Início » Rio Grande do Sul » Nova Araçá


Nova Araçá - Rio Grande do Sul



Nova Araçá faz parte do estado do Rio Grande do Sul.

A história do povoamento de Nova Araçá é a mesma de Nova Prata, porque era um distrito deste município. Como existisse no local uma grande árvore com este nome, a denominação inicial foi Araçá. Quando em 1963 houve um grande movimento emancipacionista no estado, este distrito não desejando ser incorporado a Nova Bassano ou Paraí, também pleiteou sua municipalização.

Em 1964, quando Nova Prata emancipou-se, a população de Araçá não fez parte da nova comunidade. Com uma população com grande porcentagem de católicos e descendentes de italianos, o novo município foi instalado em 22 de dezembro de 1964, através da lei nº 4884, com o nome de Araçá.

Nova Araçá

Nova Araçá está situada na região da Encosta Superior do Nordeste, a 806 metros de altitude. Seu relevo é caracterizado por morros, vales e pequenas áreas planas utilizadas para a agricultura.

A produção primária é a base econômica do município, destacando-se a produção de milho, pois está associado à criação de suínos, bovinos de leite e aves de corte.

A indústria vem apresentando grande crescimento e gera empregos e desenvolvimento para a cidade, destacando-se a produção de móveis, esquadrias metálicas e fabrica de calçados. Destaca-se o Frigorífico local com grande produção e abatimento de suínos e aves.

Importante salientar a devoção a Nossa Senhora do Rosário de Fátima, padroeira do município, comemorada no dia 13 de outubro de cada ano.

Na gastronomia, destacam-se a saborosa culinária típica italiana além, de ter adquirido costumes próprios da região.

Antecedentes Históricos

Em 1883, foi instalado oficialmente o município de Lagoa Vermelha, desmembrado de Vacaria, abrangendo a área do atual território de Nova Araçá. No final do século passado, a área de Araçá era de propriedade de estancieiros residentes em outras partes do território lagoense, principalmente no Turvo (hoje André da Rocha). Com acrescente chegada de imigrantes ao Estado, passaram a vender a estes as terras situadas na serra, cobertas por densas florestas.

Desta forma, no início do século passado, deu-se a colonização da atual área de Nova Araçá por imigrantes, principalmente italianos.

Denominações de localidades

As primeiras denominações dos lugares e localidades tinham origem no sentido geográfico, tendo como base, principalmente, os rios. Sendo a área de Nova Araçá banhada por afluentes do rio Carreiro e do rio da Prata, as primeiras denominações, ainda antes de efetuado o povoamento ou colonização, foram Serra do Carreiro e Serra do Prata.

Porém, foi a religiosidade o principal fator de denominação das localidades. Ao serem efetuadas as povoações, as comunidades se organizavam e construíam os capitéis ou oratórios. Eram pequenas construções, geralmente de madeira, onde eram colocados seus santos de preferência, na maioria dos casos São José ou Santo Antônio. Os capitéis eram uma característica da cultura trazida pelos imigrantes italianos, que cultivavam essa expressão religiosa ao longo dos tempos. Com os capitéis, surgiram as capelas: São José da Barra Grande, Santo Antônio (Linha 15), São Carlos (na estrada para Linha 13), São José e Santo Antônio (Cascais).

As linhas coloniais

As linhas coloniais foram outra forma de denominação das localidades. São linhas retilíneas de 20 ou 30 km de comprimento e traçadas paralelamente a cada 2 km cada uma, ficando assim divididas as terras coloniais.

Ao ser criada a colônia Alfredo Chaves (Veranópolis, Cotiporã, Fagundes Varela, Vista Alegre do Prata, Protásio Alves, Nova Bassano e parte de Nova Prata), todo o território, com exceção das colônias particulares, foi dividido em linhas coloniais, levando denominações.

A divisa entre a Colônia Alfredo Chaves e o município de Lagoa Vermelha era a Linha 12 (ou Linha Luiz de França). Sendo assim, com a colonização das fazendas de Lagoa Vermelha situadas ao norte da Colônia Alfredo Chaves, as Linhas 13, 14 e 15 foram traçadas seguindo seu curso natural.

Desta forma, Araçá foi um prolongamento das outras colônias, apresentando uma forma de colonização emancipacionista, isto é, continuação das Colônias Velhas ou primitivas.

Os primeiros habitantes

Os primeiros habitantes eram descendentes de imigrantes, principalmente os italianos, que dirigiam-se ao Rio Grande do Sul em busca de melhores condições de vida.

Os imigrantes era provenientes das chamadas Colônias Velhas ou primitivas que compreendiam os atuais municípios de Bento Gonçalves, Flores da Cunha, Caxias do Sul, Farroupilha, Veranópolis e outros.

Em 08 de março de 1901 foi criado um núcleo colonial denominado Araçá, localizado no 3º Distrito de Lagoa Vermelha, Turvo, com uma área de 25.000 hectares, pela Comissão de Terras e Colonização, conforme documento existente no Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul.

Quanto à origem do nome, inexistem dados oficiais. Porém, segundo as pessoas mais idosas e descendentes dos primeiros habitantes, foi devido à ocorrência de Araçás, árvores frondosas que cresciam principalmente à beira do arroio hoje denominado Araçá que serviam de abrigo e de ponto de encontro.

Matto Del Signore

O Matto Del Signore foi uma denominação dada pelos imigrantes italianos quando penetraram nas terras férteis da colônia Araçá, ao ultrapassar a Linha 12, Nova Bassano, que fazia divisa com a Colônia Alfredo Chaves.

Os moradores de Nova Bassano perguntavam-se onde estariam os donos das terras além da linha divisória, pois as áreas de mato não eram ocupadas pelos fazendeiros de Lagoa Vermelha. Foi introduzida a expressão Matto Del Signore, propriedade de Deus, ajustando-se muito bem à fertilidade do solo.

As terras do Matto Del Signore estendiam-se rumo norte até o arroio dos Gordos, a 2 km de Parai, que compreendiam o atual território de Nova Araçá.

Nova Araçá

Em 1945, o 4º Distrito do Prata, Araçá, sofreu mudanças em sua toponomia, passando a chamar-se Nova Araçá. Segundo a história, devido ao fato de existir, em Minas Gerais, uma cidade mais antiga com o mesmo nome e, conforme Decreto-Lei federal nº.5901, de 21 de outubro de 1943, era vedada a repetição de topônimos de Cidades ou Vilas, devendo permanecer aquele que fosse mais antigo.

A Emancipação

Em setembro de 1962, surgia em Nova Bassano um movimento destinado à criação de um novo município, abrangendo as áreas dos distritos de Nova Bassano, Nova Araçá e Paraí.

Depois de várias reuniões, sem resultados positivos, ficou decidido que tanto Nova Araçá como Nova Bassano lutariam de forma independente, visando ao mesmo objetivo, a criação de novas unidades administrativas.

Para tanto, era necessário escolher uma comissão, destinada a estudar as leis e as possibilidades de desenvolvimento de uma nova comuna. Inicialmente, formou-se uma comissão para, juntamente com Paraí, estudar a possibilidade de criação da nova unidade administrativa, mais tarde, porém, o Paraí voltou atrás, aderindo ao movimento de Nova Bassano.

Nesta altura dos acontecimentos, a euforia já contagiava os araçaenses, que não aceitavam mais recuos e estavam dispostos a enfrentar qualquer situação.

Marcante foi a situação dos Senhores Antônio Galvan Filho, Benito e Amélio Martinelli, que apesar das pressões de Paraí, continuavam ao lado de Nova Araçá, não medindo esforços e sacrifícios, o que era para os araçaenses motivo de satisfação, mas para eles, um grande compromisso que lhes complicaria a vida.

Lucídio Bernardes Todeschini foi convidado para presidir e liderar o movimento. Após pedir um prazo de três dias e receber a palavra oficial e moral do Padre Alberto Peroni de que não faltariam recursos para custear as despesas, resolveu aceitar.

Criou-se, assim, a Comissão Emancipacionista, composta dos seguintes membros:

- Presidente: Lucídio Bernardes Todeschini

- 1º Vice-Presidente: Névio Angelo Zucchetti

- 2º Vice-Presidente: Benito Victorio Martinelli

- 1º Secretário: Idalgir Isaías Zucchetti

- 2º Secretário: Guilherme Scapini

- 1º Tesoureiro: Darci João Zucchetti

- 2º Tesoureiro: Ismael Zucchetti

- Conselho Fiscal: Luiz Frasson, Severino Frasson, Antônio Galvan Filho, Arlindo Alessandretti, Agostinho Mognon e Santo Coloritti.

Diversos obstáculos foram superados, tendo sido criado o município de Nova Araçá através da Lei nº.4884, de 22 de dezembro de 1964.

Evolução Histórica

- 1900: Início da colonização da atual área territorial de Nova Araçá, no município de lagoa Vermelha.

- 1901: 08 de março, criação do Núcleo Colonial de Araçá, pela Comissão de Terras e Colonização.

- 1904: 08 de novembro, criação do 3º distrito de Lagoa Vermelha (hoje André da Rocha), abrangendo o Núcleo Colonial de Araçá.

- 1905: 20 de fevereiro, criação de um cartório no 3º distrito, Turvo, para onde se dirigiam os moradores de Araçá para registrar os filhos.

- 1900 a 1910: Nessa primeira década foi introduzida a expressão Matto del Signore, denominação dada pelos imigrantes italianos à nova terra.

- 1913: Primeiros registros da Capela São Jacob do Araçá, encontrados em óbitos, nascimentos e casamentos.

- 1913: 25 de abril, criação da primeira escola na sede, Araçá, e nomeado o Professor Adão Andreani.

- 1914: 17 de maio, pelo Ato nº.5 do intendente de Lagoa Vermelha, Maximiliano de Almeida, foi criada a aula na Linha 13, que seria posteriormente denominada Escola Estadual de 1º Grau Incompleto Vitório Lazzarotto.

- 1920: 29 de julho, pelo Ato nº.285 do intendente Maximiliano de Almeida é criado o 10º distrito de Lagoa Vermelha, Araçá, composto de parte do 3º, André da Rocha.

- 1922: 04 de maio, pelo Ato nº.162 do intendente Sílvio Barbedo foi criada a aula na Capoeirinha, posteriormente denominada Escola Estadual de 1º Grau Incompleto 12 de Abril, e nomeado o professor Ludovico Maestri.

- 1926: 26 de abril, fundação da Fábrica Santa Catarina (Frigorífico Zucchetti).

- 1928: 31 de dezembro, pelo Ato nº.517 do vice-intendente em exercício, Gibrail Tigre, foi criada a aula na Barra Grande, posteriormente denominada Escola Municipal de 1º Grau Incompleto David Canabarro, Capela São José, e nomeada a professora Luíza Fiorio.

- 1930: 15 de janeiro, pelo Ato nº.3 do vice-intendente de Lagoa Vermelha, Gibrail Tigre, foram criadas duas escolas: uma na Linha 15 Escola Municipal de 1º Grau Incompleto Olavo Bilac, e nomeado o professor Severino Cescon; outra no Cascais Escola Municipal de 1º Grau Incompleto Joaquim Caetano, e nomeado o professor Pedro de Paula Flores.

- 1932: 24 de outubro, pelo Decreto nº.5127 do interventor Federal Dr. José Antônio Flores da Cunha, foi anexado Araçá ao município do Prata.

- 1932: 07 de novembro, através do Decreto nº.21 do Prefeito do Prata, Dr. Mário Difini, foi dada a Araçá a numeração de 4º distrito.

- 1935: 11 de fevereiro, fundação da Gruta Nossa Senhora de Lurdes.

- 1936: 27 de junho, criação do Grupo Escolar Silva Jardim, pelo Decreto nº.6241, do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

- 1937: 01 de julho, pelo Ato nº.31 do Prefeito do Prata, Adolpho Schneider, foi extinta a aula de Araçá, criada em 1913.

- 1938: 13 de maio, criação da aula na Barra Grande pelo Ato nº.80 do Prefeito do Prata, Adolpho Schneider, posteriormente denominada Escola Municipal de 1º Grau Incompleto 7 de setembro, desvio Barra Grande, e nomeada a professora Eva Flores Machado.

- 1938: 31 de março, através do Decreto nº.7199, é elevada à categoria de cidade a vila de Prata e à categoria de vila os povoados de Araçá, Nova Bassano, Vista Alegre, Protásio Alves e Flores da Cunha (Paraí).

- 1938: 23 de maio, pelo Decreto nº.60 do Prefeito do Prata, Adolpho Schneider, foram delimitadas as áreas urbana e suburbana da vila de Araçá, sede do 4º distrito, cumprindo Decreto-Lei nº.311 do Governo Federal, baixado em 02 de março de 1938.

- 1940: 06 de janeiro, criação da Freguesia (Paróquia) São Tiago do Araçá e posse do Reverendo Pe. Alberto Peroni.

- 1944: 29 de dezembro, pelo Decreto-Lei nº.720 do Governo Estadual, foi fixada a divisão administrativa e judiciária do Estado, vigorando sem alteração de 1º de janeiro de 1945 a 31 de dezembro de 1948, estabelecendo os limites intermunicipais e interdistritais, e alterando o nome para Nova Araçá.

- 1947: 08 de março, através do Decreto Estadual nº.2308, foi criada a Escola Isolada junto à Fábrica Santa Catarina, posteriormente denominada Escola Estadual de 1º Grau Luiz e Isaías Zucchetti.

- 1950: 13 de outubro, inauguração da Igreja Matriz e Paróquia Nossa Senhora de Fátima.

- 1951: 15 de janeiro, chegada das Irmãs Missionárias Zeladoras do Sagrado Coração de Jesus, fundando a Escola Paroquial Máter Amábilis, posteriormente denominada Escola de 1º e 2º Graus Máter Amábilis.

- 1961: 02 de janeiro, pelo Decreto nº.62 do Prefeito de Nova Prata, Guerino Somavilla, foram criadas duas escolas, uma na Barra Grande Escola Municipal de 1º Grau Incompleto Vasco da Gama, Capela Santa Marta; e outra na Linha Andreazza Escola Municipal de 1º Grau Incompleto Virgínio Barbisan.

- 1962: Início dos movimentos emancipacionistas do distrito de Nova Araçá.

- 1964: 22 de dezembro, pela Lei nº.4884, do Exmo. Sr. Governador do Estado, Eng. Ildo Meneghetti, foi criado o município de Nova Araçá.

- 1965: 12 de abril, foi instalado oficialmente o município de Nova Araçá e empossado o primeiro Prefeito: Lucídio Bernardes Todeschini.

- 1968: 15 de março, criação da Escola de 1º Grau Incompleto Santo Antônio, Linha Cascais.

- 1969: 31 de janeiro, posse do Prefeito Santo Coloritti.

- 1973: 31 de janeiro, posse do Prefeito Lucídio Bernardes Todeschini.

- 1977: 31 de janeiro, posse do Prefeito Celso Andreazza.

- 1982: 13 de maio, através da Lei nº.7658 do Governador do Estado do Rio Grande do Sul é anexada a Barra Grande ao município de Nova Araçá, antes pertencente a Nova Bassano.

Fonte: - "Nova Araçá e sua História" - Publicação da Prefeitura Municipal de Nova Araçá, 1991. - IBGE - Agência Veranópolis

Código do Município

4312807

Gentílico

araçaense

Prefeito

PEDRO SOTILI

População
População estimada [2018]4.690 pessoas  
População no último censo [2010]4.001 pessoas  
Densidade demográfica [2010]53,81 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,1 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]2.978 pessoas  
População ocupada [2016]67,2 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]20 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]100 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]-  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5  
Matrículas no ensino fundamental [2017]522 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]170 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]45 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]31 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]3 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]66.546,83 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]78,1 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.785  
Total de receitas realizadas [2017]24.418,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]19.414,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]18,52 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]1 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]74,704 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]65 %  
Arborização de vias públicas [2010]91,5 %  
Urbanização de vias públicas [2010]33 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  11. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  16. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  17. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  18. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  19. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  21. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  22. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  23. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  24. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  25. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  26. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Nova Araçá: Imagens da cidade e Região

imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-1
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-2
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-3
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-4
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-5
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-6
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-7
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-8
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-9
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-10
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-11
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-12
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-13
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-14
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-15
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-16
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-17
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-18
imagem de Nova+Ara%C3%A7%C3%A1+Rio+Grande+do+Sul n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Nova Araçá e arredores.


Você conhece a cidade de Nova Araçá? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: