Início » Rio Grande do Sul » Garruchos


Garruchos - Rio Grande do Sul



Garruchos faz parte do estado do Rio Grande do Sul.

Encontra-se a uma latitude 28º11′01" sul e a uma longitude 55º38′20" oeste, estando a uma altitude de 69 metros. A população avaliada em 2011 era de 3.200 habitantes.

É um município que conta com as águas do rio Uruguai e que tem fronteira fluvial com as províncias de Corrientes e Misiones na Argentina.

História da cidade de Por volta do ano de 1600, o Rio Grande do Sul era habitado por diversas tribos de índios. Com a chegada dos jesuítas em 1626, foi fundada, na margem direita do Rio Piratini, afluente da margem direita do Rio Uruguai, a Missão Jesuítica de São Nicolau, a primeira povoação fundada no Rio Grande do Sul. A partir desse fato, começaram a chegar à região os brancos civilizados, não só os que acompanhavam os jesuítas, mas também as missões oficiais que vinham de Buenos Aires, a cujo governo estavam subordinadas as Missões Jesuíticas, uma vez que estavam à serviço da Coroa Espanhola.

Com a permanência dos jesuítas no Rio Grande do Sul e o aumento das reduções, que chegaram a 18, vieram também o gado vacum e o cavalar, e isto despertou o interesse dos Bandeirantes paulistas que levavam os índios para os escravagistas e caçavam o gado para lhes tirar o couro para uso próprio, a carne para seu consumo e o sebo para vender no comércio internacional da época. Devido aos frequentes ataques dos Bandeirantes, as Reduções Jesuíticas foram se transferindo para a margem esquerda do Rio Uruguai, já que os Bandeirantes não transpunham esse rio e assim os jesuítas ficavam a salvo de seus ataques.

Nessas retiradas, muitos índios não acompanhavam os Jesuítas e se dispersavam pelos matos. Passado algum tempo da retirada das Missões Jesuíticas para a banda ocidental do Rio Uruguai, os Bandeirantes encontraram novos interesses com a descoberta de ouro no Brasil Central, mais precisamente em Minas Gerais, e como consequência desinteressaram-se pelos ataques ao sul.

Estes fatos, isto é, a fuga dos jesuítas e dos índios, a descoberta do ouro em Minas Gerais e o desinteresse dos Bandeirantes pelas missões, fez com que o gado vacum aumentasse muito na região missioneira e os cavalos também. Com isso os jesuítas e os índios, que ainda os acompanhavam, voltaram e fundaram os Sete Povos das Missões, começando por São Francisco de Borja (São Borja), que foi o primeiro dos Sete Povos das Missões, fundado em 1682.

Dos índios que não quiseram acompanhar os jesuítas na fuga para a banda ocidental do Rio Uruguai, ficou uma tribo que costumava desafiar os Bandeirantes nos seus ataques, que estabeleceram as suas malocas nas margens esquerda e direita do Rio Uruguai, a cerca de 50 km abaixo da foz do Rio Piratini, afluente do mesmo rio.

Assim, quando os Bandeirantes atacavam na margem direita eles fugiam para a maloca da margem esquerda. Quando os Bandeirantes se retiravam, eles voltavam à margem direita. Ali deixavam aqueles índios os seus vestígios, as suas habilidades e o seu nome que deu origem ao gaúcho brasileiro.

Nessa época surgiram os instrumentos de caça, tanto ao gado vacum quanto ao cavalar. Tais instrumentos eram o laço feito do couro do próprio gado vacum, as boleadeiras e a garrucha que era uma lâmina em forma de meia-lua, presa na ponta de uma vara de madeira e que era usada para desgarronar os animais, especialmente do gado vacum destinado ao próprio consumo. Esta Garrucha foi inventada pelos próprios garruchos, por isso levou o nome deles e não deve ser confundida com a garrucha, arma de fogo, que ali não existia nessa época...

O grande interesse dos índios pela margem direita do rio Uruguai era a abundância de gado e caça, já que, devido à pressão dos Bandeirantes, a região estava quase vazia, tanto de brancos quanto de índios, pois estes eram muito disputados pelos escravagistas e por isso se ocultavam nas matas. Com o desinteresse dos Bandeirantes pela região devido a descoberta de ouro em Minas Gerais, aumentou muito o rebanho dos pampas.

Em 1809, o comando militar que governava São Borja mandou distribuir sesmarias entre os rios Piratini e Icamaquã, afluentes do rio Uruguai. Consta que as famílias Fagundes, Pereira Silva, Santos Robalo, Nolasco, Penteado, Moraes e Lago foram algumas beneficiadas com uma sesmaria, equivalente a uma légua quadrada ou 13 mil hectares. Descendentes dessas famílias até hoje residem na região.

Sabe-se desse tempo, segundo o engenheiro e agrimensor Maximiliano Beschorem, que um vapor argentino havia chegado com maquinário para a usina de açúcar, no outro lado da ribeira. Excepcionalmente, no lado brasileiro também reinava bastante movimento. Lanchões chegavam de Uruguaiana, com cargas para casas comerciais.

Segundo o escritor e historiador Apparicio Silva Rillo, a promoção do povoado à Vila de Santa Barbara de Garruchos ocorreu em ato oficial a 18 de fevereiro de 1891, pela Câmara Municipal de São Borja. Criada a vila, foram estabelecidas normas administrativas, e logradouros públicos receberam nomes de vultos e homenagearam acontecimentos da época. Conclui-se, por esses dados, que Garruchos possui uma história interessante, e que já no final do século passado havia um povoado relativamente desenvolvido e organizado, com comércio, guarnição e diversas atividades, principalmente a pecuária.

A emancipação político-administrativa de Garruchos ocorreu em 20 de março de 1992, através da Lei Estadual 9.609/92, tendo sido desmembrado do município de São Borja.

Fonte: Prefeitura Municipal de Garruchos

Autor do Histórico: JOãO PEDRO PERUFO

Código do Município

4308656

Gentílico

garruchense

Prefeito

JOÃO CARLOS SCOTTO

População
População estimada [2018]2.963 pessoas  
População no último censo [2010]3.234 pessoas  
Densidade demográfica [2010]4,04 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]3,9 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]285 pessoas  
População ocupada [2016]8,9 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]41,3 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,3 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]-  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]-  
Matrículas no ensino fundamental [2017]388 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]104 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]36 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]13 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]4 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]36.529,52 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]69,6 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,671  
Total de receitas realizadas [2017]22.136,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]15.976,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]-  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]3 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]803,736 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]5,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]91 %  
Urbanização de vias públicas [2010]0 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  6. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  7. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  10. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  11. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  15. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  16. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  17. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  18. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  19. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  20. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  21. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  22. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  23. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  24. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Garruchos: Imagens da cidade e Região

imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-1
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-2
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-3
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-4
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-5
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-6
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-7
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-8
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-9
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-10
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-11
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-12
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-13
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-14
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-15
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-16
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-17
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-18
imagem de Garruchos+Rio+Grande+do+Sul n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Garruchos e arredores.


Você conhece a cidade de Garruchos? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: