Início » Rio Grande do Sul » Crissiumal


Crissiumal - Rio Grande do Sul



Crissiumal faz parte do estado do Rio Grande do Sul. É conhecida como a capital gaúcha das agroindústrias. É a 122ª cidade mais populosa do Rio Grande do Sul e a 2133ª do Brasil.

A área onde se encontra Crissiumal foi um dos últimos espaços a ser ocupado pelo homem branco no Rio Grande do Sul. Inicialmente a região era ocupada por índios de diversas etnias. No final do século XIX tomou impulso, por meio da remoção de entraves burocráticos e a criação de mecanismos legais e logísticos de incentivo, a colonização do norte e noroeste do Rio Grande do Sul. Como as terras das "colônias velhas" já se encontravam ocupadas e o crescimento populacional exigia a abertura de novas fronteiras para os filhos dos colonos e para os novos imigrantes, vários projetos de colonização foram implantados no final do século XIX e início do século XX permitindo a migração rumo à região norte. Surgiu assim em 1890 a "Colônia Ijuí" composta por imigrantes recém chegados da Europa, descendentes de colonos da colônias velhas e povos nativos. Mais próximo a Crissiumal os colonos se estabeleceram na "Colônia Militar do Alto Uruguai" que mais tarde, em 1944, formaria ao município de Três Passos. A partir do ano de 1930 inicia-se a chegada dos primeiros imigrantes de diversas etnias, com predominância de alemães e italianos.

O nome Crissiumal se originou de uma taquara (criciúma), planta muito abundante no município até os dias de hoje. Pela Lei Estadual nº 2553, de 18 de dezembro de 1954, foi criado o município de Crissiumal, cuja instalação ocorreu no dia 28 de fevereiro de 1955, pelo desmembramento de Três Passos.

História da cidade de Crissiumal Rio Grande do Sul - RS

Crissiumal, no noroeste do Rio Grande do Sul, é região de povoamento dos mais recentes. O município é limitado a noroeste pelo Rio Uruguai, que o separa da Argentina.

A Região, no entanto, já era conhecida de há muito tempo; em 1626 penetraram os jesuítas no Rio Grande do Sul, vindos do atual território de Missiones, da Argentina. Eram espanhóis ou descendentes destes, e vinham tomar posse, para Deus e para Coroa, das terras e almas compreendidas a oeste do meridiano ditado em Tordesilhas. Que toda essa zona foi explorada, não resta dúvida - um mapa bastante correto, do Padre Luiz Ernot, S.J., de 1631, traça toda a bacia dos Rios Paraguai, Paraná e Uruguai. Além disto, Crissiumal dista aproximadamente 100 quilômetros da antiga redução de São Nicolau, Distância relativamente pequena, sabendo-se que os jesuítas penetraram o Rio Grande do Sul em distância superior a 250 quilômetros daquela redução. Não há testemunha, no entanto, de que os jesuítas tenham efetivamente passado pela localidade, ou que os bandeirantes ou militares portugueses por lá andassem, se bem que tal seja muito provável.

Apenas em 1874 iria desmembrar-se Palmeira das Missões de Cruz Alta e Passo Fundo. Sua população era reduzida, e abrangia uma vasta área, de 11000 quilômetros quadrados, na qual estava compreendido o atual município de Crissiumal.

Aquele território acidentado, inclinado em direção ao Rio Uruguai, coberto de matas virgens, a ninguém tentava - e Crissiumal continuava à margem da civilização. Sequer uma picada havia aberta, sequer uma estância ou uma lavoura. Mas um fenômeno de migração interna iria alterar essa situação. Chegados ao Brasil, os colonos alemães e italianos receberam pequenos lotes de terras, que raramente atingiam 50 hectares; passados os anos, a concentração populacional era enorme. Em 1924, enquanto que a densidade da população do Estado era de 8 habitantes por quilômetro quadrado, a das zonas coloniais atingia 27.

A partir de 1930 deslocam-se os agricultores e suas famílias das velhas colônias, em direção de zonas inexploradas, onde iriam fundar novos núcleos. E é o alto Uruguai uma das regiões preferenciais, predominando o elemento teuto.

De Estrêla, Lajeado, Sobradinho vem homens decididos a vencer a mata. São derrubadas as árvores, e o fogo destrói o que restou dos troncos, iniciando-se as lavouras.

Os primeiros anos da década de 1930 são verdadeiramente os anos em que começa o povoamento e ocupação de Crissiumal. Seu primeiro morador foi Domingos Meneghel; chegaram também Adolfo Rinaldi, Ivo dos Santos, Albino Löwe, Domingos Maccari, Bernardo Dickel e Miguel Schmitz, a maior parte deles com suas famílias. Estabeleceramse em terras do Governo do Estado, que mais tarde iriam adquirir.

Surgiu, assim, clareira em meio da mata - Crissiumal - Tirando seu nome de uma taquara chamada criciúma, abundante na região.

A 6 de janeiro de 1936 era rezada a primeira missa; a primeira capela foi erigida em 23 de janeiro de 1936.

O título de propriedade do lote rural nº 165 da 6ª região de Buricá, 11º distrito do Município de Palmeira, parece ser o mais antigo de Crissiumal. O título foi assinado no Palácio do Governo, em Porto Alegre, a 17 de agosto de 1937, pelo então interventor, Dr. José Antônio Flores da Cunha, a favor de Bernardo Dickel, de uma área de 173.000 metros quadrados.

O êxito do trabalho em terra fértil atraiu parentes e conhecidos dos pioneiros - e, a cada dia que passava, novas levas arribavam a Crissiumal.

Estradas poeirentas abriram-se na mata, e carroças e caminhões levaram para centros maiores os produtos do novo núcleo colonial.

A 1º de janeiro de 1941 realizava-se o primeiro batizado da localidade, e, a 3 do mesmo mês e ano, primeiro casamento, entre Ruy Mesch e Josefina Focking, ambos atos oficiados pelo primeiro pároco, Padre Sebastião Rademaker.

Chegado o ano de 1944 dois núcleos se uniram e venceram no movimento emancipacionista - Três Passos e Crissiumal, que, inclusive, disputaram o privilégio da elevação a cidade.

Saiu vencedor Três Passos, que se constituiu em município, tendo como Distrito Crissiumal. Chegado o Censo de 1950, verificou-se que a sede de Crissiumal possuía maior número de habitantes que a sede do município.

Reacendeu-se o movimento emancipacionista, ao mesmo tempo que a fisionomia da localidade e a prosperidade atingida tornavam Crissiumal, de fato, uma cidade e município de importância.

Assim, feito um plebiscito em 1954, verificou-se que a população desejava mesmo

o desmembramento de Três Passo; pela lei estadual nº 2553, de 18 de dezembro de 1954 constituía-se, de direito, em município.

O primeiro prefeito foi eleito em 20 de fevereiro de 1955, Lauro Pedro Thomas, sendo presidente da primeira câmara de vereadores Alcido Brust, e membros da mesma Zenno Germano Etges, João Alfredo Emílio Franck, Pedro Oswaldo Scheid, Inácio Scheid, João Ross e Lindolfo Pedro Ammes.

Crissiumal não conta ainda três décadas de história, no entanto, já figura como próspera e diligente comuna.

Gentílico: crissiumalense

Formação Administrativa

Antes da Colonização pertencia ao Município de Rio Pardo, Cruz Alta. Após a Colonização: ao Município de Palmeira das Missões e, posteriormente a Três Passos.

Distrito criado com a denominação de Crissiumal, pelo decreto-lei estadual nº 716, de 28-12-1944, desmembrado dos distritos de Ivagaci ex-Santa Teresinha, Três Passos e Campo Novo, subordinado ao município de Três Passos.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o distrito permanece no município de Três Passos.

Elevado à categoria de município com a denominação de Crissiumal, pela lei estadual nº 2553, de 18-12-1954, desmembrado de Três Passos. Sede no antigo distrito de Crissiumal. Constituído do distrito sede. Instalado em 28-02-1955.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído do distrito sede.

Pela lei municipal nº 54, de 12-12-1955, é criado o distrito de Candelária expovoado e anexado ao município de Crissiumal.

Pela lei municipal n º 58, de 28-12-1955, é criado o distrito de Esquina Gaúcha exlocalidade e anexado ao município de Crissiumal.

Pela lei municipal nº 59, de 28-12-1955, é criado o distrito de Planalto ex-povoado e anexado ao município de Crissiumal.

Pela lei municipal nº 179, de 09-07-1957, é criado o distrito de Lajeado Grande e anexado ao município de Crissiumal.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 5 distritos: Crissiumal, Candelária, Esquina Gaúcha, Lajeado Grande e Planalto.

Pela lei estadual nº 4624, de 02-12-1963, desmembra do município de Crissiumal o distrito de Candelária, para formar o novo município de Boa Vista do Buricá.

Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 4 distritos: Crissiumal, Esquina Gaúcha, Lajeado Grande e Planalto.

Pela lei municipal nº 851, de 11-12-1987, é criado o distrito de Vista Nova e anexado ao município de Crissiumal.

Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído de 5 distritos: Crissiumal, Esquina Gaúcha, Lajeado Grande, Planalto e Vista Nova,

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Código do Município

4306007

Gentílico

crissiumalense

Prefeito

ROBERTO BERGMANN

População
População estimada [2018]13.544 pessoas  
População no último censo [2010]14.084 pessoas  
Densidade demográfica [2010]38,89 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]2.799 pessoas  
População ocupada [2016]19,7 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]28,2 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,8 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]6,3  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]5,1  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.399 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]357 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]141 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]39 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]15 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]22.248,46 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]82,9 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,712  
Total de receitas realizadas [2017]41.619,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]37.252,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]12,82 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,3 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]7 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]363,107 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]15,4 %  
Arborização de vias públicas [2010]96,1 %  
Urbanização de vias públicas [2010]25,3 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Crissiumal: Imagens da cidade e Região

imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-1
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-2
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-3
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-4
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-5
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-6
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-7
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-8
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-9
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-10
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-11
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-12
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-13
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-14
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-15
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-16
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-17
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-18
imagem de Crissiumal+Rio+Grande+do+Sul n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Crissiumal e arredores.


Você conhece a cidade de Crissiumal? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. Alessandro Hennicka Campestrini's avatarAlessandro Hennicka Campestrini

    Olá. Alessandro Hennicka Campestrini, filho de Irineu Campestrini e Oniva Hennicka Campestrini. Antigos moradores de Crissiumal. Meus pais nasceram na cidade e fiseram comercio na época com meus avos:

    Jacob Otmundo Hennicka e Erena Hennicka pais da minha mãe Oniva Hennicka. Os pais do meu chamava-se Helio Campestrini e Elcida Campestrini. Antigamente meu avó Otmundo tinha comercio de bebidas e distribuidoras de cerveja na cidade. Estou a procura de Fotos antigas da familia e do comercio. Minha maãe tinha dois irmãos chamados de Rubens Hennicka e Diva Hennicka. Se alguem tiver as fotos antigas gostaria de receber uma copia pode ser via email. meu email é [email protected] Agradeço

    #1 – 09/09/2017 - 17:16

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: