, foi preponderante para o povoamento do Meio Oeste Catarinense.

Objetivando promover a colonização dessas terras, a Brazil Railway Co. constituiu uma empresa subsidiária, a Brazil Development and Colonization Company, com sede em Portland, nos Estados Unidos, autorizada a funcionar no Brasil, a partir de 13 de março de 1912. Nesta mesma época chegam os primeiros imigrantes, e fundam uma pequena vila, no local onde já residia o caudilho José Fabrício das Neves, considerado o pioneiro da colonização.

Em 1925, a colônia conhecida até então pelo nome de Queimados, passa a ser chamada de Colônia Concórdia, por iniciativa da Sociedade Territorial Mosele, Eberle & Ahrons Ltda.

Com a aceleração no desenvolvimento da colonização, os problemas gerados pela dependência de Cruzeiro (hoje Joaçaba) tornaram-se mais evidentes. Havia também muito descontentamento pelo fato de os impostos ali gerados serem recolhidos sem que se observasse algum retorno significativo. O povo, liderado pela Companhia Mosele, fez um abaixo-assinado pedindo a criação do Distrito.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Concórdia, pela Lei Municipal n.º 82, de 10 ou 11-08-1927, desmembrado dos distritos de Bela Vista, Itá e Irani. Subordinado ao município de Cruzeiro.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Concórdia figura no município de Cruzeiro.

Elevado à categoria de município com a denominação de Concórdia, pela Lei Estadual n.º 635, de 12-07-1934, desmembrado de Cruzeiro. Sede no antigo distrito de Concórdia. Constituído de 4 distritos: Concórdia, Bela Vista, Ipira e Itá. Instalado em 29-07-1934.

Pelo Decreto-lei Estadual n.º 86, de 31-03-1938, o distrito de Bela Vista passou a denominar-se Esteves Junior.

Pelo Decreto-lei Estadual n.º 238, de 01-12-1938, é criado os distritos de Mauá e Rio Branco e anexado ao município de Concórdia.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município de Concórdia é constituído de 6 distritos: Concórdia, Esteves Junior, Ipira, Itá, Mauá e Rio Branco.

Pelo Decreto-lei Estadual n.º 941, de 31-12-1943, o distrito de Mauá passou a denominar-se Arabutã e o distrito de Rio Branco a denominar-se Engano. Sob o mesmo decreto, foi transferido o distrito de Ipira, do município de Concórdia, para o município de Campos Novos. Foram ainda criados distritos de Serra e Uruguai.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 7 distritos: Concórdia, Esteves Junior, Itá, Arabutã ex-Mauá, Engano ex-Rio Branco, Seara e Uruguai.

Pela Lei Estadual n.º 247, de 30-12-1948, transfere os distritos de Esteves Junior e Uruguai, do município de Concórdia para o município de Piratuba. Sob a mesma Lei, o distrito de Engano passou a denominar-se Ipumirim.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 5 distritos: Concórdia, Itá, Arabutã, Seara e Uruguai.

Pela Lei Estadual n.º 133, de 30-12-1953, desmembra do município de Concórdia os distritos de Seara e Itá. Para formar o novo município de Seara.

Pela Lei Municipal n.º 183, de 19-01-1953, é criado o distrito de Volta Grande ex-povoado e anexado ao município de Concórdia.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 4 distritos: Concórdia, Arabutã, Ipumirim e Volta Grande.

Pela Lei Municipal n.º 1, de 08-02-1958, é criado o distrito de Lindóia e anexado ao município de Concórdia.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 5 distritos: Concórdia, Urabutã, Ipumirim, Lindóia e Volta Grande.

Pela Lei Estadual n.º 877, de 29-03-1963, desmembra do município de Concórdia o distrito de Ipumirim. Elevado à categoria de município.

Pela Lei Estadual n.º 1047, de 19-09-1966, é criado o distrito de Engenho Velho e anexado ao município de Concórdia.

Pela Lei Estadual n.º 1.048, de 19-09-1966, é criado o distrito de Presidente Kennedy e anexado ao município de Concórdia.

Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 6 distritos: Concórdia, Arabutã, Engenho Velho, Lindóia, Presidente Kennedy e Volta Grande.

Pela Lei Estadual n.º 7.578, de 26-04-1989, desmembra do município de Concórdia o distrito de Lindóia do Sul ex-Lindóia. Elevado à categoria de município.

Pela Lei n.º 8.474, de 12-12-1991, desmembra do município de Concórdia o distrito de Arabutã. Elevado à categoria de município.

Pela Lei Municipal n 2.668, de 09-12-1992, o distrito de Volta Grande passou a denominar-se Alto Bela Vista.

Pela Lei Complementar n.º 91, de 08-07-1994, é criado o distrito de Planalto e anexado ao município de Concórdia.

Pela Lei n.º 116 de 27-06-1996, é criado o distrito de Tamanduá e anexado ao município de Concórdia.

Pela Lei n.º 119 de 16-08-1996, é criado o distrito de Santo Antônio e anexado ao município de Concórdia.

Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 4 distritos: Concórdia, Engenho Velho, Presidente Kennedy e Alto Bela Vista ex Volta Grande.

Pela Lei Estadual n.º 9.861, de 04-07-1995, desmembra do município de Concórdia o distrito de Alto Bela Vista ex-Volta Grande. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído de 6 distritos: Concórdia, Engenho Velho, Planalto, Presidente Kennedy, Santo Antônio e Tamanduá.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: Prefeitura Municipal

Código do Município

4204301

Gentílico

concordiense

Prefeito

ROGÉRIO LUCIANO PACHECO

População
População estimada [2018]74.106 pessoas  
População no último censo [2010]68.621 pessoas  
Densidade demográfica [2010]85,79 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,5 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]31.510 pessoas  
População ocupada [2016]43,0 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]22,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,4 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6.7  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5.4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]8.207 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]2.566 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]577 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]261 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]44 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]12 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]39.910,16 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]67,6 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.800  
Total de receitas realizadas [2017]283.391,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]222.562,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]8,92 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,9 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]49 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]799,449 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]79,1 %  
Arborização de vias públicas [2010]23,1 %  
Urbanização de vias públicas [2010]41,5 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Concórdia: Imagens da cidade e Região

imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-1
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-2
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-3
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-4
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-5
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-6
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-7
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-8
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-9
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-10
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-11
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-12
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-13
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-14
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-15
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-16
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-17
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-18
imagem de Conc%C3%B3rdia+Santa+Catarina n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Concórdia e arredores.


Você conhece a cidade de Concórdia? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: