Início » Paraíba » Pilões


Pilões - Paraíba



Pilões, município no estado da Paraíba (Brasil), localizado na Mesorregião do Agreste Paraibano, microrregião do Brejo Paraibano, unidade geoambiental do Planalto da Borborema. De acordo com o IBGE, no ano de 2006 sua população era estimada em 7.731 habitantes, e agora de acordo com censo de 2010 sua população está estimada em 6.978 habitantes. Possui área de 64,4km². O relevo geralmente movimentado, com vales profundos e estreitos dissecados, apresenta um conjunto de montanhas (altitude média de 400m acima do nível do mar). O município apresenta vários rios perenes, belas cachoeiras e pequenos córregos que compõem a bacia hidrográfica do Rio Mamanguape. Com vestígios remanescentes da Mata Atlântica, apresenta vegetação formada por Florestas Subcaducifólica e Caducifólica, próprias das áreas agrestes. Baseou sua economia, durante muito tempo, no plantio da cana-de-açúcar para a produção da rapadura e da cachaça. A produção da banana, do urucum, da castanha de caju, da mandioca, e a criação de rebanhos bovinos e caprinos são as atuais fontes da economia local. A produção de flores é o mais novo elemento da economia pilonense.

Pilões recebeu status de município pela lei estadual nº 916 de 20 de agosto de 1953.

Pilões está situada na mesorregião do Agreste Paraibano, microrregião do Brejo Paraibano, incluída na unidade geoambiental do Planalto da Borborema, tendo como municípios limítrofes: Serraria (norte e oeste), Areia (sul), Alagoinha (sul), Pilõezinhos(leste) e Cuitegi (leste). Distante 118 quilômetros da capital do Estado. A área do município é de 64,4 quilômetros quadrados. O sítio urbano onde está assentada a cidade ocupa um vale entre as montanhas formadoras das primeiras elevações da cordilheira oriental da Borborema, numa altitude de 360 metros em relação ao nível do mar.

História da cidade de Pilões Paraíba - PB

Com o domínio português, os habitantes de Mamanguape aumentaram seu domínio comercial e penetraram rumo oeste provocando o surgimento de novos núcleos populacionais.

Pilões foi abrangida por essa área de influência. é de 1916 a doação de uma sesmaria de 9 léguas pelo Araçagi-Mirim, a começar de cachoeira, onde este faz barra no Araçagi Grande até se encontrar com o Curimataú.

Um século depois, outra sesmaria confunde aquele rio com o Rio Pinturas, parecendo que as posses ainda são dispersas e obscuras, os topônimos e os limites da concessão.

De acordo com a tradição os fundadores de Pilões parecem ter sido os Arouxas e os Abreus. Mais nenhum vestígio foi deixado pelas famílias citadas.

Em 1815, com a criação do município de Areia, Pilões ficou lhe pertencendo, desmembrando-se de Mamanguape.

Em 1818, registrou-se um desentendimento entre o Comandante do povoado de Pilões com o Capitão Mor de Areia, demonstrando com isso, o espírito de independência reinante no país.

O terreno onde foi construída a capela que passou a ser matriz em 1876, graças a colaboração do Pe. Ibiapina, foi doado pelo Sr. João Cavalcante influente habitante da povoação.

Uma escola para o sexo masculino, depois de várias paralizações, fixou-se difinitivamente em 1884, sob a regência do seu bemfeitor Padre Victor.

Gentílico: piloense ou pilonense

Formação Administrativa

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, figura o município de Serraria o distrito de Pilões de Dentro.

Pela lei estadual nº 1164, de 15-11-1938, o distrito de Pilões de Dentro passou a denominar-se Entre Rios.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município de Entre Rios ex-Pilões de Dentro, figura no município de Serraria.

Pelo decreto-lei estadual nº 520, de 31-12-1943, o distrito de Entre Rios passou a denominar-se simplesmente Pilões.

Em divisão territorial datada de de 1-VII-1950, o distrito de Pilões ex-Entre Rios, figura no município de Serraria.

Elevado à categoria de município com a denominação Pilões, pela lei estadual nº 916, de 20-08-1953, desmembrado de Serraria. Sede no antigo distrito de Pilões. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1954.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alterações toponímicas distritais

Pilões de Dentro para Entre Rios alterado, pela lei estadual nº 1164, de 15-11-1938. Entre Rios para Pilões alterado, pelo decreto-lei estadual nº 520, de 31-12-1943.

Fonte: IBGE

Código do Município

2511608

Gentílico

piloense

Prefeito

IREMAR FLOR DE SOUZA

População
População estimada [2018]6.680 pessoas  
População no último censo [2010]6.978 pessoas  
Densidade demográfica [2010]108,28 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,8 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]363 pessoas  
População ocupada [2016]5,4 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]52 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,5 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,1  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,1  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.464 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]360 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]89 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]20 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]16 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]9.036,88 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]-  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,560  
Total de receitas realizadas [2017]22.900,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]20.177,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]14,71 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,3 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]4 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]64,446 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]9,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]93,6 %  
Urbanização de vias públicas [2010]21,1 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  18. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  19. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  21. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  22. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  23. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  24. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  25. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  26. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Pilões: Imagens da cidade e Região

imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-1
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-2
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-3
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-4
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-5
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-6
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-7
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-8
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-9
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-10
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-11
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-12
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-13
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-14
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-15
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-16
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-17
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-18
imagem de Pil%C3%B5es+Para%C3%ADba n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Pilões e arredores.


Você conhece a cidade de Pilões? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: