Início » Pernambuco » Belém do São Francisco


Belém do São Francisco - Pernambuco



Belém do São Francisco faz parte do estado de Pernambuco.

O povoado de Belém do São Francisco surgiu a partir de uma fazenda pertencente a Antônio de Sá Araújo, que, em 1830, se estabeleceu às margens do Rio São Francisco, em terras do município de Cabrobó. Entre 1839 e 1840, durante uma das chamadas Santas Missões, tendo à frente o padre Francisco Correia, foi lançada a pedra fundamental de uma capela consagrada à Nossa Senhora do Patrocínio. Em 1902 a povoação foi elevada à categoria de vila. O município de Belém do São Francisco foi criado em 11 de setembro de 1928, desmembrando-se do território de Cabrobó. Em 1919, a cidade foi destruída por uma grande enchente, quando apenas a Igreja de Nossa Senhora do Patrocínio, padroeira da cidade, ficou de pé. O município precisou, então, mudar-se para uma parte mais acima das margens do rio. O tempo passou este pequeno povoado se expandiu, e hoje transformou em uma grande cidade. No seus aredores a vários pequenos distritos, um deles é o povoado de Ibó que fica localizado a mais ou menos 50km de Belém as margens esquerda da BR116.

A cidade foi retratada na primeira fase da telenovela Senhora do Destino, exibida pela Rede Globo entre Junho de 2004 e Março de 2005, na faixa das 20h.

História da cidade de Belém do São Francisco Pernambuco - PE

Belém do São Francisco está ligado à veneração de Nossa Senhora de Belém, padroeira da Igreja da Ilha de Araxá, hoje denominada Ilha das Missões, onde os frades franceses Frei Francisco Domfront e outros construíram a igreja, pelos idos de 1672, tendo aqueles religiosos encontrado uma aldeia de índios araxás, colonizados por Frei Anastácio Audierne.

Em 1972, na grande cheia do rio São Francisco, a igreja de Nossa Senhora de Belém, foi destruída, restando seus escombros como marco inicial da nossa história, ficando este local, por coincidência em frente à igreja do Menino Deus, esta terra firme e no atual Belém do São Francisco.

Dos povoadores de Belém, temos a figura principal do seu fundador Antônio de Sá Araújo que residia ao tempo da povoação de Canabrava.

Em 1830, segundo historiadores os fatos originários de Belém, seu fundador em passeios habituais, distanciou-se um pouco da sua vivenda, encontrando local de paisagem deslumbrante até então deserto, compatível para ali instalar-se com sua fazenda, passar o inverno, construindo à margem do rio São Francisco uma casa de taipa, a casa grande e ao lado desta a senzala, residência dos escravos.

No ano de 1840, na Santa Missão, pregada pelo Padre Francisco Correia, foi lançada a primeira pedra da capela, consagrada a Nossa Senhora do Patrocínio. Daí, surgiram as construções de casas de João de Sá Araújo e Padre Francisco Tavares Arcoverde e outras, que constituiram o conglomerado, dando o nome de Belém em homenagem à venerável padroeira Nossa Senhora do Belém, da extinta capela do Araxá.

Figuras de relevo contribuíram para o progresso de Belém nos seus primórdios, entre outros, Antônio de Sá Araújo, Manoel Carvalho Alves, João Avelino de Carvalho Dandão e, reconhecidamente, o tenente coronel Jerônimo Pires de Carvalho.

Belém foi elevada à categoria de Freguesia, pela Lei Provincial nº 1885, de 12 de outubro de 1835 e provida canonicamente em 1910, com a nomeação do seu primeiro vigário, o Padre Norbeto Phalampin.

As águas do rio São Francisco na sua grande cheia, em 1919, arrazaram quase a totalidade da cidade com inundação, obrigando seus ribeirinhos a construir nas partes altas.

Gentílico: belenense

Formação Administrativa:

Distrito criado com a denominação de Belém pela lei provincial nº 1836, de 12-03-1885 e lei municipal nº 2, de 01-12-1892, subordinado ao município de Caboró.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Belém, pela lei provincial nº 345, de 1305-1854, desmembrado de Boa Vista. Sede na vila de Belém constituído do distrito sede. Instalado em 08-11-1854.

Pela lei estadual nº 597, de 07-05-1903, transfere a sede da vila de Belém de Cabrobó elevado à condição de cidade.

Pela lei estadual nº 1641, de 10-05-1924, o município de Belém passou a denominar-se Belém de Cabroró.

Pela lei estadual nº 1931, de 11-09-1928, o município teve sua denominação simplificada para Belém.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído do distrito sede.

Pelo decreto-lei estadual nº 235, de 09-12-1938, adquiru o distrito de Itacuruba do município de Floresta.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 2 distritos: Belém e Itacuruba.

Pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943, o município de Belém passou a denominar-se Jatinã.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 2 distritos: Jatinã e Itacuruba.

Pela lei estadual nº 1771, de 0712-1953, o município de Jatinã passou a denominar-se Belém de São Francisco.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 2 distritos: Belém de São Francisco e Itacuruba.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei municipal nº 129, de 26-09-1962, são criados os distritos de Ibó e Riacho Pequeno e anexados ao município de Belém de São Francisco.

Pela lei estadual nº 4939, de 20-12-1963, desmembra do município de São Francisco o distrito de Itacuruba. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 31-12-1963, o município é constituído de 3 distritos: Belém de São Francisco, Ibó e Riacho Pequeno.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Alterações toponímicas municipais

Belém para Belém de Cabrobó alterado, pela lei estadual nº 1641, de 10-05-1924. Belém de Cabrobó para Belém alterado, pela lei estadual nº 1931, de 11-09-1928. Belém para Jatinã alterado, pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943. Jatinã para Belém de São Francisco alterado, pela lei estadual nº 1771, de

Fonte: IBGE

Código do Município

2601607

Gentílico

belenense

Prefeito

LICINIO ANTONIO LUSTOSA RORIZ

População
População estimada [2018]20.728 pessoas  
População no último censo [2010]20.253 pessoas  
Densidade demográfica [2010]11,06 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,7 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]2.063 pessoas  
População ocupada [2016]10,0 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]53,6 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,3 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,7  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,6  
Matrículas no ensino fundamental [2017]3.321 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]926 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]200 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]87 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]26 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]6 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]9.107,80 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]89 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,642  
Total de receitas realizadas [2017]51.511,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]53.037,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]33,99 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]5,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]9 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]1.830,797 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]42,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]77,6 %  
Urbanização de vias públicas [2010]5,1 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Belém do São Francisco: Imagens da cidade e Região

imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-1
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-2
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-3
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-4
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-5
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-6
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-7
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-8
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-9
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-10
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-11
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-12
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-13
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-14
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-15
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-16
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-17
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-18
imagem de Bel%C3%A9m+do+S%C3%A3o+Francisco+Pernambuco n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Belém do São Francisco e arredores.


Você conhece a cidade de Belém do São Francisco? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: