Início » Pará » Paragominas


Paragominas - Pará



Paragominas faz parte do estado do Pará.

A colonização do município de Paragominas foi efetivada com camponeses pioneiros, que chegaram à região, antes da construção da rodovia Belém-Brasília, no final da década de 50, seguidos pelas primeiras companhias colonizadoras: Colonizadora Belém-Brasília, Colonizadora Marajoara e Cidade Marajoara, que não obtiveram êxito.

Mais tarde, o governo federal divulgou a instalação de uma colônia federal na região, que nunca chegou a se estabelecer, bem como os planos estaduais para a formação de duas colônias naquele território.

História da cidade de Paragominas

O território de Paragominas, uma das mais recentes unidades autônomas do Estado do Pará, localizado na zona fisiográfica Guajarina pertenceu, em tempos remotos, ao distrito-sede do Município de São Domingos do Capim e ao Distrito de Camiranga, em Vizeu. Os seus fundamentos históricos foram lançados em 1958, pelo desbravador Ariston Alves da Silva, quando após ter atravessado a bacia do Capim, através de picadas por ele abertas, ali estabeleceu-se com a primeira roça de arroz.

Desconhece-se precisamente, a data da criação do núcleo populacional que originou atual cidade. Sabe-se, porém que fora formado por colonizadores goianos, mineiros, baianos e paulistas, logo depois dos trabalhos de demarcação e venda dos lotes de terra.

Com a implantação da rodovia BR-010 que liga Belém a Brasília passando por Paragominas, o desenvolvimento da atividade pecuária naquela localidade foi agilizado, e, em pouco tempo, tornou-se a base econômica municipal.

Gentílico: paragominense

Formação Administrativa

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação Paragominas, pela lei estadual nº 3225, de 04-01-1965. Desmembrado do município de São Domingos do Capim e Viseu. Sede no atual distrito de Paragominas ex-localidade. Constituído do distrito sede. Instalado em 23-01-1965.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968 o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-I-1979.

Pela lei estadual nº 5087, de 14-09-1983, é criado o distrito de Dom Eliseu e anexado ao município de Paragominas.

Em divisão territorial datada de 18-VIII-1988, o município é constituído de 2 distritos: Paragominas e Dom Eliseu.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 18-VIII-1988.

Pela lei estadual nº 5450, de 10-05-1988, desmembra do município de Paragominas o distrito de Dom Eliseu. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 17-I-1991, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte: IBGE

Código do Município

1505502

Gentílico

paragominense

Prefeito

PAULO POMBO TOCANTINS

População
População estimada [2018]111.764 pessoas  
População no último censo [2010]97.819 pessoas  
Densidade demográfica [2010]5,06 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,5 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]17.848 pessoas  
População ocupada [2016]16,4 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]41,3 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]95,9 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,2  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,1  
Matrículas no ensino fundamental [2017]20.973 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]5.357 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]615 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]191 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]77 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]10 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]24.560,29 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]77,3 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,645  
Total de receitas realizadas [2017]338.128,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]351.306,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]17,42 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,4 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]17 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]19.342,254 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]12,4 %  
Arborização de vias públicas [2010]12,9 %  
Urbanização de vias públicas [2010]5,1 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Paragominas: Imagens da cidade e Região

imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-1
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-2
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-3
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-4
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-5
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-6
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-7
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-8
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-9
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-10
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-11
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-12
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-13
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-14
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-15
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-16
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-17
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-18
imagem de Paragominas+Par%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Paragominas e arredores.


Você conhece a cidade de Paragominas? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. joão de deus ferreira's avatarjoão de deus ferreira

    GRANDIOSA MULHER

    GRANDIOSA MULHER: MINISTRA E PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL MERITÍSSIMA Juíza CÁRMEN LÚCIA ANTUNES ROCHA.

    SER humano que nos honrou com toda sinceridade e respeito a pleb. Essa MINISTRA que em outras falas ou caminho encontrou a sua excelência o povo.

    O POVO que em todos os tempos, gota por gota, derramaram o seu suor para o bem deste PAÍS, jamais em tempo algum nós fomos tão felizes e honrados.

    Acabamos de descobrir que nem tudo está perdido, pois passamos a enxergar a verdade de um novo futuro.

    BEM, quem vos fala é JOÃO DE DEUS FERREIRA, que nos anos oitenta comecei a ver as deficiências em nossos mares, rios e igarapés, e o desaparecimento de muitas espécies, e a entrada de esgotos nos rios e igarapés, que os levavam aos mares. FOI aí que comecei a escrever projetos sobre o meio ambiente. COMO energia limpa renovável, que pode correr voar e navegar, tornar rios e igarapés potável sem drogas, desidratador de alimento para frutas, legumes, e tubérculos, por bateladas evitando assim esperdício e baratear a merenda escolar, método de queda de partícula, super.- filtro para água e ar, mais de um destino para o esgoto, tornando assim acessível a todos os municípios, triturador de PET em todas as periferias, evitando assim que este material vá poluir rios e igarapés, e criar milhões de empregos ajudando assim a frágil economia desta Nação.

    É sabido por muitos conhecedores que o supermercado dos pobres são igarapés, rios e mares, e os cientistas não encontraram um só destino para os esgotos. Por isso pedimos a GRANDE MULHER, que dentro da assimilação, que seja criado um efeito legal para que possamos cuidar do meio ambiente e tornar os rios e igarapés com víveres para alimentar ricos e pobres.

    FOI aí que começou os interessantes convites de demonstração, eles só não colocaram os projetos em funcionamento, por falta dos mines projetos de assentamento, sabendo-se que não conseguiu por falta de capacidade, colocaram tratores policiais câmera prefeitura pistoleiros e fazendeiros para mim amedrontar, roubaram e mandaram roubar e o delegado não quis fazer o B O.

    GRANDIOSA MULHER a sociedade quer saber quem tirou o vídeo ‘’INVASÃO DOS PROJETOS DE JD’’ que só o Judiciário tem o poder com tamanha urgência, quem tem poder de ameaçar SITE?

    ESSE grupo está onerando o País com altos salários e dificultando a economia desta Nação, e tirou tudo que conquistei e os empregos de aqueles que produzem os seus salários.

    A defesa da OAB em favor de Lula, é a mesma do MINISTÉRIO PÚBLICO, dinheiro propina, prefere ver o povo na continuidade da miséria para defender corruptos que corrói este País. LULA é bandido e os que defendem também, quem tirou o vídeo ‘’INVASÃO DOS PROJETOS JD’’ vocês estão em uma fria não adianta se esconder, por um caso, se não faz parte desta cesta de ovos podres, mostra a cara para o bem da verdade.

    Porquê lula falou no programa do ratinho que a Dilma vai tirar JOÃO DE DEUS FERREIRA DO ESTADO DO PARÁ, eles mandaram um helicóptero blindado do Exército Brasileiro que ficou parado em frente à minha casa em posição de tiro e o helicóptero do meio ambiente deu mais de vinte rasante que tirava as telhas da minha casa do lugar.

    SÃO FELIX DO XINGU é o berço deste projeto do JUDICIÁRIO para roubar ideias para o grupo conhecido de LULA e seus asseclas.

    Denúncia do LULA é pouco técnica para quem esconde a trajetória de crimes do LULA e sua quadrilha. Parabéns lava jato. MORO, os poucos homens deste País está contigo.

    ENTRE no GOOGLE+ mais com JOÃO DE DEUS FERREIRA DIA DOS PAIS OU OLIMPÍADAS LÁ ESTÁO VIDEO ‘’INVASÃO DOS PROJETOS DE JD’’.

    JOÃO DE DEUS FERREIRA O HOMEM.

    #1 – 18/09/2016 - 20:09

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: