Início » Mato Grosso do Sul » Vicentina


Vicentina - Mato Grosso do Sul



Vicentina é uma cidade da região Centro-Oeste, localizado no estado de Mato Grosso do Sul. A cidade se situa próximo à Dourados e Fátima do Sul, cidade a qual é praticamente conurbada. A distância entre as duas é de menos de 10km centro à centro, o que faz com que compartilhem certos serviços, como transporte por exemplo.

O município de Vicentina esta contida nos domínios da Bacia Sedimentar do Paraná e apresenta as seguintes unidades litoestratigráficas: A formação Caiuá apresenta arenitos finos e grosseiros, bem selecionados coloração vermelha e arroxeados, bastante ferruginosos.

A origem do município de Vicentina está diretamente ligada ao núcleo Colonial de Dourados. O crescimento do núcleo urbano deve-se em função da demanda de mão-de-obra voltada principalmente, para os algodoeiros cultivados na região na época. A distribuição de terras naquela época era feita com a presença do colono, que também ajudava a abrir picadas e em seguida recebia o protocolo do seu lote. Por Vicentina estar situada a 10 km da margem direita do Rio Dourados e possuidora de solos férteis atraiu muito interesse de fixação dos que por aqui passavam. Foi em 1951 no governo de Eurico Dutra, a partir de colonizações agrícolas realizadas às margens do rio Dourados na altura da BR 376. Os primeiros ocupantes eram principalmente migrantes do interior paulista que vieram atraídos pela atraídos pela excelente qualidade da terra. Aqui eles construíram e viveram de muita fartura. Eutácio Caetano Braz, que chegou em 1952, jogava fora de 10 a 20 sacas de feijão por safra, pois era pouco o consumo e não tinha para quem vender. Na época havia praicamente mato, e para construir sua casa o migrante tinha que entrar na mata virgem e derrubar árvores. Uma família tradicional, que chegou na região em 1953, dizia que naquele tempo no centro de Vicentina havia um agrupamento de casinhas, ou seja, eram quatro casinhas de pau-a-pique que eram de Antonio Roberto Dias, Jubelino Mamédio, Erço Carlos do Nascimento e outro lote era dos catarinenses que foi comprado pela missão Palotina através do Pe José Daniel, que por aqui havia passado. Estas quatro casinhas também eram conhecidas como Subsede que eram onde faziam as compras e vendiam o que produziam,compras e vendas só de cereais. A casa da qual vendia cereal era de Antônio Roberto Dias. Era na Subsede que aconteciam as festas locais. Em uma dessas esquinas da Subsede tinha uma casa que tinha várias funções como escola, igreja, casa do padre, centro de reuniões, entre outros. De Vicentina até a Linha do Barreirão era toda feita de picadas, mas de lá em diante era só mata. Os meios de transportes eram a pé ou de bicicleta, pois havia muitos tocos e não dava para andar a cavalo. Nos dias de festa a chamada Subsede era muito movimentada. Na Casa Adamantina vendia só o que as pessoas mais precisavam, principalmente ferramentas agrícolas, mas o povo pedia mais e cada vez mais. Quando seu Morishita chegou aqui comprou suas terras por 150 mil réis, era muito dinheiro, mas naquele tempo como era de fartura dava até para comprar mais. Kikujy Yasunaka, que chegou em Vicentina no ano de 1954, veio morar dentro do mato, desmatando para construir sua casa, era só toco. O único poço dágua existente pelas proximidades era dentro do terreno dele e o povo da vizinhança saiam de suas casas e iam até a sua casa para se abastecerem de água, que era de boa qualidade.

Vicentina

Mato Grosso do Sul - MT

A antiga comunidade teve origem em 1951 no governo de Eurico Dutra, a partir de colonizações agrícolas realizadas às margens do rio Dourados na altura da MS/376 (rodovia que liga Dourados a Glória de Dourados).

Os primeiros ocupantes eram principalmente migrantes do interior paulista que vieram atraídos pela excelente qualidade da terra.

A distribuição de terras naquela época era feita com a presença do colono, que também ajudava a abrir picadas e em seguida recebia o protocolo do seu lote.

Por Vicentina estar situada a 10 km da margem direita do Rio Dourados e possuidora de solos férteis atraiu muito interesse de fixação dos que por aqui passavam.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Vicentina (ex-povoado), pela Lei nº 2095, de 20012-1963, subordinado ao município de Vila Brasil.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o distrito de Vicentina figura no município de Vila Brasil.

Pela Lei Estadual nº 2591, de 31-12-1965, o município de Vila Brasil tomou a denominação de Fátima do Sul.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o distrito de Vicentina figura no município de Fátima do Sul (ex-Vila Brasil)..

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1983.

Elevado à categoria de município com a denominação de Vicentina, pela lei estadual nº 725, de 20-06-1987, desmembrado do município de Fátima do Sul.

Sede no antigo distrito de Vicentina. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1989.

Em divisão territorial datada de 1993, o município é constituído do distrito sede.

Pela lei nº , , foram criados os distritos de São José e Vila Rica e anexados ao município de Vicentina. Não existe legislações para estes distritos.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído de 3 distritos: Vicentina, São José e Vila Rica

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Fonte: www.vicentina.ms.gov.br/historia.php

Código do Município

5008404

Gentílico

vicentinense

Prefeito

MARCOS BENEDETTI HERMENEGILDO

População
População estimada [2018]6.067 pessoas  
População no último censo [2010]5.901 pessoas  
Densidade demográfica [2010]19,03 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,9 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]945 pessoas  
População ocupada [2016]15,7 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]33,3 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,7 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,4  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,9  
Matrículas no ensino fundamental [2017]869 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]203 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]76 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]43 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]5 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]3 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]34.662,25 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]89,3 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,711  
Total de receitas realizadas [2017]24.527,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]21.968,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]5,6 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]5 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]310,163 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]1,7 %  
Arborização de vias públicas [2010]95,5 %  
Urbanização de vias públicas [2010]15,2 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Vicentina: Imagens da cidade e Região

imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-1
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-2
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-3
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-4
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-5
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-6
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-7
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-8
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-9
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-10
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-11
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-12
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-13
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-14
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-15
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-16
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-17
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-18
imagem de Vicentina+Mato+Grosso+do+Sul n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Vicentina e arredores.


Você conhece a cidade de Vicentina? Então deixe seu comentário!


Comentários (2)

  1. Elida Rodrigues's avatarElida Rodrigues

    A CIDADE TEM UMA BOA ESTRUTURA, E BEM ORGANIZADA, FAVORECE AOS SEUS MORADORES UMA BOA CONDIÇÃO DE VIDA.

    #2 – 30/07/2016 - 02:20

  2. Elida Rodrigues's avatarElida Rodrigues

    Cidade do sonhos pra se viver com dignidade,

    #1 – 30/07/2016 - 02:16

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: