Início » Rio Grande do Sul » Venâncio Aires


Venâncio Aires - Rio Grande do Sul



Venâncio Aires faz parte do estado do Rio Grande do Sul, emancipado da cidade de General Câmara e instalado em 1891. A origem de seu nome é uma homenagem ao jornalista Venâncio de Oliveira Aires.

Os primeiros registros de povoamento da região onde está Venâncio Aires se datam de 1762, com a compra de terras do posseiro Francisco Machado Fagundes da Silveira.

O município de Venâncio Aires começou com sua povoação a partir de 1800, com a chegada e fixação dos açorianos às margens do Rio Taquari e do Arroio Castelhano. Dedicavam-se, primeiramente, à pecuária, à exploração de madeira e à produção de erva-mate.

História da cidade de VENoNCIO AIRES

Seu povoamento deu-se a partir de 1800 por açorianos que inicialmente, fixaram se às margens do rio Taquari e dos Arroios Castelhanos e Taquari-Mirim. Dedicaram-se, primeiramente pecuária, madeira de lei e erva-mate. Por

volta de 1853 e 1856, os primeiros imigrantes alemães vieram incentivados José Bonifácio de Andrada e Silva e Imperatriz Dona Leopoldina. Fixaram-se no vale do Arroio Sampaio e dedicaram-se à agricultura. Constituíram sociedades, hoje perto de 500, em todo o município.

NOMES: Faxinal dos Fagundes ou Faxinal dos Tamancos. Faxinal é um lugar que tem como paisagem um campo coberto de mato curto, onde há muita lenha miúda ou ervas mais ou menos altas e grossas. Esta é uma das primeiras

referência físico - geográfica da localização de nosso Município.

Freguesia de São Sebastião Mártir: Paróquia conjunto de

paroquianos, Igreja paroquial. Concorrência de compradores de determinado vendedor, clientela, hábito de comprar sempre de um mesmo vendedor. Freguês. (aspecto mais econômico social).

O artigo 1º declara que a povoação de São Sebastião Mártir, por Lei de nº 1.438 e, situada no Faxinal dos Fagundes, datada de 8 de abril de 1884, assinada pelo Governador do Estado / RS José Júlio de Albuquerque que, a povoação foi

elevada à categoria de Freguesia com a denominação de FREGUESIA DE SãO SEBASTIãO MáRTIR. O artigo 2º da aludida lei, fixou as divisas do novo distrito de Santo Amaro como segue: Art. 2º - As divisas da nova freguesia são as

seguintes: pelo Arroio Taquari Mirim em direção a sua nascente até encontrar na margem esquerda a divisa Leste da sesmaria do Pinheiral, seguindo por esta divisa até o Arroio Castelhano e por Leste até encontrar a sua margem na beira das picadas, que do Faxinal do Santo Amaro se dirigem a Soledade, no lugar denominado Monjolo. Daqui por uma linha reta traçada entre as nascentes dos Arroios Castelhano e Sampaio, seguindo as divisas pelo Arroio Sampaio, em direção a sua barra, até encontrar à sua margem direita a divisa Oeste do Município de Estrela. Sabe-se que o município de origem de Venâncio Aires foi General Câmara.

Pelo Ato nº 371 de 30 de abril de 1891 foi a Freguesia de São Sebastião Mártir elevada à categoria de Vila, com a denominação de Venâncio Aires.

Ato nº 371 de 30 de abril de 1891, o vice Governador do Estado resolve elevar a villa, a Freguesia de São

Sebastião Mártir a condição de Distrito do Município de Santo Amaro, com a denominação de Venâncio Aires.

Façam-se as devidas comunicações.

Palácio do Governo, em Porto Alegre,

30 de abril de 1891.

(As.) Dr. Fernando Abott.

Instalou se o novel município de Venâncio Aires, naquele mesmo ano no dia 11 de maio de 1891. Os primeiros administradores de Venâncio Aires, constituíram se em Junta governativa, os cidadãos: José Antônio Gonçalves

Agra, Henrique Mylius e Cristiano Ruperti Filho.

Vila Venâncio Aires- 1891 em 30 de abril Povoação de categoria inferior à da cidade. Os habitantes desta povoação têm casa de campo de construção mais ou menos elegante. Quinta com casa de habitação ou casa de habitação com jardim. (aspecto mais sócio- político- econômico).

Porquê o nome Venâncio Aires Homenagem ao ilustre paulista de Itapetininga que era:

Advogado

Jornalista

Abolicionista

Precursor das idéias Republicanas

Precursor das idéias republicanas- grande tribuno dos ideais republicano.

Muitos venâncio-airenses eram simpatizantes e partidários do ilustre jornalista Venâncio de Olyveira Aires. Morreu aos 44 anos na cidade de Santo ongelo, no Rio Grande do Sul.

Município ou Cidade de Venâncio Aires em 11 de maio de 1891.(aspecto político-social-econômico e cultural).

Origem: município de General Câmara Lei de criação do município nº371 de 30 de abril de 1891.

LIMITES TERRITORIAIS DE VENoNCIO AIRES:

Norte: Boqueirão do Leão

Santa Clara do Sul

Sério

Sinimbu

Leste: Mato Leitão

Cruzeiro do Sul

Bom Retiro do Sul

Oeste: Santa Cruz do Sul

Sul: General Câmara

Taquari

Passo do Sobrado

Vale Verde

Venâncio Aires pertenceu: Rio Pardo que abrangia 1/3 do estado RS em 1809. A Taquari em 1853, chegavam os primeiros colonos alemães. Venâncio Aires fazia parte de Taquari, que se desmembrou de Rio Pardo em 1849. General

Câmara, então Santo Amaro, se emancipava de Taquari. Em 1890, V. Aires atingia a casa dos 7mil hab., assim o governo do estado emancipou V. Aires, criando o município de Venâncio Aires em 11 de maio de 1891. Os colonos

alemães e italianos colaboraram muito para que isso acontecesse.

O Arroio Castelhano ganha a 1ª ponte em 1878, fato marcante para o escoamento das riquezas da região.

Liderava a produção agrícola, maior fonte de riqueza; erva-mate, destacava-se também a Suinocultura.

Em 1920, a sede do município passou a ser iluminada por usina própria.

Surgem os primeiros telefones, a população atingia 17 mil hab.,16 mil estavam na colônia. Entre 1940 e1960 o Porto de Mariante, em pleno funcionamento, proporcionava um rápido desenvolvimento transformando-o num centro de comercialização agrícola. As fábricas cresciam junto com o comércio.

Povoadores, pioneiros ou desbravadores:

Primeiro registro de posse de terra em V. Aires data de 1762. O primeiro posseiro foi o açoriano Francisco Machado Fagundes da Silveira. Em 1880 a antiga Faxinal dos Fagundes registrava mais de dez moradores.

Dona Brígida Fagundes do Nascimento doou uma área de terra para a construção de uma capela. Teria sido em 09 de maio de1884 ou 1886.

Dez mil braças de terra, em homenagem ao Santo Padroeiro São Sebastião Mártir.

O negro entrou no Brasil em regime escravagista. Em Venâncio Aires a presença do negro remonta a chegada dos portugueses açorianos. A população negra em V. Aires alcança um número expressivo. Iniciaram o Carnaval, tradição que perpetua com a participação Sociedade Nego

Futebol Clube, fundada em 29 de junho de 1934, entre outros, por João Generoso dos Santos.

Os imigrantes alemães vieram para o Brasil, por que a Alemanha enfrentava séria crise econômica. Dona Leopoldina e José Bonifácio, aproveitaram para criar uma classe média no Brasil, daí então a política de facilitar a imigração que iria: aumentar a população, aumentar o número de soldados caso houvesse uma guerra com Portugal, ativar o mercado interno.

Distribuíram-se pelo Brasil, dando preferência ao Sul, pois a paisagem, tipo de relevo e vegetação assemelha-se a da Alemanha.

Os primeiros alemães que se estabeleceram em Faxinal dos Fagundes, mais precisamente, em 1856, vieram de colônias de Santa Cruz do Sul e de Monte Alverne ou diretamente da Europa. Os alemães ocuparam, em 1860:

- vale do Rio Taquari,

- vale do Arroio Castelhano,

- Linha Brasil,

- Linha Isabel,

- Linha Santa Emília.

Depois nasceram:

- Linha Cecília,

- Linha Madalena,

- Sampaio,

- Alto Sampaio

- Linha Antão

- Linha Andreas, e outras.

AS SOCIEDADES: Em 1924, V. Aires já possuía 48 sociedades alemãs, mais que na capital do estado do RS. Eram Sociedades de Defesa e Canto.

Surgiram, primeiramente, da necessidade de se defenderem de possíveis ataques durante a Revolução Federalista de 1893 e também pelo prazer de cantar, passatempo predileto dos imigrantes alemães.

Naquela época as Linhas Cecília, Madalena, Santa Emília, Sampaio e Duvidosa, eram visitadas pelos Maragatos que vinham de Soledade e acampavam, carneavam, comiam e levavam tudo o que bem entendiam.

Mesmo assim as Comunidades se mantiveram criando mais Associações, e Estabelecimentos marcando assim com o seu rico Folclore.

Os Alemães, dotados de espírito associativo e desportista continuaram fundando corais, sociedades e escolas. Introduziram elementos interessantes como a indústria cervejeira, bares típicos, cafés coloniais, os kerbs de comes e

bebes, danças, jogos de bolão, promovendo reuniões, torneios competitivos e festas visando sempre a maior integração.

As primeiras famílias alemãs (pioneiros) que aqui chagaram foram: os Schultz, Assmann, Seibt, Silberschlag, Reckziegel, Siebeneichler, Becker, Posselt, Bencke, Lenz, Adams, Bohn, Herrmann.

Destacamos também as famílias portuguesas (pioneiro): Fagundes, Brito, Villanova, Pereira, Mariante de Campos, Ruperti Filho, Agra.

Presença do índio: Vestígios comprovam que nas proximidades da gruta, em Cerro do Baú, Linha Armando no 7º Distrito de Venâncio Aires, ligam à História os primeiros núcleos de concentração indígena sediados nos Sete Povos

das Missões.

índio Missioneiro: Gaúcho herdou a hábito de tomar chimarrão.

Venâncio Aires:

- sempre foi muito bem servida de estradas. No início da colonização alemã, grupos de dez ou quinze homens, pioneiros, munidos de picaretas, pás e enxadas, abriram várias picadas para facilitar o escoamento dos produtos que vendiam em Rio Pardo, Porto Alegre e,

posteriormente, noutros municípios da região.

- Hoje, quem andar pelo interior pode constatar a imensidade de entradas, cruzamentos, desvios e atalhos que existem, que obedeciam rigorosamente na estrada principal a abertura + ou de 6 em 6 km num ângulo de 90º estas entradas que deram origens a outras comunidades.

Em 1913 o então Intendente de V. Aires, Tenente Coronel João Luiz Ferreira de Brito, advertiu para esse desenvolvimento espontâneo, desalinhado, sem qualquer tipo de planejamento. A própria sede de V. Aires, surgiu SEM obedecer planos. Em 1899 o Intendente Narciso Mariante de

Campos, mandou organizar a planta da Vila. Dona Brígida F. do Nascimento teve influência definitiva na organização das ruas centrais da cidade, que hoje tem forte característica nas linhas retas. A doação da área de terra para a construção da Capela, interferiu no sentido de organizar o Centro de V. Aires.

A rua principal de nossa cidade foi inicialmente chamada de rua 28 de Setembro, hoje Osvaldo Aranha. No centro de V. Aires a iluminação era feita com lâmpadas de querosene. A qualidade era ruim, o Intendente João Brito investiu em

novas lâmpadas e de 22 passou para 50. Instalou a luz elétrica pública e particular e apresentou o orçamento de 25:000$000 para a compra de um Locomóvel e

outros equipamentos que viriam da Europa. Em 1913 haviam em 54 prédios e mais 7 em construção.

*BRASãO DE VENoNCIO AIRES:

Cada município tem seu brasão. Os desenhos que vemos no brasão de

Venâncio Aires representa:

Os ramos do fumo, um dos principais produtos agrícolas do município.

A cuia do chimarrão simboliza a grande produção de erva-mate, que deu

a Venâncio Aires o título de Capital Nacional do Chimarrão.

As mãos dadas significam a união e a fraternidade entre todos os

venâncio-airenses, trabalhando para o progresso de nosso município.

A bandeira de Venâncio Aires é um retângulo branco, tendo no centro o

17

brasão acima descrito.

HINO DE VENoNCIO AIRES:

Letra e Música Selita Dalmás

Estr. ó salve Venâncio Aires

Belo recanto do Brasil

Salve a capital do ouro verde

Tua glória é sempre progredir

Tua terra formosa, vibrante

Traz latente a semente feliz

No trabalho do povo ativo

Ela brota e produz cem por um

Nos teus campos tão belos, imensos

Onde cresce o fumo, o erval

Na indústria, no teu progresso

Tu será do Rio Grande o fanal

Na cidade, na vila, no campo

Sob o brilho do céu cor de anil

O teu povo labuta confiante

Esperando em risonho por vir.

ALTITUDE: 210m

KM EM ESTRADAS: 976

DISTRITO INDUSTRIAL: 520.000 m2

ANO DE EMANCIPAçãO: 1891

NúMERO DE EMPRESAS EXISTENTES REGISTRADAS:

PRESTADORES DE SERVIçOS AUTôNOMOS: 886

EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIçOS: 671

EMPRESAS COMERCIAIS: 1018

EMPRESAS INDUSTRIAIS: 194

TOTAL GERAL: 2769

20

Fonte: Prefeitura Municipal de Venâncio Aires.

Autor do Histórico: SOLON WAGNER DOS SANTOS

Código do Município

4322608

Gentílico

venâncio-airense

Prefeito

GIOVANE WICKERT

População
População estimada [2018]71.117 pessoas  
População no último censo [2010]65.946 pessoas  
Densidade demográfica [2010]85,29 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,3 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]18.308 pessoas  
População ocupada [2016]26,1 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]23 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,3 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,3  
Matrículas no ensino fundamental [2017]7.333 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]1.908 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]533 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]194 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]53 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]11 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]39.533,60 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]63,6 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,712  
Total de receitas realizadas [2017]270.617,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]191.960,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]6,13 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,9 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]23 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]772,228 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]85,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]95,1 %  
Urbanização de vias públicas [2010]42,2 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Venâncio Aires: Imagens da cidade e Região

imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-1
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-2
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-3
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-4
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-5
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-6
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-7
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-8
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-9
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-10
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-11
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-12
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-13
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-14
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-15
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-16
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-17
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-18
imagem de Ven%C3%A2ncio+Aires+Rio+Grande+do+Sul n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Venâncio Aires e arredores.


Você conhece a cidade de Venâncio Aires? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: