Início » Rio Grande do Sul » Vale Verde


Vale Verde - Rio Grande do Sul



Vale Verde faz parte do estado do Rio Grande do Sul.

O município está localizado no geoparque Paleorrota.

Encontra-se a uma latitude 29º47′13" sul e a uma longitude 52º11′03" oeste, estando a uma altitude de 91 metros.

Vale Verde

A chegada dos primeiros colonizadores portugueses nesta localidade deu-se por volta de 1810.

Vindos de São Paulo a Porto Alegre, os irmãos Francisco e Ricardo de Mello e Albuquerque, subiram pelo Rio Jacuí. Francisco desembarcou em Santo Amaro e Ricardo instalou-se em Rio Pardo onde ocupou o cargo de comandante do Corpo de Dragões por muitos anos.

De Santo Amaro Francisco de Mello e Albuquerque adentrou o município, na época Taquari e se instalou no Capão da Aguada, no Cerro da Cria, hoje Fazenda da Família Dr. Júlio Velho. Veio com a posse de uma área de terra que ia do Cerro da Cria ao Cerro do Chileno e Arroio Taquari Mirim. A terra custava na época apenas o valor do requerimento: um mil e duzentos réis, pagos ao órgão coletor da província. Francisco era mascate. Não se sabe quase nada sobre seu casamento; se já veio casado ou se casou depois, sabe-se apenas que teve um casal de filhos, Antônio de Mello e Albuquerque, nasceu em 1816. Foi estudar em São Paulo e quando voltou aos 18 anos, seu pai já não vivia mais. Com sua mãe, sua irmã e alguns escravos vieram morar perto do Arroio Cavalhada onde foi construída a primeira casa de pedras feita pelos escravos.

Quando descobriu que em Rio Pardo havia um primo com o mesmo nome, Antonio de Mello e Albuquerque, trocou seu nome para Antonio Vieira de Mello. Casou-se, teve 04 (quatro) filhos e morreu em 1903. Ainda vive um de seus netos Mathias de Mello e Albuquerque.

Praticando a agricultura de subsistência e a criação rudimentar de gado, passou-se quase um século, quando chegaram à Colônia dos Mellos, os primeiros colonos alemães, vindos de Santa Cruz do Sul.

A primeira denominação da colônia foi Rheingau dados pelos imigrantes, pois, a maioria deles, eram oriundos do Vale do Reno.

Com o passar do tempo, muitos desses colonos foram embora e a família Mello aumentava cada vez mais. O local, então, passou a ser chamado de Colônia dos Mello. Mais tarde este também foi substituído por Rincão dos Mello.

Ao tornar-se 5º Distrito do Município de General Câmara, passou a denominar-se Vila Melos. Manteve este nome até o momento de sua emancipação em 1995, quando a comunidade local escolheu o novo e atual nome: Vale Verde.

DADOS GERAIS

No dia 28 de dezembro de 1995, pela Lei N/ 10657/1995, o 5° Distrito de General Câmara chamado Vila Melos, emancipou-se, nascendo assim o novo MUNICíPIO DE VALE VERDE. Vale Verde é um Município com 3.054 habitantes, basicamente de origem germânica.

O clima em Vale Verde é temperado. Temos o importante Rio Jacuí que banha toda a área em seu extremo sul.

Um pedaço do paraíso preservado e a essência da produção colonial. Estas são as principais características do Município de Vale Verde. De um lado o Município combina vales férteis, montanhas cobertas de vegetação e belíssimos balneários a beira do Rio Jacuí.

Também ostenta uma economia forte, baseada na agricultura, pecuária e na produção de produtos coloniais de qualidade reconhecida.

LIMITES

Norte: Passo do Sobrado e Venâncio Aires

Sul: Rio Jacuí, Butiá e Minas do Leão

Leste: General Câmara

Oeste: Rio Pardo

TURISMO

O Município de Vale Verde possui uma riqueza natural muito grande, que constitui pontos turísticos importantíssimos para o desenvolvimento do Município, como: Balneário de Monte Alegre, Buraco Fundo, Figueira Secular, Morros, Vales, Fontes de água, Ginásio de Esportes, Centro de Cultura e Biblioteca Pública de Melos e casas antigas da colonização açoriana e alemã.

DIVERSOS

Data de criação: 28/12/1995

Área: 333,33 Km

Distância de Porto Alegre: 130 Km

Associação Municipal: AMVARP

Região: Vale do Rio Pardo

DADOS ECONôMICOS

O Produto Interno Bruto do Município de Vale Verde é de U$ 7.556.356,00, e o valor adicionado no ano de 1999 foi 7.560.000,00.

A produção de arroz responde com 56% da produção primária, seguido da produção de bovinos de corte, e em terceiro a produção de fumo em folha.

As cinco maiores empresas conforme o valor adicionado:

1º Aro Mineradora

2º Frigorífico Kroht

3º Smarja (Sociedade dos Mineradores do Rio Jacuí)

4° Elênio Fischer Comércio de Combustíveis

5º Renato Rauber Comércio e extração de areia

INDúSTRIA

O Município conta com duas agroindústrias de cachaça, que utiliza a matéria prima produzida na propriedade. A cachaça é fabricada sem a utilização de produtos químicos, e o produto pode ser adquirido no comércio como também diretamente nas agroindústrias.

Contamos também com uma indústria moveleira que faz móveis sob medida e de excelente qualidade, e também com fábrica de artefatos de cimento oferecendo produtos como postes e tubos de concreto.

AGRICULTURA

A economia do Município é essencialmente agrícola, distribuída nas seguintes culturas:

- Arroz: área plantada 1.735 hectares distribuídos em 30 produtores alcançando uma produtividade média de 4.750 kg por ha;

- Gado: estima-se que existem cerca de 25.000 bovinos.

- Fumo: área plantada 1.320 hectares em 287 produtores com uma produtividade média 1.850 kg por ha;

- Milho: área plantada 1.900 hectares produzindo em torno de 3.000kg/ha.

Além dessas atividades o Município ainda possui um potencial bastante grande na área da piscicultura, pois possui em torno de 1.000 hectares em açudes. Desenvolve também atividades na área da fruticultura e olericultura, onde a cultura da melancia vem se destacando nos últimos anos com uma área plantada de 350 ha e estimativa de colheita de 17.500 ton.

EDUCAçãO

O Município conta com três escolas municipais, atuando 24 professores que atendem 270 alunos, também contamos com três escolas Estaduais com 30 professores e 457 alunos sendo a que atende um maior número de alunos é da sede municipal: Escola Estadual de Ensino Fundamental Curupaiti.

SAúDE

A Secretaria da Saúde conta com um Posto de Saúde na sede do Município, onde presta serviço à população Valeverdense com atendimento médico, odontológico, psicológico e ambulatorial.

Com a Municipalização da Saúde através da Resolução N° 046/2001, de 06 de março de 2001 a Secretaria irá contar com maiores recursos e, com isso, poderá melhorar, ainda mais, os investimentos na área da saúde pública.

ECONOMIA

O território de nosso município apresenta campos em grande quantidade, possuindo uma produção agropecuária forte. Nesta área temos os mais variados tipos de terra que servem para produzir os mais diferentes produtos agrícolas. Os produtos mais cultivados são:fumo,arroz,milho,soja,entre outros.

Na PECUáRIA além do rebanho bovino com gado de corte e produção de leite possui número considerável de cabeças de bubalinos,suínos,ovinos,equinos e em fase de implantação a piscicultura, destacando-se a criação de traíras e carpas em lagos artificiais.

A APICULTURA desenvolvida no Município é favorecida pela existência de muitas matas, arroios e do Rio Jacuí.

A FRUTICULTURA desenvolvida conta com espécies variadas como: bergamota,caqui,figo,laranja,limão,pêra,pêssego,uva,e nozes em número não muito expressivo. O município possui três indústrias,sendo elas:duas de aguardente e uma de móveis. O abastecimento de água potável é efetuado através da sociedade Hídrica,que é uma Associação de Moradores criada para este fim no ano de 1973,que atende aproximadamente 145 famílias.

Aspectos Físicos do Município

Vale Verde limita-se ao sul com o Rio Jacuí, Butiá e Minas do Leão. Ao norte com Passo do Sobrado e Venâncio Aires. A oeste com Rio Pardo e ao Leste com General Câmara.

A população atual é de 3.227 habitantes, sendo que a maioria reside no interior do município nas localidades de Monte Alegre, Buraco Fundo, Dourados, Passo da Olaria, Cerro do Chileno, Potreirinho, Alto vila Melos, Professor Parreira e Rincão dos Esquecidos.

Localizado na depressão central do Estado do Rio Grande do Sul, distante a 135km de Porto Alegre, Vale Verde pode ser alcançado pelas RS290, RS401, RS405, RS244 e RS287. O município possui a Ferrovia Porto Alegre - Fronteira, que atravessa o município com 20km de malha ferroviária e duas estações ferroviárias que estão desativadas.

- RIOS: Temos o importante rio Jacuí que banha toda a área em seu extremo sul.

- SOLO: Há no município, a variedade enorme de tipos diferentes de solo, os quais permitem uma diversidade de cultura muito grande.

- RELEVO: é uniforme. Apresenta-se em faixas onduladas, elevando-se em coxilhas e campos altos, montes e cerros em quantidades ideais que permitem,associados a qualidades/diversidade do solo, as mais diferentes culturas agropecuárias que trazem riqueza da área.

- VEGETAçãO: A vegetação predominante é a rasteira apresentando ótimas pastagens para a criação do gado. Aparecem ainda muitas matas nativas e plantações de acácia e eucalipto.

- ARROIOS: Os arroios localizados no município de Vale Verde são:

Arroio da Olaria

Arroio João Rodrigues

Arroio dos Aterrados

Arroio Monte Alegre

Arroio Diabo Louco (este é o arroio que marca a divisa entre os municípios de Vale Verde e General Câmara)

Arroio da Cria

Arroio Taquari-Mirim.

Arroio Cavalhada

- LAGOAS: Temos no município as seguintes Lagoas:

Lagoa Dourados

Lagoa da Frade

Lagoa da Estância

Lagoa Guahyba e Lagoa Negra.

- CERROS: Temos no município os seguintes cerros:

Cerro Chileno

Cerro Monte Alegre

Cerro 3 Irmãos

e Cerro da Cria.

PESSOAS QUE SE DESTACARAM NO MUNICíPIO

Primeiro Morador

David Holtz;

Primeiro a Doar Terras

Antonio Vieira de Mello;

Primeiro Pastor

Max Dedekind;

Primeiro Professor

Otto Monzan;

Primeiro Prefeito

Hugo Froemming;

Primeiro Vice-Prefeito

Juarez Castagnino Dora;

Primeiro Presidente da Câmara de Vereadores

Clécio Francisco Severo Hertz;

Primeira Câmara de Vereadores do Município de Vale Verde

Carlos Augusto Freitas de Quadros

Otomar da Silva Araujo

Eloir Storch

Elisa Weber Severo

Rudi Antônio Fischer

Walter Kappel

Jucimar Dutra;

Emir Rosa da Silva

Clécio Francisco Severo Hertz

Primeiro Secretario de Planejamento, Administração e Finanças

Lothar Trarbach;

Primeiro Secretário da Saúde, Ação Social e Meio Ambiente

Waldemar Toillier;

Primeiro Secretário da Educação, Cultura, Turismo e Desporto

João Ernis Niemeyer;

Primeiro Secretário da Agricultura, Indústria e Comércio

José Luis Simon;

Primeiro Secretário de Obras, Transportes e Serviços Essenciais

José Brasil de Vargas Pinheiro;

Data de Emancipação: 22/11/95

Lei de Criação do Município de Vale Verde no. 10.657 de 28/12/95

Cultura

O município conta com algumas Associações Culturais/Clubes, entre eles destacamos:

a) Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Rancho Velho -Vale Verde.

b) Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Estância Monte Alegre.

c) Piquete Amigos do Campo (Piquete)-Buraco Fundo.

d) Centro de Cultura e Biblioteca Pública de Melos -Vale Verde

e) Esporte Clube Vila Melos -Vale Verde (desativado).

f) Clube de Mães As Margaridas-Alto Vila Melos.

g) Clube de Mães Sempre Unidas-Vale Verde.

h) Clube de Mães Amor Perfeito-Cerro do Chileno.

i) Clube de Mães Nossa Senhora do Rosário-Monte Alegre.

j) Clube de Mães Santo Antonio-Cerro do Monte Alegre.

k) Clube de Mães Lutar para Vencer - Buraco Fundo

Religião

A religião predominante é a Católica Apostólica Romana. entre outras destacamos a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil. Há quatro (4) igrejas no município de Vale Verde:

a) Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil-IECLB-situada em Vale Verde.

b) Igreja Católica Apostólica Romana-Comunidade São Francisco de Assis-situada em Vale Verde.

C) Igreja Católica Apostólica Romana-Comunidade São João Batista-situada em Alto Vila Melos.

d) Igreja Católica Apostólica Romana-Comunidade Santo Antônio-situada em Monte Alegre.

Pontos Turísticos

O Município de Vale Verde possui uma riqueza natural muito grande, que constitui pontos turísticos importantíssimos para o desenvolvimento do Município, como: Balneário de Monte Alegre, Buraco Fundo, Figueira Secular, Morros, Vales, Fontes de água, Centro de Cultura e Biblioteca Pública de Melos e casas antigas da colonização açoriana e alemã.

O município de Vale Verde conta com uma das mais belas praias de rio do estado, que com sua extensa área de areia associada a vegetação nativa já existente, torna-se um dos melhores locais para apreciar a natureza e banhar-se.

Encontra-se no distrito de Monte Alegre, na margem esquerda do Rio Jacuí.

Balneário Monte Alegre

Vale Verde é um município composto de morros cobertos de uma vasta floresta nativa, que separam uma imensa quantidade de campos verdes e férteis. A agricultura e a pecuária são as principais riquezas deste jovem município, que completou 9 anos em outubro passado.

Mas o orgulho de todos os Vale Verdenses é o Balneário Monte Alegre, que é a melhor praia do Rio Jacuí, com a maior quantidade de areia para a prática de esportes e lazer, que atrai cada vez mais veranistas para o local, os quais aproveitam todo o verão, para curtir a praia em meio à natureza.

O Balneário Monte Alegre é o principal ponto turístico do município, pois o mesmo, conta com 2 km de praia com muita areia, onde os banhistas têm espaço de sobra para tomar sol, se banhar e realizar todos os tipos de práticas esportivas.

O balneário conhecido ha anos atrás como praia do Nero possui mais de 200 casas de veraneio, sendo que cada vez mais veranistas estão descobrindo este ponto de lazer, junto á natureza, próximo 30 km do centro da cidade de Vale Verde, sendo que 20 km são de asfalto e 10 km de estrada de chão.

O balneário é tão importante para o lazer dos veranistas, que famílias de diversos municípios possuem casa de veraneio no local, sendo que até mesmo uma Associação dos Protetores do Balneário Monte Alegre, já foi criada e atua com muita credibilidade no local.

Natureza, ar puro, descanso, lazer, diversão e até mesmo agito em alguns finais de semana, são sinônimos do Balneário Monte Alegre, que vêm recebendo cada vez mais investimentos da Administração Municipal e que com certeza, reforçam o desejo de investidores que estão apostando no local.

Fonte: Prefeitura Municipal de Vale Verde

Autor do Histórico: FáBIO EINSFELD

Código do Município

4322525

Gentílico

valeverdense

Prefeito

CARLOS GUSTAVO SCHUCH

População
População estimada [2018]3.479 pessoas  
População no último censo [2010]3.253 pessoas  
Densidade demográfica [2010]9,87 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,2 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]387 pessoas  
População ocupada [2016]11,2 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]32,2 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]99 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]-  
Matrículas no ensino fundamental [2017]419 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]110 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]39 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]13 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]4 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]23.293,65 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]80,5 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,646  
Total de receitas realizadas [2017]15.584,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]14.567,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,5 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]3 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]329,727 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]50,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]68,9 %  
Urbanização de vias públicas [2010]19,3 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  11. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  16. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  17. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  18. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  19. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  21. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  22. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  23. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  24. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  25. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  26. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Vale Verde: Imagens da cidade e Região

imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-1
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-2
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-3
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-4
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-5
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-6
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-7
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-8
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-9
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-10
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-11
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-12
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-13
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-14
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-15
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-16
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-17
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-18
imagem de Vale+Verde+Rio+Grande+do+Sul n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Vale Verde e arredores.


Você conhece a cidade de Vale Verde? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. sergio nunes pacheco's avatarsergio nunes pacheco

    Local onde iniciei minha vida. Minha primeira escola ( Curupaiti, onde minha mãe , Lorena Pacheco era a diretora e minha primeira professora foi D. Carmencita ). Saí muito pequeno de lá, mas sempre passava as férias em casa de meus padrinhos, Guilherme e Romana Jantsch, hoje falecidos) .

    Sempre que possível retorno a Vila Mellos com minha mãe para rever parentes e amigos que residem lá.

    #1 – 05/02/2018 - 13:03

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: