Início » Pernambuco » Correntes


Correntes - Pernambuco



Correntes faz parte do estado de Pernambuco.

Em 1826, o português Antônio Machado Dias, abastado fazendeiro que residiu no local onde hoje é a cidade de Correntes, fez construir uma igreja dedicada ao santo de seu nome. Esse fato, gerador da criação de muitas povoações no Brasil, atraiu grande número de pessoas que se foram agrupando em torno do templo, formando a povoação que tomou o nome de Barra de Correntes, posteriormente simplesmente para Correntes. Essa denominação tem origem no rio Corrente, que conflui no Mundaú. A invocação da igreja foi depois mudada para a de Nossa Senhora da Conceição. Em 26 de julho de 1848 a Lei Provincial nº 204 elevou o povoado de Correntes à categoria de vila qual foi supressa em 30 de maio de 1849 pela Lei Provincial nº 1.423 recriou a vila, com a denominação de Vila da Conceição, e criou no mesmo lugar a freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Correntes, tendo como sede a nova vila. A reinstalação ocorreu em 27 de agosto de 1883. Correntes foi constituído em município autônomo em 12 de abril de 1893, com base no art. 2º das disposições gerais da Lei Estadual nº 52 (Lei Orgânica dos Municípios), de 3 de agosto de 1892. A Lei Estadual nº 991, de 1º de julho de 1909, elevou a sua sede à categoria de cidade.

O município de Correntes está localizado na mesorregião Agreste e na Microrregião Garanhuns do Estado de Pernambuco, limitando-se ao norte com Garanhuns e Palmeirina, ao sul e a leste com o estado de Alagoas, e a oeste com o município de Lagoa do Ouro.

História da cidade de Correntes Pernambuco - PE

A origem do nome do município vem de um rio de 3 nascentes (que se chama 3 correntes) e tem a denominação de rio das Correntes. Aí onde existiu uma fazenda de plantação de cereais, pelos anos de 1826, o capitão Antônio Machado Dias, fixou-se com sua família e uns cem escravos.

A vila de Correntes fora criada pela lei provincial nº204, de julho de 1848, o primeiro território desmembrado do município de Garanhuns, que passava à categoria de município.

Gentílico: correntense ou correntino

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Correntes, pela lei provincial nº 204, de 26-07-1848, desmembrado de Garanhuns. Pela lei provincial nº 239, de 30-05-1849, a vila foi extinta. Elevado novamente à categoria de vila com a denominação de Correntes, pela lei º 1243, de 27-05-1879. Instalada em 27-08-1883.Pela lei municipal nº 30, de 15-01-1896, é criado o distrito de Lagoa do Emídio e anexado ao município de Correntes. Elevado à condição de cidade e sede do município com a denominação de Correntes, pela nº 991, de 01-07-1909. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 2 distritos: Correntes e Lagoa do Emídio. Pela lei municipal nº 39, de 13-01-1917, são criados os distritos de Lagoa do Ouro e Poço Comprido e anexados ao município de Correntes. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 4 distritos: Correntes, Lagoa do Emídio, Lagoa do Ouro e Poço Comprido. Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.Pelo decreto-lei estadual 235, de 09-12-1938, o distrito de Lagoa do Emídio passou a denominar-se Igapó e o distrito de Lagoa do Ouro a denominar-se Igatuá. Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 4 distritos: Correntes, Igapó ex-Lagoa do Emídio, Igatuá ex-Lagoa do Ouro e Poço Comprido. Pela lei estadual nº 3041, de 07-05-1958, o distrito de Igatuá volta denominar-se Lagoa do Ouro. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960. Pela lei estadual nº 3335, de 31-12-1958, desmembra do município de Correntes os distritos de Lagoa do Ouro ex-Igatuá e Igapó. Para formar o novo município de Lagoa do Ouro. Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 2 distritos: Correntes e Paço Comprido.Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte: IBGE

Código do Município

2604700

Gentílico

correntense

Prefeito

EDIMILSON DA BAHIA DE LIMA GOMES

População
População estimada [2018]18.144 pessoas  
População no último censo [2010]17.419 pessoas  
Densidade demográfica [2010]53,00 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,7 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]954 pessoas  
População ocupada [2016]5,3 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]53,7 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]93,1 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]3,8  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3  
Matrículas no ensino fundamental [2017]2.399 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]481 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]125 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]23 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]25 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]7.395,73 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]88,8 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,536  
Total de receitas realizadas [2017]59.372,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]46.523,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]18,52 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,8 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]8 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]317,794 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]48,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]77,9 %  
Urbanização de vias públicas [2010]31,6 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Correntes: Imagens da cidade e Região

imagem de Correntes+Pernambuco n-1
imagem de Correntes+Pernambuco n-2
imagem de Correntes+Pernambuco n-3
imagem de Correntes+Pernambuco n-4
imagem de Correntes+Pernambuco n-5
imagem de Correntes+Pernambuco n-6
imagem de Correntes+Pernambuco n-7
imagem de Correntes+Pernambuco n-8
imagem de Correntes+Pernambuco n-9
imagem de Correntes+Pernambuco n-10
imagem de Correntes+Pernambuco n-11
imagem de Correntes+Pernambuco n-12
imagem de Correntes+Pernambuco n-13
imagem de Correntes+Pernambuco n-14
imagem de Correntes+Pernambuco n-15
imagem de Correntes+Pernambuco n-16
imagem de Correntes+Pernambuco n-17
imagem de Correntes+Pernambuco n-18
imagem de Correntes+Pernambuco n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Correntes e arredores.


Você conhece a cidade de Correntes? Então deixe seu comentário!


Comentários (3)

  1. DELCIO FERNANDO MARTINS's avatarDELCIO FERNANDO MARTINS

    Os pais da minha esposa são dessa cidade, ambos já são falecidos, os nomes dos mesmos são: ANASTÁCIO FERREIRA DA CRUZ e NEUZA MARIA DA CONCEIÇÃO, mais os mesmos deixaram irmãos nessa cidade, se alguém souber ou for parentes dos mesmos, entre em contato com esse imail: [email protected] ou [email protected] A minha esposa tem interesse em localizar tios ou primos já que a mesma não conhece ninguém dos parentes dela.

    #3 – 05/04/2018 - 15:54

  2. Antonio Lucio da Silva's avatarAntonio Lucio da Silva

    Eu também não conheço a cidade mas sou natural dai, sai muito pequeno dai em 1960 gostaria muito de visitar a cidade não sei se tenho parentes por ai ainda meu pai se chamava Luiz Lúcio da Silva ,meu avó Lúcio Leandro da Silva ,minha mãe Osoria Urçulina dos Santos ,meu avó Raimundo Pereira Dantas,meu pai deixou irmãos ai Manoel Lúcio da Silva e Vicente Lúcio da Silva.

    gostaria de uma informação sobre o primeiro Cartório de Registro Civil de Correntes se realmente ele sofreu um incêndio na década de 60/70 não tenho certeza gostaria dessa informação pois preciso obter uma segunda via da minha certidão de nascimento,se voces me ajudarem ficarei grato com essas informações.

    Também estou a procura de um irmão por nome de José Lúcio da Silva.

    meu endereço de e-mail [email protected] sou de São Paulo

    um grande abraço a todos correntenses .

    #2 – 08/07/2017 - 00:31

  3. Giovanni Febronio da Silva's avatarGiovanni Febronio da Silva

    Eu não conheço más estou me programando para conhecer, pois esta é a cidade natal de meu pai; JOSÉ FEBRONIO DA SILVA.

    Caso vocês conhecerem alguém desta familia queira por gentileza me passar o endereço de ( e-mail / facebook ) para que eu possa entrar em contato, não conheço nenhum de meus parentes desta região.

    Fico grato pela atenção, pois foi a unica forma neste momento de tentar um contato com um familar caso vocês conheçam.

    Moro em Minas Gerais na cidade de Betim e meu endereço de e-mail é; [email protected]

    #1 – 28/03/2017 - 18:02

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: