Início » Mato Grosso » Guiratinga


Guiratinga - Mato Grosso



Guiratinga faz parte do estado de Mato Grosso. Encontra-se a uma latitude 16º20′58" sul e a uma longitude 53º45′30" oeste, estando a uma altitude de 510 metros. A população avaliada em 2004 era de 15.562 habitantes.

A ocupação da região originou-se da lida garimpeira na região do leste mato-grossense. O primeiro nome da localidade foi Lageadinho, termo de origem geográfica, em referência ao córrego de igual nome, que se avizinhava da corrutela formada basicamente por mineiros e goianos.

A fundação de Guiratinga é atribuída ao mineiro Augusto Alves, que em 1920 quando fazia reconhecimento da região em busca de áreas de garimpagem juntamente com sua família, chegaram as margens do córrego Lageadinho e instalaram-se num rancho de sapé, pouco tempo depois edificado uma bonita casa, às margens do córrego Seminário, que serviria de ponto de partida para a futura cidade de Lageado, também chamada de Princesinha do Leste. Augusto Alves foi gradativamente contatando os moradores que residiam na área, bem como aqueles que chegavam para ali se fixar, demarcando-lhes um lote, sempre obedecendo a um traçado urbanístico ordenado, para a construção de suas casas, fazendo com que Guiratinga, embora sendo edificada por garimpeiros, obedecesse ao traçado de uma cidade planejada.

História da cidade de Guiratinga

A história de Guiratinga deve ser contada a partir do século XIX (1890) sinalada pelas incursões de Antônio Cândido de Carvalho, através do leste mato-grossense, desbravando e ajudando a construir vários povoados.

Em seguida a Missão Salesiana no Brasil, aos 18.06.1894, estabeleceu uma de suas dependências no lugar denominado ´Merure´ em pleno centro dos índios bororos, e essa dependência denominou-se ´Colônia Indígena Sagrado Coração de Jesus´ sob a direção do padre João Duroure, de origem francesa.

Graças ao trabalho persistente dos padres salesianos e das filhas de Maria Auxiliadora, que lograram pacificar os bororos, é que foi possível tornar habitável a região pela civilização branca.

Em 1895, chegaram a esta região nortistas e nordestinos, que haviam embrenhado-se nas matas e cerrados em busca de seringueiras e das famosas mangabeiras, árvores que proliferam por toda extensão dos rios Araguaia e Garças, e que era muito rica em látex. Com a escassez da borracha muitos migrantes não regressaram à região de origem, preferindo aqui se estabelecerem.

Por essa época, vieram de Minas e Goiás as famílias Moraes, Cajango e Balbino que se instalaram na região com o objetivo de explorarem a criação de gado bovino e a agricultura de subsistência.

João José de Moraes Cajango com apelido ´Cajango´ mineiro, que era trabalhador na fazenda Bravista do seu sogro, percebeu que o cascalho ali existente era muito parecido com o de sua terra natal, e por essa semelhança começou a investigar sobre a possível existência de diamantes na região. Em uma destas investigações, um índio bororo informou que na confluência dos rios Cassununga e Garças, havia grande quantidade de pedrinhas que brilhavam, a qual os índios denominavam de toricuiêgo.

No ano de 1.900, passa pela fazenda Boa Vista um baiano de nome Feliciano Sezilo dos Santos, que ouve atento todas as estórias contadas por Cajango. Feliciano estimulado por ele resolve se fixar no porto indicado pelos índios bororo, ou seja, na confluência dos rios Cassununga e Garças, isso já por volta de 1908, porém Feliciano não se instalou sozinho, trouxe consigo um grupo de pessoas entre as quais sua esposa, Joana Francisca de Jesus.

O grupo de Sezilo debruçou- se arduamente sobre a garimpagem, o que extraia quilates e mais quilates de diamante. Dessa forma, foi fundado o primeiro garimpo da região. A notícia da descoberta de diamantes em Lageado alastrou-se rapidamente por todo o país e levas de aventureiros, notadamente do Nordeste, Goiás e Minas Gerais afluíram para essa região Mato-grossense ocasionando o surgimento de povoados como Santa Rita do Araguaia, Lageado, Alto Garças, Barra do Garças, Poxoréo, Itiquira e outros.

A fundação de Guiratinga deve-se ao mineiro Augusto Alves, que, em 1920, quando fazia reconhecimento da região juntamente com sua família, chegaram às margens do córrego Lageadinho e instalaram-se num rancho de sapé. Pouco tempo depois, edificou uma bonita casa, às margens do córrego Seminário, que serviria de ponto de partida para a futura cidade de Lageado.

Augusto Alves foi gradativamente contatando os moradores que residiam na área, bem como aqueles que chegavam para ali se fixar, demarcando-lhes um lote, sempre obedecendo a um traçado urbanístico ordenado para a construção de suas casas, fazendo com que Guiratinga, embora sendo uma cidade edificada por garimpeiros, obedecesse ao traçado de uma cidade planejada.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Santa Rita do Araguaia, pela lei estadual nº 696, de 12-06-1915, subordinado ao município de Registro do Araguaia.

Araguaia figura no município Registro do Araguaia.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Santa Rita do Araguaia, pela lei estadual nº 837, de 25-10-1921, desmembrado do município de Registro do Araguaia. Sede no atual distrito de Santa Rita do Araguaia. Constituído do distrito sede. Instalado em 07-09-1922.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Santa Rita do Araguaia, pelo decreto estadual nº 891, de 04-01-1930.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído do distrito sede.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 7 distritos: Lajeado (sede), Alcantilado, Balisa, Bonito, Cassununga, Ribeirãozinho e Santa Rita do Araguaia.

Pelo decreto-lei estadual nº 145, de 29-03-1938, o município de aparece com a denominação de Lajeado e é constituído de 9 distritos: Lajeado, Alcantilado, Cassununga, Itiquira, Ribeirãozinho, Santa Rita do Araguaia, São Vicente do Bonito (ex-Bonito) e Tesouro. O decreto-lei acima citado altera a denominação do distrito de Bonito para São Vicent do Bonito. E, ainda transfere o distrito de Baliza do município de Lajeado (ex-Santa Rita do Araguaia), para o de Araguaiana.

Pelo decreto-lei estadual nº 208, de 26-10-1938, desmembra do município de Lajeado os distritos de Santa Rita do Araguaia, Itiquira, Ribeirãozinho, e São Vicente do Bonito para constituir o novo município com a denominação de Alto Araguaia (ex-Santa Rita do Araguaia). O decreto-lei o distrito de Baliza volta a pertencer ao município Lajeado.

Pelo decreto-lei estadual nº 545, de 31-12-1943, o distrito de Baliza tomou a denominação de Torixoréu.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 5 distritos: Lajeado, Alcantilado, Baliza, Cassununga e Tesouro.

Pelo decreto-lei estadual nº 545, de 31-12-1943, o município de Lajeado tomou a denominação de Guiratinga o distrito de Baliza a chamar-se Torixoréu.

Pela lei estadual nº 142, de 30-09-1948, é criado o distrito de toriparu (ex-povoado) com território desmembrado do distrito de Toxoréu e anexado ao município de Guiratinga.

Pela lei estadual nº 175, de 30-10-1948, é criado o distrito de Batovi (ex-povoado de Batovi da Manga), com território desmembrado do distrito de Cassununga e anexado ao município de Guiratinga.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 7 distritos: Guiratinga (Lajeado), Alcantilado, Batovi, Cassununga, Tesouro, Toriparu e Torixoréu (ex-Baliza).

Pela lei estadual nº 664, de 10-12-1953, desmembra do município de Guaratinga os distritos de Tesouro, Batovi e Cassununga, para constituir o novo município de Tesouro.

Pela lei estadual nº 665, de 10-12-1953, desmembra do município de Lajeado o distrito de Torixoréu. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 3 distritos: Guiratinga, Alcantilado e Toriparu.

Pela lei estadual nº 1157, de 17-11-1958, é criado o distrito de Buriti (ex-povoado) e anexado ao município Guiratinga.

Pela lei estadual nº 1169, de 21-11-1958, é criado o distrito de Estrela do Leste (ex-povoado) e anexado ao município Guiratinga.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 5 distritos: Guiratinga, Alcantilado, Buriti, Estrela do Leste e Toriparu.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Em divisão territorial datada de 2007, o município é constituído de 3 distritos: Guiratinga, Alcantilado e Vale Rico.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Transferência de sede

Santa Rita do Araguaia para Lajeado, alterado em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Alteração toponímica municipal

Lajeado para Guiratinga, alterado pelo decreto-lei estadual nº 545, de 31-12-1943.

Fonte: Prefeitura Municipal de Guiratinga

Código do Município

5104203

Gentílico

guiratinguense

Prefeito

HUMBERTO DOMINGUES

População
População estimada [2018]15.035 pessoas  
População no último censo [2010]13.934 pessoas  
Densidade demográfica [2010]2,75 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,2 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]1.376 pessoas  
População ocupada [2016]9,5 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]38,1 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]99,2 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5.7  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4.4  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.168 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]461 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]82 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]32 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]8 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]25.825,95 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]84,8 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.705  
Total de receitas realizadas [2017]42.702,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]36.434,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]17,86 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]10,9 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]10 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]5.044,139 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]65,4 %  
Arborização de vias públicas [2010]58,8 %  
Urbanização de vias públicas [2010]8,1 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Guiratinga: Imagens da cidade e Região

imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-1
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-2
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-3
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-4
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-5
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-6
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-7
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-8
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-9
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-10
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-11
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-12
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-13
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-14
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-15
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-16
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-17
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-18
imagem de Guiratinga+Mato+Grosso n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Guiratinga e arredores.


Você conhece a cidade de Guiratinga? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: