Início » Rio Grande do Norte » Macau


Macau - Rio Grande do Norte



Macau é uma cidade no estado do Rio Grande do Norte, localizado na microrregião de Macau, na Mesorregião Central Potiguar e no Polo Costa Branca. De acordo com o IBGE, no ano 2008 sua população era estimada em 27.951 habitantes. Macau possui uma área territorial de 788km² e está localizada a 175km da capital do estado, Natal.

O município de Macau está numa região produtora de sal marinho (uma das principais do Brasil), petróleo e de pescados, sendo um dos maiores produtores nacionais de sardinha. Macau é bastante conhecida na região por seu carnaval, o que atrai visitantes de quase todo o estado do Rio Grande do Norte.

A cidade tem suas origens no início do século XIX, quando ainda era conhecida por ilha de Manoel Gonçalves região já colonizada para a produção de sal. Seu nome atual deriva de A-man-gao ("baía de Ama"), expressão chinesa que foi deu o nome à então colônia Portuguesa de Macau, hoje parte da China. Macau, no Rio Grande do Norte também foi baptizada com este nome em razão da sua localização geográfica na foz do Rio Piranhas.

História da cidade de Macau Rio Grande do Norte - RN

A EXTRAçãO do sal foi um dos principais fatores que determinaram o povoamento do Rio Grande do Norte. Documentos do início do século XVII ressaltam as riquezas de suas salinas e a excelência do sal ali existente. Entre essas salinas encontravam-se as que viriam pertencer ao Município de Macau.

A 20 de agosto de 1605, Jerônimo Albuquerque concedia aos seus filhos Antonio e Matias "uma data que são duas salinas que estão corenta leguas daquy para a banda do norte... nem a terra serve pera cousa nenhuma mas que pera o sal que por sy se cria". "Essas salinas". diz Luís da Câmara Cascudo, quarenta léguas ao norte, em terras que apenas para o sal se prestam e onde este é formado espontaneamente, pela disposição do terreno. foram identificadas pelo Des. Luís Fernandes como sendo as salinas de Macau".

No século XVIII, a extração do sal no Rio Grande do Norte, então importante centro pecuário, ficou intimamente ligada à produção de "carne-de-sol", produzida em grande escala pelas "oficinas" instaladas no baixo Açu. Essa indústria primitiva, porém, foi inesperadamente interrompida em 1786 por determinação da Câmara de Natal, sob alegação de que a exportação de carne acarretava prejuízos a Fazenda Real, uma vez que os barcos não pagavam o subsídio de sangue referente à matança do gado. Aquela indústria quase desapareceu então, e o porto das "oficinas" entrou em decadência.

Ainda no século XVIII a metrópole criou o monopólio do sal e as salinas do Nordeste, especialmente as do Rio Grande do Norte, situadas nos atuais Municípios de Açu, Macau, Areia Branca, Mossoró e Touros, foram relegadas ao abandono, recomeçando a exploração somente em 1802.

Entretanto, foi a partir de 1889, com o regime republicano, que a indústria do sal do nordeste tomou certo impulso, sobretudo no Rio Grande do Norte, onde, em alguns Municípios, entre os quais se incluía Macau, as condições do terreno e dos ventos se apresentam extraordinariamente favoráveis. Com a concessão feita a Antônio Coelho Ribeiro Roma, em 26 de outubro de 1889. para instalar máquinas de exploração e purificação do sal em terrenos devolutos do Rio Grande do Norte, houve uma considerável valorização da região salineira do Estado, cujas riquezas salíferas passaram a despertar maior interesse entre os homens de negócios.

O povoamento de Macau foi iniciado na ilha de Manuel Gonçalves, que em 1825 começou a ser invadida e obstruída pelas águas do Atlântico. A ilha era, nesse tempo, habitada por portugueses, dedicados à exploração e ao comércio do sal. Em 1829, tornando-se impossível a permanência desses habitantes na ilha, decidiram eles transferir-se para outro local, escolhendo então a ilha de Macau, na foz do rio Açu.

Os fundadores do povoado de Macau foram os portugueses Capitão Martins Ferreira. quatro genros destes - José Joaquim Fernandes, Manuel José Fernandes, Manuel Antonio Fernandes e Antonio Joaquim de Sousa - e ainda João Garcia Valadão e o brasileiro João da Horta.

Macau é uma corruptela da palavra chinesa Ama-ngao, que significa abrigo ou porto de Ama, deusa dos navegantes.

Macau tornou-se Município pela Lei n.° 158, de 2 de outubro de 1847. A Comarca foi criada pela Resolução n.° 644, de 14 de dezembro de 1871. A lei n.° 761, de 9 de outubro de 1875, concedeu à sede do Município foros de cidade.

Segundo o quadro administrativo do País. vigente a 1.° de janeiro de 1958, o Município é constituído de um único distrito, o da sede.

Gentílico: macauense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Macau, pela resolução provincial nº 294, de 19-08-1854.Elevado à categoria de vila com a denominação de Macau, pela lei Provincial ou Resolução Provincial nº 158, de 02-10-1847, que transferiu para a povoação de Macau a sede de Angicos.Elevado à condição de cidade com a denominação de Macau, pela lei provincial ou resolução provincial nº 761, de 09-09-1875.Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.Pelo decreto-lei estadual nº 603, de 31-10-1938, é criado o distrito de Independência e anexado

ao município de Macau.No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 2 distritos: Macau e Independência.Pelo decreto-lei estadual nº 268, de 30-12-1943, o distrito de Independência passou a denominar-se Pendências.Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 2 distritos: Macau e Pendência ex-Independência.Pela lei estadual nº 1039, de 12-12-1953, desmembra do município de Macau o distrito de Pendência. Elevado à categoria de município.Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Código do Município

2407203

Gentílico

macauense

Prefeito

TULIO BEZERRA LEMOS

População
População estimada [2018]31.584 pessoas  
População no último censo [2010]28.954 pessoas  
Densidade demográfica [2010]36,74 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]4.227 pessoas  
População ocupada [2016]13,4 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]42,8 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,7 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]3,9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,1  
Matrículas no ensino fundamental [2017]4.040 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]1.400 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]226 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]96 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]27 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]4 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]17.222,31 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]90,9 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,665  
Total de receitas realizadas [2017]78.130,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]82.450,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]8,73 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,1 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]18 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]784,193 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]70 %  
Arborização de vias públicas [2010]73,6 %  
Urbanização de vias públicas [2010]4,8 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Macau: Imagens da cidade e Região

imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-1
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-2
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-3
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-4
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-5
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-6
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-7
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-8
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-9
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-10
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-11
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-12
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-13
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-14
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-15
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-16
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-17
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-18
imagem de Macau+Rio+Grande+do+Norte n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Macau e arredores.


Você conhece a cidade de Macau? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: