Início » Paraíba » Algodão de Jandaíra


Algodão de Jandaíra - Paraíba



Algodão de Jandaíra faz parte do estado da Paraíba, emancipado no ano de 1994 desmembrando-se de seu município mãe Remígio, localizado no agreste paraibano, e tendo autoridade política no ano de 1997.

A cidade de Algodão de Jandadaíra foi emancipada em 29 de Abril de 1994, desmembrando-se de seu município mãe a cidade de Remígio. A cidade tem este nome por que foi construída em uma antiga plantação de algodão da fazenda Jandaíra que na época ainda pertencia ao município de Areia.

Primitivamente, as terras onde hoje se localiza o município pertenceu ao Templo da Aldeia, por onde passavam os índios das aldeias de Queimadas.

História da cidade de Algodão de Jandaíra Paraíba - PB

Os primórdios da formação social e política de Algodão de Jandíra estão relacionados com o desbravamento do Agreste Paraibano, no idos do Século XVII. O lugar que, atualmente construiu um município novo, pertenceu à Remígio que, por sua vez, pertenceu ao Templo da Aldeia.

Era uma terra agreste por onde transitavam levas de indígenas das antigas tabas de Queimadas, Jandíra Caxexa. Data de 1778 o primeiro registo da presença de colonizadores nas proximidades de uma lagoa que ficou conhecida como Lagoa de Remédio porque pertencia a um homem de nome Remígio, genro da Barbosa Freire, o desbravador.

Jandaíra era uma fazenda distante, situada a meio-caminho entre Areia e Vila de Pocinhos. Próximo à fazenda Jandaíra havia a localidade de Algodão, passagem de gado e refúgio de tangerinos. O dono da fazenda Jandaíra, o major Joaquim dos Santos Leal envolveu-se num movimento político contrário ao Império. Esse movimento terminou se transformando num prolongamento da Revolta Praieira que começando em Recife, transferiu-se para Areia. Naquela cidade aconteceram conflitos armados. Os partidários do major Quincas Leal tiveram debater em retirada, transformando a antiga fazenda de Jandaíra num refúgio provisório. Sobre o major Quincas existe um curioso registro de seu envolvimento amoroso com uma pernambucana de nome Carlota Lúcia de Brito que o levou à desgraça.

Arrastado, sem querer, a uma trama criminosa, o major Quincas Leal foi condenado a viver o resto do seus dias na antiga prisão de Fernando de Noronha, onde morreu debaixo dos piores sofrimentos. Seus familiares, os Santos Leal, foram durante anos perseguidos. Novamente a fazenda Jandaíra transformou-se num refúgio para garantias de sobrevivência daqueles familiares.

Gentílico: algodoense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação Algodão, pela lei estadual nº 2778, de 18-01-1962, subordinado ao município de Remígio.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o distrito de Algodão, figura no município de Remígio.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 17-I-1991.

Elevado à categoria de município com a denominação de Algodão de Jandaíra, pela lei estadual nº 5928, de 29-04-1994, desmembrado de Remígio. Sede no antigo distrito de Algodão, atual Algodão de Jandaíra. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1997.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital

Algodão para Algodão de Jandaíra alterado, pela lei estadual nº 5928, de 29-04-1994.

Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Algodão de Jandaíra: Imagens da cidade e Região

Ainda não temos imagens dessa cidade, se você possui alguma envie pra gente!

Você conhece a cidade de Algodão de Jandaíra? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: