Início » Rio Grande do Sul » Santo Expedito do Sul


Santo Expedito do Sul - Rio Grande do Sul



Santo Expedito do Sul faz parte do estado do Rio Grande do Sul.

A colonização de Santo Expedito do Sul teve início por volta do ano de 1930, quando ali fixaram residência os primeiros colonizadores atraídos pela abundância de recursos naturais, principalmente a madeira. Em 1943, coincidentemente com o ingresso dos descendentes italianos, foi construída a primeira igreja, que teve como padroeiro Santo Expedito. Nesta época, Santo Expedito integrava-se ao município de Lagoa Vermelha, sendo denominado Secção Paraíso.

Por volta de 1985 nasceu a idéia da emancipação política e administrativa, tendo sido no ano de 1990 a emancipação começou a se tornar realidade, através da formação de uma comissão emancipacionista que, apoiada pela comunidade local. Através de consulta plebiscitária em 20 de março de 1992, com a vitória do aim, e através da Lei Estadual 9590 foi criado oficialmente o município de Santo Expedito do Sul.

História da cidade de Santo Expedito do Sul Rio Grande do Sul - RS

Em primeiro lugar, queremos salientar que Santo Expedito surgiu no meio de uma linda e vasta floresta, formado pela as mais variadas árvores nativas, onde em várias partes encontramos a mata araucária. Atravessando a sede do município havia uma imponente faixa de mata subtropical que iniciava no Município de Tupanci do Sul e ia até o Município de Marcelino ramos às margens do Rio Uruguai.

Conforme informação de pessoas antigas que habitaram o lugar, nos primeiros tempos, contaram que, há muitos anos atrás, um senhor que residiu por algum tempo, a margem direita de sanga, onde hoje encontramos as propriedades do Sr. Valdemar Belusso. Saiu em perseguição a um tigre a fim de caça-lo. Alcançou-o a uns mil metros ao descer da corrente d′água da sanga acima citada, no lugar onde hoje encontramos as terras do Sr. Emílio Nunes Xavier. Alí o caçador travou feroz luta com a fera, sendo conhecido como "Maneco Tigre", talvez o pioneiro habitante das terras de Santo Expedito.

Uns dos primeiros moradores foi Sr. Francisco de Lima Franco que veio habitar estas terras. Encontrou aqui muitas dificuldades mas com seu trabalho consegui vencer.

Por volta de 1932, Heleodoro Pereira Bueno, vindo de Cacique Doble para residir neste local, passou por picadas estreitas, que iam com destino aos conhecidos viventes no Rio Barbasul de cruzada na linha Castanha, encontrou-se com uns dos primeiros moradores da região, o Sr. Antônio Soares Castanha, que abriu as primeiras picadas.

Nesta época já morava próximo do lugar, onde o tigre foi morto a senhora Maria Lira, a qual era mulher de Pedro Ferreira.

Foram estes os primeiros moradores de Santo Expedito que desbravaram a mata plantando as primeiras culturas como o milho, o trigo e o feijão.

Nesta época o cultivo do trigo era um bom negócio pois o preço compensava e a terra era boa. O Sr. Antônio do Hugo adquiriu a primeira trilhadeira no ano de 1940.

Antônio Carneiro construiu a primeira serraria por volta do ano de 1941, onde empregava várias pessoas.

A pedido dos moradores, no ano de 1941, foi rezada a primeira missa, pelo Padre Timóteo, em um galpão que pertencia ao Sr. José Belusso, este galpão estava localizada, onde hoje funciona a oficina de móveis do Sr. Nadir Corrêa Antunes.

No ano de 1942 foi transportada a madeira para a construção da primeira igreja a qual foi construída pelos próprios moradores. A madeira vinha da localidade de sede Claudino, hoje comunidade pertencente ao Município de Tupanci do Sul.

Por volta do ano de 1943 Heleodoro Pereira Bueno foi convidado para auxiliar de inspetor pelo Sr. José Francisco da Rosa, até que fosse registrado oficialmente a secção paraíso. Trabalhou por dois anos em 19 de julho de 1945 Heleodoro recebeu sua nomeação de inspetor de secção, por Decreto Federal. Nessa época foi escolhido mais três homens para auxiliarem, foram as seguintes pessoas: Pedro Antunes de Mattos, na Filhal Dal-molin, Adão Rodrigues da Rosa na linha Rosa e José Pilonetto na linha veado (Santo Expedito).

Nesses tempos, não haviam estradas e nem máquinas para fazê-las. As mesmas eram feitas a picões, enxadas e arados.

O governo da região escolhia inspetores de secção, que levavam os moradores pagar impostos, os quais eram pagos em seis dias de serviços na construção de estradas.

Em 1943, em meio ao desenvolvimento da 2ª Guerra Mundial, resolveu-se criar secções autônomas de pessoas interessadas para construir estradas na região de Santo Expedito, esta luta não foi fácil, porque apareceram muitas pessoas contrárias a esses serviços, apesar do período de guerra e de ditadura que o povo vivia.

Os italianos e alemães da época não podiam se manifestar, porque podiam ser enquadrados com 5ª coluna, caso fossem acusados eram severamente punidos. Coube aos portugueses, moradores da região, que tiveram bom senso, tornar o ambiente favorável aos imigrantes. Nessa tarefa destacaram-se as famílias Castanha, Rosa, Nunes, Bueno e outros, que com muito esforço venceram e conquistaram o progresso de nossa terra.

Gentílico: expediense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Santo Expedito, pela lei municipal nº 7, de 08-02-1960, subordinado ao município de São José do Ouro.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o distrito figura no município de São José do Ouro.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 18-VIII-1988.

Elevado à categoria de município com a denominação de Santo expedito do Sul, pela lei estadual nº 9590, de 20-03-1992, desmembrado de São José do Ouro e Cacique Doble. Sede no antigo distrito de Santo Expedito, atual Santo Expedito do Sul. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1993.

Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Código do Município

4317954

Gentílico

expeditense

Prefeito

AMARILDO NEGRINI

População
População estimada [2018]2.343 pessoas  
População no último censo [2010]2.461 pessoas  
Densidade demográfica [2010]19,57 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,1 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]302 pessoas  
População ocupada [2016]12,2 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]29,4 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,9 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]-  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]-  
Matrículas no ensino fundamental [2017]263 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]68 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]45 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]14 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]3 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]29.193,18 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]95,2 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,732  
Total de receitas realizadas [2017]13.881,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]12.613,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]5,7 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]2 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]125,586 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]66,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]33,7 %  
Urbanização de vias públicas [2010]9,7 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  10. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  11. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  15. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  16. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  17. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  18. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  19. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  20. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  21. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  22. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  23. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  24. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  25. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Santo Expedito do Sul: Imagens da cidade e Região

imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-1
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-2
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-3
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-4
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-5
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-6
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-7
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-8
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-9
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-10
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-11
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-12
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-13
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-14
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-15
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-16
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-17
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-18
imagem de Santo+Expedito+do+Sul+Rio+Grande+do+Sul n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Santo Expedito do Sul e arredores.


Você conhece a cidade de Santo Expedito do Sul? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. noemia vieira's avatarnoemia vieira

    Nasci ai em Santo Expedito, municipio de Presidente Prudente ,Amo e sinto muita vontade de ir ai, mas vou sim quero rever a escola onde Estudei..

    #1 – 01/10/2016 - 02:47

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: