Início » Paraíba » Campina Grande


Campina Grande - Paraíba



Campina Grande é uma cidade localizado no estado da Paraíba.

É considerada um dos principais polos industriais da Região Nordeste. Campina Grande foi fundada em 1º de dezembro de 1697, tendo sido elevada à categoria de cidade em 11 de outubro de 1864.

A cidade possui uma agenda cultural variada, destacando-se os festejos de São João, que acontecem durante todo o mês de junho, a extinta Micarande, um dos mais tradicionais carnavais fora de época do país. Durante o carnaval, o Encontro para a Consciência Cristã - um dos maiores congressos de apologia cristã do mundo e o Encontro da Nova Consciência - um encontro ecumênico. Há ainda o Festival de Inverno e outras dezenas de eventos.

História da cidade de Campina Grande Paraíba - PB

CAMPINA GRANDE, uma das mais antigas localidades do interior do Estado da Paraíba, foi primitivamente uma aldeia de índios Cariris. Em 1697 o português Teodósio de Oliveira Lêdo fixou ali a tribo dos Ariás, iniciando-se, no ano seguinte, a catequese dos indígenas por um franciscano enviado pelo governador na Capitania, Manoel Soares de Albergaria.

Localizado em boa posição geográfica, entre o alto sertão e a zona litorânea, com terras propícias às culturas de mandioca, milho e outros cereais indispensáveis à vida dos colonos, o aldeamento converteu-se rapidamente em povoado próspero, que já em 1769 era freguesia, sob a invocação de Nossa Senhora da Conceição.

Em 1790, transformou-se em vila sob a denominação de Vila Nova da Rainha.

A população local participou dos movimentos revolucionários de 1817, 1824 e 1848. Em 1874, irrompeu no Município a insurreição do "Quebra-quilos", motivada principalmente pela decretação de impostos e adoção do novo sistema de pesos e medidas. estendendo-se o movimento a várias outras cidades e províncias do Nordeste.

Em 1888, Campina Grande tinha cerca de quatro mil habitantes e era talvez a mais populosa e próspera localidade do interior da Paraíba. Passando por ali a principal estrada que ligava os sertões paraibanos e rio-grandenses do norte às cidades da Paraíba e do Recife, o movimento comercial da cidade já era intenso, a essa época, principalmente entre quinta-feira e sábado, quando se realizavam as feiras de gado e de gêneros alimentícios.

O ramal da Great Western of Brazil Railway Company - hoje Rede Ferroviária do Nordeste -, inaugurado em 1907, a iluminação elétrica em 1919 e o serviço de abastecimento de água em 1939 foram fatores decisivos no surto do progresso local.

Gentílico: campinense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Campina Grande, pela provisão de 1769.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Vila Nova da Rainha, por ordem do governo em 25-08-1788. Instalado em 20-04-1790.

Elevado à condição de cidade e sede do município com a denominação de Campina Grande, por lei provincial. nº 127, de 11-10-1864.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de 4 distritos: Campina Grande, Pocinhos, Fagundes e Boa Vista.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído do distrito sede.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 9 distritos: Campina Grande, Conceição, Fagundes, Galante, Lagoa Seca, Massaranduba, Pocinhos, Puxinanã e Queimadas.

Pelo decreto-lei estadual nº 1164, de 15-11-1938, o distrito de Conceição, passou a denominar-se Caturité e o distrito de Lagoa Seca a denominar-se Ipanarana.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município aparece constituído de 9 distritos: Campina Grande, Caturité ex-Conceição, Fagundes, Galante, Ipanarana ex-Lagoa Seca, Massaranduba, Pocinhos, Puxinanã e Queimadas.

Pelo decreto-lei estadual nº 520, de 31-12-1943, o distrito de Pocinhos, passou a denominar-se Joffily, Massaranduba a denominar-se Massarandiba, Queimadas a denominar-se Tataguassu e Ipanarana a denominar-se Ipauarana.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município aparece constituído de 9 distritos: Campina Grande, Caturité, Fagundes, Galante, Ipauarana ex-Ipanarana, Joffily ex-Pocinho, Massarandiba ex-Massaranduba, Puxinanã e Tataguassu ex-Queimadas.

Por ato das disposições constitucionais transitórias pormulgado em 11-06-1947, o distrito de Caturité deixa de pertencer ao município de Capina Grande, sendo anexado ao município de Cabaceiras.

Pela lei estadual nº 166, de 05-11-1948, o distrito de Ipauarana voltou a denominar-se Lagoa Sêca.

Pela lei estadual nº 318, de 07-01-1949, é criado o distrito de Catolé, com terras desmembradas do distrito de Caturité do município de Cabaceira e anexado ao município de Campina Grande. Sob o mesmo decreto é criado o distrito de São José da Mata ex-povoado e anexado ao município de Campina Grande.

Em divisão territorial datada de 01-VII-1950, o município é constituído constituído de 7 distritos: Campina Grande, Boa Vista, Catolé, Galante, Lagoa Seca ex-Ipauarana, Massaranduba e São José da Mata.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual nº 3133, de 04-01-1964, desmembra do município de Campina Grande o distrito de Lagoa Seca. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 3308, de 07-05-1965, desmembra do município de Campina Grande o distrito de Massaranduba. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 3361, de 06-09-1965, é criado o distrito de Santa Terezinha e anexado ao município de Campina Grande.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 6 distritos: Campina Grande, Boa Vista, Catolé, Galante e São José da Mata. Não figurando o distrito de Santa Terezinha, pois fora criado e não instalado, sendo seu território anexado ao distrito sede do município de Campina Grande.

Em divisão territorial datada de I-VII-1943, o município é constituído de 5 distritos: Campina Grande, Boa Vista, Catolé, Galante e São José da Mata.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 17-I-1991.

Pela lei estadual nº 5884, de 29-04-1994, desmembra do município de Campina Grande o distrito de Boa Vista. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído de 4 distrito: Campina Grande, Catolé, Galante e São José da Mata.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Código do Município

2504009

Gentílico

campinense

Prefeito

ROMERO RODRIGUES VEIGA

População
População estimada [2018]407.472 pessoas  
População no último censo [2010]385.213 pessoas  
Densidade demográfica [2010]648,31 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,1 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]108.477 pessoas  
População ocupada [2016]26,6 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]39,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,6 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,7  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]54.330 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]16.337 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]3.003 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]1.262 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]289 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]54 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]20.534,71 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]75 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,720  
Total de receitas realizadas [2017]888.332,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]892.403,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]12,71 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,7 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]112 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]593,026 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]84,1 %  
Arborização de vias públicas [2010]82,5 %  
Urbanização de vias públicas [2010]19,4 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Campina Grande: Imagens da cidade e Região

imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-1
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-2
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-3
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-4
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-5
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-6
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-7
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-8
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-9
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-10
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-11
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-12
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-13
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-14
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-15
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-16
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-17
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-18
imagem de Campina+Grande+Para%C3%ADba n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Campina Grande e arredores.


Você conhece a cidade de Campina Grande? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: