Início » Pernambuco » Santa Filomena


Santa Filomena - Pernambuco



Santa Filomena faz parte do estado de Pernambuco.

A história de Santa Filomena-PE surgiu oficialmente em 1895, quando foi registrado um direito de posse com uma área de terra, pertencendo ao patrimônio da igreja nossa Senhora dos Remédios, sendo doado o terreno; uma parte por José Jacobina de Carvalho ao norte, a outra parte ao sul por Leonardo Rodrigues Coelho de Macedo, a posse da Fazenda para o direito da terra foi doada por Lucindo Rodrigues Coelho de Macedo, que doou 100 mil réis de posse pertencente à Fazenda Queimada, sendo registrado ainda no ano de 1895. Nessa época Santa Filomena pertencia à comarca do município de Santa Maria da Boa Vista e recebeu o primeiro nome; ”Queimada do Máximo”. Segundo os antepassados em que viviam lá, diziam que um senhor chamado Máximo construiu a primeira casinha neste terreno, então a partir daí ficaram chamado de Queimada do Máximo . Os donos das terras vizinhas quando viram a iniciativa de formar o povoado então se uniram e construíram casas. Até 12 de agosto de 1934, este povoado era conhecido por Queimada. Mas a partir de 08 de setembro do mesmo ano o Padre Luiz Gonzaga Kehrle que era vigário de Araripina fez freguesia nessa localidade de Queimada que era Paróquia de Barra de São Pedro e deu o nome de Santa Filomena. Com a mudança de prefeito em Ouricuri, o prefeito de nome Oliveira Pessoa mudou o nome de Santa Filomena para Munduri, onde comprovamos através de certidões de nascimento, casamentos e escrituras de imóveis registrados em cartórios. Quanto ao aspecto cultural o que mais predominou foi à religião, que segundo a origem do povoado formado há muitos anos atrás com o nome Queimada Máxima teve também a influência de Padres alemães e pessoas religiosas de outros países que vieram em missões de pregar a palavras de Deus, como não havia um lugar apropriado para isso resolveram fundar um povoado mesmo pequeno com poucos moradores construíram uma igreja com pedras, essa pequena igreja tinha como párocos os Padres José, Cizernando e Hagaap. A diocese pertencia a Olinda e Recife, frei Henrique, pároco dessa diocese era de ordem Franciscana missionária saia a cavalo de Santa Maria da Boa Vista a destino a Caboclo, Cachoeira do Roberto e Petrolina para praticar os ofícios do catolicismo. A necessidade da população por serviços religiosos em 1944 levou o padre Luiz Gonzaga Kehrle a construir uma igreja em outro local, desta vez não mais de pedra e sim de tijolos e cal. Essa nova igreja foi benta em 1949 quando veio pela primeira vez um bispo da diocese de Petrolina D. Avelar Brandão Vilella, e ela permanece até hoje tendo como padroeira Nossa Senhora dos Remédios cujo hino de louvor foi feito pelo professor, advogado e musico Reginaldo Bittemcurt de Castro que era baiano e veio lecionar em uma Escola em Caboclo município de Afrânio. O nome de Munduri permaneceu de 1955 a 1956. E em 1956 através do empenho do vereador Raimundo de Castro Ferreira (Diquinho) que fez um abraço, Projeto de Lei em que foi aprovado com unanimidade de todos os vereadores e sancionado pelo prefeito, o nome de Santa Filomena que foi homologado oficialmente. Em 29 de setembro de 1995 depois muitas solicitações populares e política Santa Filomena é emancipada a categoria de município. No ano seguinte [1996] houve a primeira eleição para prefeito, elegendo Geni Lemos de Vasconcelos, o qual assumiu o primeiro mandato em janeiro de 1997. Em 2000 aconteceu a segunda eleição, onde foi eleito o prefeito Pedro Gildevan Coelho Melo que assumiu seu mandato em 2001, em 2003 houve a terceira eleição onde foi reeleito Gildevan novamente que assumiu em 2004, em 2008 houve a quarta eleição em que foi eleita Evaneide Antonia de Melo a primeira prefeita mulher a assumir a prefeitura de Santa Filomena em que assumiu em 2009 a 2012. Santa Filomena no dia 29 de Setembro de 2012 vai completar seus 17 anos de emancipação política. Quanto ao aspecto econômico a nossa região apresenta uma agricultura variada com produção de feijão, milho, mandioca e cana de açúcar, como também consiste na criação de animais bovinos, ovinos, caprinos, suínos e galináceos. Hoje a população de Santa Filomena é de 13.759 habitantes, com densidade populacional 13,7 pessoas /km² com hectares de 100.506.

O Poder Legislativo do município de Santa Filomena-PE é composto de nove vereadores: Adelite Melo, Chixico, Chico Teixeira, Cleomátson, Francinete, Tico de Pedro Otávio,Valdenir do Livramento, Valdir Teixeira e Zé Amaral.

História da cidade de Santa Filomena Pernambuco - PE

Desmembrado do território de Ouricuri, o município de Santa Filomena foi criado a 29 de setembro de 1997, com base na lei estadual complementar nº 15, de 1990.

A lei estadual complementar permitia a um município ou vila solicitar emancipação, desde que atendesse alguns requisitos. Tais como ter população superior a 10 mil habitantes e total de eleitores maior que 30% desta população.

Gentílico: filomense

Formação Administrativa

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, figura no município de Ouricurí, o distrito de Santa Filomena.

Pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943, o distrito de Santa Filomena passou a denominar-se Munduri.

Em divisão territorial datada de 1VII-1960, o município de Munduri permanece no município de Ouricurí.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 17-I-1991.

Elevado à categoria de município com a denominação de Santa Filomena, pela lei estadual nº 11263, de 29-09-1995, desmembrado de Ouricurí. Sede no antigo distrito de Santa Filomena. Constituído do distrito sede. instalado em 01-01-1997.

Em divisão territorial datada de 15-VII-1997, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Alteração toponímica distrital

Santa Filomena para Munduri alterado, pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943.

Fonte: IBGE

Código do Município

2612554

Gentílico

filomense

Prefeito

CLEOMATSON COELHO DE VASCONCELOS

População
População estimada [2018]14.390 pessoas  
População no último censo [2010]13.371 pessoas  
Densidade demográfica [2010]13,30 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,6 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]474 pessoas  
População ocupada [2016]3,3 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]56,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,2  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,8  
Matrículas no ensino fundamental [2017]2.310 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]675 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]112 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]30 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]19 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]5.794,75 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]93,2 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,533  
Total de receitas realizadas [2017]38.230,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]31.284,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]5,41 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,3 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]3 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]1.005,341 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]8,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]73,6 %  
Urbanização de vias públicas [2010]26,4 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Santa Filomena: Imagens da cidade e Região

imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-1
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-2
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-3
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-4
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-5
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-6
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-7
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-8
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-9
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-10
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-11
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-12
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-13
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-14
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-15
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-16
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-17
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-18
imagem de Santa+Filomena+Pernambuco n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Santa Filomena e arredores.


Você conhece a cidade de Santa Filomena? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: