Início » Santa Catarina » Chapecó


Chapecó - Santa Catarina



Chapecó faz parte do estado de Santa Catarina. Considerada a capital brasileira da agroindústria e capital catarinense de turismo de negócios. Foi totalmente planejada, e seu traçado é em forma de xadrez. Possui 189.052 habitantes residentes, sendo a sexta cidade mais populosa do estado e a quinta mais importante de acordo com o PIB per capita. Chapecó está localizada na Região Oeste Catarinense, na inserção da bacia hidrográfica do Rio Uruguai, cujo curso define a divisa com o estado do Rio Grande do Sul. Os municípios vizinhos são, basicamente, distritos desmembrados, como Cordilheira Alta, Seara, Xaxim, Coronel Freitas e Nova Itaberaba.

A Região Metropolitana de Chapecó é uma região metropolitana brasileira, criada pela lei complementar estadual nº 377, de 4 de abril de 2007. Reúne dezesseis municípios do estado de Santa Catarina em processo de conurbação, além de outros nove municípios que compunham a denominada área de expansão metropolitana, totalizando vinte e cinco municípios.

História da cidade de Chapecó Santa Catarina - SC

Segundo alguns autores, 164, bandeirantes que demandavam o Rio Grande do Sul teriam atravessando o território de Chapecó, depois de sérias lutas com os índios. O bandeirante Zacarias Dias Côrtes, em 1720, parece ter chegado até o rio Chapecó, a esse tempo denominado Inhanguera. Outro personagem que, em 1836, pervagou Campos de Palmas a procura de um parente, de nome José de Sá Souto Maior, teria sido o sargentomór, ou major, José de Andrade Pereira.

Em 1775 e, mais tarde, 1777, para a execução do Tratado de Madrid - celebrado entre Portugal e Espanha - comissões mistas desses países localizaram o Peperi-Guaçu, afluente da margem direita do rio Uruguai Entretanto - o atual rio Chapecó. Prosseguindo a exploração chegou à cabeceira do Rio Jangada, afluente do Iguaçu, que, juntamente com o anterior, estabeleceriam a divisa entre as terras litigiadas.

Adotada pela corte de Espanha essa opinião, não foi, contudo, aceita por Portugal.

Mais tarde, a República Argentina e o Brasil, também participaram do litígio que, só em 1894 foi finalmente decidido em favor do Brasil, em juízo arbital do govêrno norte americano.

Gentílico: chapecoense

CHAPECó : FORTE E COMPETITIVA

O município de Chapecó exerce, de fato, a função de Capital do Oeste Catarinense e pólo de uma região com mais de 200 municípios e com mais de 1 milhão de habitantes, onde se encontram as sedes das principais empresas processadoras e exportadoras de suínos, aves e derivados do Brasil. Sua população cresce aceleradamente, assim como sua economia. Estima-se uma população atual de mais de 170 mil habitantes, sendo 93% urbana e 7% rural.

O dinamismo de Chapecó reflete-se não só na demografia, mas também em vários aspectos da vida sócio-econômica. O número de empreendimentos ativos cresceu em 1.331 iniciativas em 2.007, o que indica uma média de 26 novos registros por semana.

O acompanhamento e análise mensal dos dados relativos à evolução do emprego formal evidencia-se, visto que no comparativo entre os municípios catarinenses com mais de 100.000 habitantes, Chapecó obteve o melhor desempenho na variação de empregos, com 12,63% no ano de 2007. os dados apontaram que o Município está com índices de crescimento acima das médias estadual (6,11%) e nacional (3,96%). Este índice é obtido a partir da evolução na geração de novos postos de trabalho nos cinco principais setores da atividade produtiva. A flutuação do emprego em nível setorial foi a seguinte: comércio (10,81%), indústria (18,47%), prestadores de serviços (6,28%), construção civil, (27,04%) e agropecuária (13,19%).

A infraestrutura de Chapecó inclui o Aeroporto Municipal Serafin Enoss Bertaso, que possui linhas áreas regulares, tendo vôos diários, com as companhias Ocean Air e Gol. A Ocean Air opera com aeronaves MK 28, tendo como destinos: Florianópolis, São Paulo, Guarulhos, Brasília, operando ainda em acordo code share com a TAM. A Gol opera aeronaves Boeing 737-300 e 737-800, tendo como destinos: Florianópolis e Guarulhos. Atualmente, o Aeroporto tem registrado aproximados 17.000 passageiros/mês entre embarques e desembarques e um movimento de cerca de 600 pousos/decolagens ao mês, o que fez dele um dos mais movimentados do suldo país.

A infraestrutura de Chapecó inclui, ainda, um setor hoteleiro bem desenvolvido, com trinta e nove empreendimentos, dois hospitais regionais, duas emissoras de televisão, quatro rádios FM e duas rádios AM, quatro jornais diários locais e muitos outros itens que caracterizam a responsabilidade regional de Chapecó, também presente nos serviços especializados que a cidade oferece a toda a região, nas mais diversas áreas.

Destaca-se ainda, a construção de um ramal da Ferrovia do Oeste do Paraná (FERROESTE), que após a construção de uma extensão de Cascavel (PR) até Maracaju (MS), ligará Santa Catarina ao Mato Grosso, passando pelo sudoeste e oeste paranaense.

O Parque Industrial do Município, baseado historicamente na agroindústria, encontra-se em amplo processo de diversificação. Tendo-se instalado para suprir a demanda dos frigoríficos locais e regionais, as indústrias do ramo metal-mecânico crescem e se modernizam, produzindo equipamentos para os mercados nacional e internacional. Estão também presentes os ramos de plásticos e embalagens, transportes, móveis, bebidas, biotecnologia na industrialização de carnes, software, confecções e outros.

O Distrito Industrial Flávio Baldissera é uma das ações desta gestão que se destacam no desenvolvimento econômico. Ele tem uma área de 484 mil metros quadrados, está localizado na Linha Rodeio Chato, sendo que nesta primeira etapa contemplou 14 unidades industriais. O Distrito comporta diversos ramos de atividades: alimentos, metal-mecânica, moveleira, metalúrgica, medicamentos animais, insumos agropecuários, artefatos de cimento, artefatos de penas, entre outros. As unidades lá instaladas e em fase de instalação de unidade fabril gerarão aproximadamente 420 empregos diretos e 1.680 indiretos, sendo que os investimentos para implantação destes empreendimentos são na ordem de R$ 20,2 milhões de reais. Já foi contemplado com energia elétrica, água e telefonia. Agora com a aprovação do FONPLATA será realizada a pavimentação das vias internas, com 2.277,86m e a interligação da SC 480 até o Distrito Industrial, compreendendo 2.104,08 m, perfazendo uma extensão de 4.639,64 m.

O Município incentiva o empreendedorismo e busca atrair empresas de outras regiões do país; para tanto se utiliza de concessão de estímulos materiais e incentivos fiscais, embasados na Lei nº 4.093/1999. Os estímulos materiais se caracterizam pelo auxílio com terraplenagem, pavimentação asfáltica e doação de imóvel com encargos, e os inventivos fiscais em isenções dos tributos municipais, por até 5 (cinco) anos.

Segundo os dados divulgados recentemente pela última pesquisa do Sistema FIRJAN, que mostra o índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM) referente ao ano de 2005, e apresenta dados das três principais áreas de desenvolvimento humano: emprego e renda, educação e saúde, Chapecó está acima da média estadual e nacional. Ocupando a 15ª colocação entre os 293 municípios Catarinenses, com um índice de 0,8160, enquanto a média estadual está em 0,7847. Em relação a média nacional (0,7129), Chapecó ocupa a 162ª colocação.

A região tem grandes perspectivas derivadas da posição central no MERCOSUL do alto potencial hidrelétrico, da disponibilidade de energia elétrica, das condições favoráveis para a produção agropecuária e dentre outros fatores.

Formação Administrativa

O Parque de Exposições Tancredo de Almeida Neves é reconhecido como um dos melhores parques de exposições do Sul do País e o maior de Santa Catarina. Possui uma área de 210 mil m2 que, aliado à boa estrutura de hotéis e restaurantes da cidade, viabiliza eventos durante todo o ano, distinguindo-se, pelo seu porte e por sua importância econômica, os seguintes:

EFAPI - Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó, é o principal evento do município, considerada uma das maiores feiras multissetoriais do País, que, em 2005, recebeu 380 mil visitantes e movimentou mais de R$ 78 milhões; e em 2007, aproximadamente 500 mil visitantes e movimentou mais de 105 milhões (www.efapi.com.br).

A MERCOAGRO (Feira Internacional de Processamento e Industrialização da Carne), Considerada a segunda maior feira do gênero no mundo, é promovida por organizações empresariais com apoio da Prefeitura Municipal. Reúne expositores da Oceania, da Europa, da ásia e das Américas. Em sua 7ª Edição, que será realizada neste ano, serão 650 expositores, tem a expectativa de superar a casa de 200 milhões de dólares em negócios e mais de 35 mil visitantes.

A MERCOMóVEIS (Feira MERCOSUL da Indústria de Móveis) é considerada a terceira maior feira moveleira do país congregado fornecedores e fabricantes de móveis de todo o país. Em 2008, serão 180 expositores e a organização pretende superar os R$ 163 milhões em negócios realizados em 2006; no período da feira será realizado também o 3º Salão de Design, a Mostra de Móveis Cara do Oeste e a Rodada Internacional de Negócios, que contará com a presença de 18 negociadores internacionais de 10 países: Alemanha, Argélia, Itália, Austrália, Espanha, Irlanda, Inglaterra, Chile, Sudão e Estados Unidos (www.mercomoveis.com.br);

A METALPLAST (Feira e Congresso de Metalmecânica e Plásticos) é um evento anual organizado para atrair empresas representativas dos segmentos de metalmecânica e de plásticos. Em sua terceira edição, realizada neste ano, foram mais de 100 expositores de todo o país, com geração de negócios da ordem de R$ 21,2 milhões e 15 mil visitantes em 3 dias (www.feirametalplast.com.br);

A MERCOLáCTEA (Milk Fair) teve sua primeira edição em 2008, é promovida pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC) e o Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados de Santa Catarina (SINDILEITE), sendo que a realização é da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) e da T12 Marketing e Comunicação. Esta é a principal feira de tecnologia do setor lácteo do sul do país; reuniu as principais indústrias, cooperativas e produtores do setor de laticínios. A feira destina-se a empresas do ramo agropecuário de produtos e serviços, implementos, insumos, produtos veterinários, assim como indústrias e empresas fornecedoras de máquinas, tecnologia, automação, equipamentos, prestação de serviços, assessorias e consultorias. Devido ao seu sucesso, já terá sua 2ª edição em 2009;

A PROJETEC 2008 teve sua 1ª edição em março de 2008, é uma feira setorial, dedicada a toda cadeia produtiva da Construção Civil e da Habitação, com vários eventos simultâneos: feira PROJETEC de materiais e serviços que abrangem desde a fundação até o acabamento da obra; Seminário Sul Brasileiro de Habitação de Interesse Social; Seminário da Construção Civil; CIVILMAQ: que mostrará máquinas e equipamentos para construção civil, movimentação de solo, pavimentação, drenagem e dragagem; IV Salão do Imóvel: destinado às imobiliárias, construtoras e incorporadoras interessadas em comercializar e mostrar seus empreendimentos e imóveis administrados; Salão de Móveis e Arquitetura (MOVELARQ) destinado a lojistas de móveis e decorações; Habita Solo: Mostra Nacional de Tecnologias para a Habitação de Interesse Social. Já está comercializando espaços para 2009.

Segundo o PNUD/ONU, Chapecó ocupa o 42º lugar no Brasil quanto ao índice de Desenvolvimento Humano, o 19º quanto à Educação e o 5º em frequência escolar, superando muitas das maiores cidades do País e do Mundo.

Na área do ensino fundamental e médio, Chapecó conta com mais de 180 estabelecimentos e cerca de 2.200 profissionais. No ensino técnico profissionalizante figuram cursos técnicos em Química com Habilitação em Alimentos, Carnes e Derivados, Eletromecânica, Segurança do Trabalho, Eletrotécnica, Eletrônica e Agropecuária. Estão em fase de instalação ainda, centros profissionalizantes especializados em dois segmentos industriais, o da confecção e o moveleiro.

O município abriga cerca de 10 instituições de ensino superior, entre as quais, 3 Universidades. São mais de 10 mil estudantes distribuídos em mais de 30 cursos de graduação, destacando-se agronomia, administração de empresas, ciências da computação, contabilidade, economia, biologia, jornalismo, direito, enfermagem, engenharias civil, de alimentos e química, farmácia, fisioterapia e zootecnia; além dos cursos de pós-graduação latu e strictu-sensu em várias áreas do conhecimento.

Do ponto de vista dos investidores, prêmios e índices obtidos por Chapecó indicam claramente a qualidade do município como área prioritária para investimentos. Exemplos:

Conforme pesquisa realizada pela Fundação Getulio Vargas para a Revista Você S/A, Chapecó foi considerada a 68ª melhor cidade para se trabalhar do Brasil, e a 15ª da Região Sul.

Segundo o Atlas do Mercado Brasileiro publicado em dezembro de 2002, pela Gazeta Mercantil Chapecó é o 15° município Brasileiro mais dinâmico para investimentos.

Chapecó está na segunda posição entre as melhores cidades para empreender no Brasil, segundo a Revista Você S/A de fevereiro de 2003.

Chapecó foi classificada como a 55ª entre as 100 maiores cidades do país, para investimentos, em uma pesquisa realizada pela Revista Exame, em 2000. Entre os critérios de classificação foi considerado o potencial de consumo, qualidade de vida, serviços de qualidade nas áreas de saúde e educação e distribuição de renda.

Chapecó passou de 153ª para 33ª colocação no índice de Desenvolvimento Social, medido pelo Governo do Estado em 2000.

Selo de Ouro do Turismo Brasília - concedido a municípios que têm políticas públicas na área do Turismo.

O alto investimento municipal na área social (educação, saúde, habitação, alimentos), tem também imensas repercussões de ordem econômica, preparando as pessoas para um mercado de trabalho crescentemente exigente e competitivo. Neste sentido, o Município e a Administração Municipal têm apresentado índices relevantes e auferido prêmios em nível nacional, como por exemplo:

A cada 5 jovens e adultos que estudam em SC, 1 está em Chapecó;

87% das crianças de 4 a 6 anos estão matriculadas nos Centros de Educação Infantil em Chapecó, o maior índice de Santa Catarina;

A Prefeitura ampliou em 90% o atendimento na Educação Infantil.

Chapecó tem como característica principal o turismo de eventos e negócios, que atrai visitantes com a realização de eventos setoriais ou multissetoriais, de âmbito nacional e internacional. Além disso, existem inúmeras opções com atrativos turísticos urbanos ou rurais, belezas naturais a serem visitadas, que oferecem lazer e descanso; locais para apreciar a gastronomia local; para assistir a um belo espetáculo cultural e sentir-se bem na capital do oeste Catarinense.

Para chegar a Chapecó as opções são as rodovias BR-282, BR-480 e SC-283, com linhas de ônibus para todas as cidades catarinenses e principais cidades brasileiras.

Por via aérea o acesso é obtido pelo Aeroporto Municipal Serafim Ennos Berta

Elevado à categoria de vila com a denominação de Chapecó, pela lei estadual nº 1147, de 25-08-1917. Instalado em 14-11-1917.

Pela lei municipal nº 1260, de 05-09-1919, A vila de Chapecó passou a denominarse Xanxerê, mudança de sede.

Nos quadros do recenseamento geral de I-IX-1920, a vila de Xanxarê é constituída do distrito sede.

Pela lei estadual de 16-03-1923, a vila de Xanxerê passou denominar-se Rui Barbosa.

Pela lei municipal nº 1645, de 03-10-1929, vila voltou a denominar-se Xanxerê.

Pelo decreto nº 100, de 09-04-1931, a sede do município passou a denominar-sePasso dos índios ou Passo Bormann.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparececonstituído de tem sua sede localizada na vila de Passo dos índios é constituído de 13 distritos: Passo dos Indios, Abelardo Luz, Barracão, Campo Erê, Caxambu, Cascalho, Faxinal dos Guedes, Guatambu, Mondaí, Itapiranga, São Domingos, Xaxim e Xanxerê.

Pelo decreto-lei estadual nº 86, de 31-03-1938, o município de Passo dos índios voltou a denominar-se Chapecó o distrito de Barracão a denominar-se Dionísio Cerqueira e o distrito de Cascalho a denominar-se Pssarinhos.

Pelo decreto-lei estadual nº 238, de 01-12-1938, é criado os distritos de São Carlos com território desmembrado do distrito de Passarinho (ex-Cascalho) e anexado ao município de Chapecó.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituídode 14 distritos: Chapecó, Abelardo Luz, Campo êre, Caxambu, Dionísio Cerqueira, Faxinal dos Guedes, Guatambu, Itapiranga, Mondaí, Passarinhos, São Carlos, São Domingos, Xanxerê e Xaxim.

Pela lei estadual nº 247, 30-12-1948, o distrito de Passarinhos passou a denominarse Palmitos.

Pela lei municipal nº 25 - A, de 21-12-1949, é criado o distrito de São Miguel do Oeste, com território desmembrado dos distritoa de Dionísio Cerqueira, Itapiranga e Mondaí e anexados ao município de Chapecó.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 16 distritos: Chapecó, Abelardo Luz, Campo Erê, Caxambu, Descanso, Dionísio Cerqueira, Faxinal dos Guedes, Guatambu, Itapiranga, Mondaí, Palmitos ex-Passarinhos, São Carlos, São Domingos, São Miguel do Oeste, Xanxerê e Xaxim.

Pela resolução s/nº da câmara municipal, é criado o distrito de águas de Chapecó, desmembrado do distrito de Caxambu e anexado ao município de Chapecó.

Pela lei municipal nº 7, de 18-11-1950, é criado o distrito de Descanso com território desmembrado do distrito de Mondaí e Itapiranga e anexado ao município de Chapecó.

Pela lei municipal nº 40, de 30-11-1950, aprovado pela lei estadual nº 26, de 1610-1951, é criado o distrito de Coronel Freitas e anexado ao município de Chapecó.

Pela lei municipal nº 23. De 22-08-1951 e lei estadual nº 50, de 18-07-1952, é criado o distrito de São Lourenço, desmembrado do distrito de Campo Erê e anexado ao município de Chapecó.

Pela lei estadual nº 133, de 30-12-1953, desmembra do município de Chapecó os distritos Xanxerê, Abelardo Luz e Faxinal dos Guedes, para formar o novo município de Xanxerê. E ainda pela mesma lei desmembra do município de Chapecó os distritos de Descanso, Dionísio Cerqueira, Itapiranga, Mondaí, Palmitos, São Carlos, São Miguel do Oeste e Xaxim, todos elevados à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 7distritos: Chapecó, águas de Chapecó, Campo Erê, Caxambu, Coronel Freitas, Guatambú e São Lourenço.

Pela resolução nº 2, de 03-03-1956, é criado o distrito de Quilombo, desmembrado dos distritos de Coronel Freitas e São Lourenço e anexado ao município de Chapecó.

Pela lei municipal nº 3, de 10-08-1956, é criado o distrito de Itaberaba. desmembrados dos distritos de Guatambú e Caxambu e anexado ao município de Chapecó

Pela lei municipal nº 4, de 11-05-1957, é criado o distrito de Cairu, desmembrado o distrito de Itaberaba e anexado ao município de Chapecó.

Pela lei municipal nº 5, de 11-05-1957, é criado o distrito de Marechal Bormann e anexado ao município de Chapecó.

Pela lei municipal nº 6, de 11-05-1957, é criado o distrito de Serrinha e anexado ao município de Chapecó.

Pela lei estadual nº 348, de 21-06-1958, desmembrado de Chapecó os distritos de Campo Erê e São Lourenço do Oeste ex-São Lourenço, ambos elevados a categoria de município. .

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 9 distritos: Chapecó, Cairu, Caxambu, Coronel Freitas, Guatambú, Itaberaba, Marechal Bormann, Quilombo e Serrinha.

Pela lei estadual nº 763, de 06-10-1961, desmembra do município de Chapecó os distritos de Coronel Freitas e Cairu, para formar o novo município de Coronel Feitas.

A mesma lei 763, desmembra do município de Chapecó o distrito de Quilombo. Elevado à categoria de município..

Pela lei estadual nº 865, de 14-12-1962, é criado o distrito de Figueira e anexado ao município de Chapecó.

Pela lei estadual nº 866, de 14-12-1962, desmembra do município de Chapecó o distrito de Caxambu. Elevado à categoria de município com a denominação de Caxambu do Sul.

Pela lei estadual nº 881, de 05-04-1963, é criado o distrito de Cachoeira Alta e anexado ao município de Chapecó.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 7 distritos: Chapecó, Cordilheira Alta, Figueira, , Gôio-en, Guatambú, Itaberaba, Marechal Bormann.

Pela lei estadual nº 4130, de 26-01-1968, é criado o distrito de Alto da Serra e anexado ao município de Chapecó.

Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 8 distritos: Chapecó, Alto da Serra, Cordilheira Alta, Figueira, Gôio-en, Guatambú, Itaberaba, Marechal Bormann.

Pela lei estadual nº 8557, de 30-03-1992, desmembra do município de Chapecó o distrito de Cordilheira Alta. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 8482, de 12-12-1991, desmembra do município de Chapecó o distrito de Guatambú. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 8354, de 26-09-1991, desmembra do município de Chapecó o distrito de Itaberaba. Elevado à categoria de município com a denominação de Nova Itaberaba.

Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 5 distritos: Chapecó, Alto da Serra, Figueira, Gôio-en, Marechal Bormann.

Assim permanecendo em divisão territorial datada em 2003.

Alterações toponímicas municipais

Chapecó para Xanxerê alterado, pela lei estadual nº 1260, de 05-09-1919.

Xanxerê para Rui Barbosa alterado, pela lei municipal de 16-03-1923.

Rui Barbosa para Xanxerê alterado, pela lei municipal nº 1645, de 03-10-1929.

Xanxerê para passo dos Indios, pelo decreto nº 100, de 09-04-1931.

Passos dos Indios para Chapecó alterado, pelo decreto-lei estadual nº 86, de 31-03-1938.

Fonte: IBGE -PREF.MUNICIPAL/www.sc.chapeco.gov.br

Código do Município

4204202

Gentílico

chapecoense

Prefeito

LUCIANO JOSÉ BULIGON

População
População estimada [2018]216.654 pessoas  
População no último censo [2010]183.530 pessoas  
Densidade demográfica [2010]293,15 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,7 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]87.463 pessoas  
População ocupada [2016]41,7 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]24,7 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,4 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,4  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5,1  
Matrículas no ensino fundamental [2017]25.776 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]6.539 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]1.543 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]578 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]84 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]30 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]39.693,55 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]61,1 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,790  
Total de receitas realizadas [2017]750.227,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]663.703,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]6,43 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]59 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]626,060 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]61,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]74,3 %  
Urbanização de vias públicas [2010]29,3 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Chapecó: Imagens da cidade e Região

imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-1
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-2
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-3
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-4
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-5
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-6
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-7
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-8
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-9
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-10
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-11
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-12
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-13
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-14
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-15
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-16
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-17
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-18
imagem de Chapec%C3%B3+Santa+Catarina n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Chapecó e arredores.


Você conhece a cidade de Chapecó? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: