Início » Santa Catarina » Blumenau


Blumenau - Santa Catarina



Blumenau é uma cidade da Região Sul, localizado no estado de Santa Catarina, na mesorregião do Vale do Itajaí e microrregião de Blumenau. Cidade-sede da região metropolitana do Vale do Itajaí, é a terceira cidade mais populosa do estado, a 11ª da Região Sul e única cidade média-grande de Santa Catarina, constituindo um de seus principais pólos industriais, tecnológicos e universitários.

Fundada pelo filósofo e farmacêutico alemão Hermann Bruno Otto Blumenau, que chegou em um barco via Rio Itajaí-Açu acompanhado de outros dezessete colonos compatriotas. Este desembarcou à foz do Ribeirão Garcia em 2 de setembro de 1850 e dividiu o território em lotes para que os colonos pudessem edificar suas moradias, majoritariamente casas feitas com a técnica construtiva enxaimel. O intervalo ocupado entre as fozes dos ribeirões Velha e Garcia definiu o atual centro da cidade.

A cidade possui uma agenda cultural focada nas festas baseadas no cotidiano e hábitos dos imigrantes europeus, destacando-se a colonização alemã, com a Oktoberfest, a segunda maior festa sobre cerveja do mundo que em 2012 acontece entre os dias 10 e 28 de outubro, e o stammtisch, tradicional reunião de associações na rua XV de Novembro. O núcleo italiano da população realiza a Festitália, além de ainda ocorrerem reuniões de CTG e diversas outras manifestações das culturas europeia e brasileira. Apesar de ser minoritário, o turismo comercial acha seu nicho na Texfair, feira têxtil reconhecida mundialmente.

História da cidade de Blumenau Santa Catarina - SC

Habitado por silvícolas e por feras, os férteis campos do Vale do Itajaí permaneceram inexplorados economicamente até quase o término da primeira metade do século XIX. Entretanto, desde começos da centúria, atenções governamentais se voltaram para o seu aproveitamento. Em 1821, Vasconcelos Drumond chegou mesmo a despender, sem resultado apreciável, cerca de cinco mil cruzados, na tentativa de colonizá-lo. Segundo documentos existentes nos arquivo públicos, outras tentativas sucederam à de Drumond, todas improficuas, por diversas razões.

Blumenau está intimamente ligado à vida do pioneiro que lhe deu o nome Hermann Bruno Otto Blumenau, nascido em 1819, no Ducado de Brunswick, Alemanha.

Influenciado por seus notáveis amigos Humboldt e Fritz Muler e pelo cônsul geral do Brasil na Prússia, João Stutz Blunemau, doutor em filosofia e prático em farmácia, entrou em atendimentos com a Sociedade de Proteção ao Emigrados Alemães, sediada em Hamburgo, que o convidou a visitar o Brasil, a seu serviço.

Aqui chegando em 19 de junho de 1846, Blumenau, após visitar o Rio Grande do Sul, permaneceu cerca de oito meses na Capital do Império, aprendendo português a fim de examinar com segurança a situação das colônias alemães.

Em 1847, associou-se a Fernando Hackradt, com quem percorreu demoradamente

o Vale do Itajaí, a partir de janeiro de 1848, escolhendo para instalar uma colônia germânica território de ambas as margens do Itajaí, a começar da margem do Garcia, até onde fosse necessário, para estabelecer o maior número possível de famílias.

No intuito de legalizar a posse das terras que devassara, Blumenau foi à capital da Província, tendo deixado Hackradt com a incumbência de dar início aos preparativos para a futura colonização.

Circunstâncias as mais diversas, a maioria de ordem burocrática, dificultaram o andamento dos papéis em que Blumenau solicitava apoio do governo à sua pretensão. Apesar disso, em 1849, obteve do Presidente da Província a concessão de 2 léguas quadradas de terras e nela construiu um engenho de serrar madeira e alguns ranchos. A essa época, dissolvia-se em Hamburgo a Sociedade de Proteção aos Emigrantes Alemães, também chamada Companhia Protetora. A ocorrência modificou os planos do Pioneiro que, apesar de dispor de recursos insuficientes, constituiu com Fernando Hackradt a empresa exploradora Blumenau & Hackradt, a fim de prosseguir em seu intento.

Deixando seu sócio às margens do Ribeirão da Velha, com boa soma em dinheiro para as despesas com ranchos, roças e engenhos e para a compra de alguns terrenos vizinhos, no Garcia e à margem esquerda do Itajaí , embarcou para a Alemanha onde publicou seu livro "Suedbrasilien Auswanderung und Kolonisation" , verdadeira apologia à colonização alemã no Brasil, isso em princípios de 1850.

Gentílico: blumenauense. Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Blumenau, pela lei provincial nº 694, de 3107-1873, subordinado ao município de Itajaí.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Blumenau, pela lei provincial nº 860, de 04-02-1880, desmembrado de Itajaí. Sede na antiga vila de Blumenau. Constituído de 3 distritos: Blumenau, Indaial e Gaspar. Instalado em 10-01-1883.

Elevado à condição de cidade, pela lei estadual nº 197, de 28-07-1894. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 3 distritos: Blumenau, Indaial e Gaspar. Pela lei municipal nº 80, de 02-03-1912, é criado o distrito de Harmônia e anexado ao município de Blumenau. Pela lei municipal nº 98, de 16-09-1916, é criado o distrito de Encruzilhada e anexado ao município de Blumenau. Pela lei municipal nº 120, de 16-04-1919, são criados os distritos de Rodeio e Ascurra e anexado ao município de Blumenau.

Nos quadro de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920, o município é constituído de 7 distritos: Blumenau, Ascurra, Encruzilhada, Indaial, Hamônia, Rodeio e Gaspar.

Pela lei municipal nº 142, de 16-08-1921, é criado o distrito de Massaranduba e anexado ao município de Blumenau. Pela lei municipal nº 148, de 30-05-1922, é criado o distrito de Benedito Timbé e anexado ao município de Blumenau. Pela lei municipal nº 1650, de 05-10-1929, foi extinto o distrito de Rodeio, sendo seu território anexado ao distrito sede de Blumenau.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 9 distritos: Blumenau, Ascurra, Benedito Timbó, Encruzilhada, Indaial, Harmônia, Rodeio, Massaranduba e Gaspar.

Pelo decreto estadual nº 498, de 17-02-1934, transfere o distrito de Harmônia do município de Blumenau para o Dalbérgia.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 6 distritos: Blumenau, Ascurra, Indaial, Massaranduba, Rio do Testo e Gaspar. Menos os distritos de Encruzilhada, Rodeio e Benedito Timbó foram anexados ao distrito sede do município de Blumenau.

Pelo decreto-lei estadual nº 86, de 31-03-1938, desmembra do município de Blumenau os distritos de Indaial e Ascurra. Para formar o novo município de Indaial. Sob a mesma lei acima citado desmembra o distrito de Gaspar. Elevado à categoria de município.

Pelo decreto-lei estadual nº 941, de 31-12-1943, o distrito de Massaranduba passou a denominar-se Itoupava. No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 3 distritos: Blumenau, Itoupava e Rio Testo. Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 3 distritos: Blumenau, Itoupava e Rio Testo.

Pela lei estadual nº 380, de 19-12-1958, desmembra do município de Blumenau o distrito de Rio Testo. Elevado à categoria de município com a denominação de Pomerode.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Blumenau e Itoupava.Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

Pela lei municipal nº 251, de 17-12-1999, é criado o distrito de Grande Garcia exlocalidade, criado com área dos bairros Garcia, da Glória, Ribeirão Fresco, Progresso, Vila Formosa e localidade Valparaíso.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído de 3 distritos: Blumenau, Itoupava e Grande Garcia. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Código do Município

4202404

Gentílico

blumenauense

Prefeito

NAPOLEÃO BERNARDES NETO

População
População estimada [2018]352.460 pessoas  
População no último censo [2010]309.011 pessoas  
Densidade demográfica [2010]595,97 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,9 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]155.105 pessoas  
População ocupada [2016]45,1 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]20,6 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,3  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5,1  
Matrículas no ensino fundamental [2017]37.712 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]10.342 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]2.013 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]651 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]87 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]28 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]44.791,08 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]51,7 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,806  
Total de receitas realizadas [2017]1.501.589,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]1.394.618,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]11,33 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,5 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]128 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]518,497 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]91,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]37,7 %  
Urbanização de vias públicas [2010]62,6 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Blumenau: Imagens da cidade e Região

imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-1
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-2
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-3
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-4
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-5
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-6
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-7
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-8
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-9
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-10
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-11
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-12
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-13
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-14
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-15
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-16
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-17
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-18
imagem de Blumenau+Santa+Catarina n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Blumenau e arredores.


Você conhece a cidade de Blumenau? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. kevin's avatarkevin

    compra e venda de créditos neteller e Skrill em blumenau

    #1 – 30/12/2017 - 11:58

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: