Início » Pernambuco » Gameleira


Gameleira - Pernambuco



Gameleira faz parte do estado de Pernambuco. O município é formado pelo distrito sede e pelos povoados de Cuiambuca, José da Costa e Cachoeira Lisa.

Os distritos da Gameleira foram criados conforme a Lei provincial n° 763, de 11 de julho de 1867, e integrava o território do município de Sirinhaém. A vila foi criada pela Lei provincial n° 1.057, de 7 de junho de 1872, cuja instalação ocorreu em 13 de dezembro de 1873. Em 1860, no lugar onde está localizada a cidade, a estrada de ferro do Recife ao São Francisco estabeleceu uma estação, sendo, então, a terceira seção da construção da linha. Enquanto os trabalhos seguiam, foi ali, durante algum tempo, núcleo de regular movimento, criando-se então uma feira. Os senhores de engenho dos municípios vizinhos fizeram desse local a estação preferida para a remessa de açúcar para o Recife. Foram edificados então armazéns daquele produto, residências e outras construções, transformando o local em uma povoação, que tomou o nome da Gameleira, devido a um engenho homônimo, e pelo fato do grande número de árvores com o nome de Gameleira, que existiam na época. Em 1867 a Lei provincial n° 763 deu-lhe a categoria de freguesia.

No dia 24 de agosto, de 2010, o Bispo Emérito de Palmares DOM Acácio Rodrigues Alves faleceu na cidade do Recife-PE, seu corpo que seria enterrado em Palmares não foi sepultado lá pois não havia condições para o mesmo ter acontecido; contudo, o sepultamento do primeiro Bispo da Diocese de Palmares ocorreu no município de Gameleira-PE, localizado na Mata Sul de Pernambuco. Centenas de fiés da Diocese como de outros estados estiveram presentes no sepultamento. Este momemto teva a presença de todo Clero diocesano juntamente com seu atual Pastor Dom Genival, também esteve presente o Bispo da Diocese de Caruaru, Dom Bernadino Marchió (DOM Dino). O Sepultamento que estava previspo para às 10:00hs, só ocorreu às 13:30hs.

História da cidade de Gameleira Pernambuco - PE

O início da povoação de Gameleira data de 1848, quando elementos da revolução praieira se instalaram ao pé da colina Francisco Pinto, chefiados por José Pedro Veloso da Silveira, residente ao engenho Lages profundo conhecedor da região e grande defensor da revolução, ao lado de Nunes Machado.

Da colina de Francisco Pinto esses elementos demandavam à água Preta, local de constantes conflitos entre Praeiras e Guaribus.

Os primeiros habitantes de Gameleira foram os índios Cariris e Uruas. O topônimo de Gameleira teve origem no grande número de árvores da Gameleira existentes no lugar. Com o desbravamento da selva e a catequese dos índios, construiu-se entre os sítios Boa Vista e Cachoeira Grande, um engenho que tomou o nome de Gameleira. Terminada a revolução instalou-se no lugar "SAITO" um português de nome Oliveira Pelagem, que construiu 5 casas e se estabeleceu com uma mercearia, pouco tempo depois era iniciada a construção da estrada de ferro que deveria passar por Gameleira com destino ao rio São Francisco. Em 1860 foi inaugurada a estação e também um grande armazém para a estocagem de açucar dos engenhos e posterior transporte para o porto de Rio Formoso. O município de Gameleira teve a sua criação em 7 de junho de 1872, de acordo com a lei provincial nº 1057. De início, contava apenas com o distrito de Gameleira e hoje, compõem-no de Gameleira. Cuiambuca e José da Costa.

Gentílico: gameleirense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação Gameleira, pela lei provincial nº 763, de 11-07-1867, subordinado ao município Serinhaem.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Gameleira, pela lei provincial nº 1057, de 0706-1872, desmembrado de Serinhaem. Constituído do distrito sede. Instalado em 13-12-1873.

Pela lei municipal de 19-08-1895, é criado o distrito de Ribeirão e anexado ao município de Gameleira.

Elevado à condição de cidade e sede do município com a denominação de Gameleira, pela lei estadual nº 153, de 10-04-1896.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 2 distritos: Gameleira e Ribeirão.

Pela lei estadual nº 1931, de 11-09-1928, desmembra do município de Gameleira o distrito de Ribeirão, Elevado à categoria município.

Pelo ato municipal nº 2, de 17-01-1931, são criados os distritos de José da Costa e Cuiambuca e anexados ao muncípio de Gameleira.

Em divisão administrativa referente ao ao de 1933, o município é constituído de 3 distritos: Gameleira, Cuiambuca e José da Costa.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 3 distritos: Gameleira, Cuiambuca e José da Costa.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Gameleira, Cuiambuca e José da Costa.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte: IBGE

Código do Município

2605905

Gentílico

gameleirense

Prefeito

VERONICA MARIA DE OLIVEIRA SOUZA

População
População estimada [2018]30.780 pessoas  
População no último censo [2010]27.912 pessoas  
Densidade demográfica [2010]109,05 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]1.312 pessoas  
População ocupada [2016]4,3 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]51,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]3.430 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]659 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]186 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]28 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]29 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]7.825,22 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]93,2 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,602  
Total de receitas realizadas [2017]46.990,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]43.883,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]5,36 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]11 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]255,961 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]54,3 %  
Arborização de vias públicas [2010]29,3 %  
Urbanização de vias públicas [2010]8,3 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Gameleira: Imagens da cidade e Região

imagem de Gameleira+Pernambuco n-1
imagem de Gameleira+Pernambuco n-2
imagem de Gameleira+Pernambuco n-3
imagem de Gameleira+Pernambuco n-4
imagem de Gameleira+Pernambuco n-5
imagem de Gameleira+Pernambuco n-6
imagem de Gameleira+Pernambuco n-7
imagem de Gameleira+Pernambuco n-8
imagem de Gameleira+Pernambuco n-9
imagem de Gameleira+Pernambuco n-10
imagem de Gameleira+Pernambuco n-11
imagem de Gameleira+Pernambuco n-12
imagem de Gameleira+Pernambuco n-13
imagem de Gameleira+Pernambuco n-14
imagem de Gameleira+Pernambuco n-15
imagem de Gameleira+Pernambuco n-16
imagem de Gameleira+Pernambuco n-17
imagem de Gameleira+Pernambuco n-18
imagem de Gameleira+Pernambuco n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Gameleira e arredores.


Você conhece a cidade de Gameleira? Então deixe seu comentário!


Comentários (5)

  1. JANSEN's avatarJANSEN

    prezados Senhores (as)

    Gostaria de informações a respeito de um morador de Gameleira datado +/- de 1842 a 1898 com nome de JOSÉ ANTONIO DE GOIS conhecido na epoca como "ZE DO BOI", pelos serviços prestados no transporte de gados, casado, pai de 6 filhos, 4 meninas e 2 meninos, comerciante com mercearia na localidade. teve seu falecimento entre Gameleira e Riacho das Almas.

    Desde já agradeço.

    saudações

    #5 – 04/03/2017 - 19:17

  2. JANSEN's avatarJANSEN

    prezados Senhores (as)

    Gostaria de informações a respeito de um morador de Gameleira datado +/- de 1842 a 1898 com nome de JOSÉ ANTONIO DE GOIS conhecido na epoca como "ZE DO BOI", pelos serviços prestados no transporte de gados, casado, pai de 6 filhos, 4 meninas e 2 meninos, comerciante com mercearia na localidade. teve seu falecimento entre Gameleira e Riacho das Almas.

    Desde já agradeço.

    saudações

    #4 – 04/03/2017 - 19:16

  3. JANSEN's avatarJANSEN

    prezados Senhores (as)

    Gostaria de informações a respeito de um morador de Gameleira datado +/- de 1842 a 1898 com nome de JOSÉ ANTONIO DE GOIS conhecido na epoca como "ZE DO BOI", pelos serviços prestados no transporte de gados, casado, pai de 6 filhos, 4 meninas e 2 meninos, comerciante com mercearia na localidade. teve seu falecimento entre Gameleira e Riacho das Almas.

    Desde já agradeço.

    saudações

    #3 – 04/03/2017 - 19:16

  4. JANSEN's avatarJANSEN

    prezados Senhores (as)

    Gostaria de informações a respeito de um morador de Gameleira datado +/- de 1842 a 1898 com nome de JOSÉ ANTONIO DE GOIS conhecido na epoca como "ZE DO BOI", pelos serviços prestados no transporte de gados, casado, pai de 6 filhos, 4 meninas e 2 meninos, comerciante com mercearia na localidade. teve seu falecimento entre Gameleira e Riacho das Almas.

    Desde já agradeço.

    saudações

    #2 – 04/03/2017 - 19:14

  5. Cláudio Cotias's avatarCláudio Cotias

    Prezados Senhores,

    Bom dia,

    Fazemos fotos aéreas a mais de 50 anos e encontramos em nossos arquivos algumas fotos aéreas desta cidade da década de 60/70.

    Gostaríamos de saber se os senhores tem interesse nessas fotos pois são um documento valioso para o município comparar o seu desenvolvimento, impossível de serem reproduzidas hoje.

    As fotos são em P&B e estão em bom estado e também podem interessar a:

    Prefeito

    Secretaria de Planejamento,

    Secretaria de Obras,

    Secretaria da Cultura,

    Secretaria de Turismo,

    Secretaria Meio Ambiente

    Fundações além da

    Câmara de Vereadores

    Se for possível, redirecione ou envie uma cópia desse e-mail para essas secretarias para dar conhecimento da existência dessas fotos ou me envie esses contatos para que eu possa enviar esse e-mail.

    Obrigado,

    Cláudio Cotias

    24-99237-0534 (claro)

    24-98100-3676 (Tim)

    24-3064-8515 (fixo)

    e-mail: [email protected]

    #1 – 11/10/2016 - 11:09

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: