Início » Espírito Santo » Ibatiba


Ibatiba - Espírito Santo



Ibatiba faz parte do estado do Espírito Santo localizado na mesorregião Sul Espírito-Santense. Foi fundado em 7 de novembro de 1981 e. encontra-se a 171 quilômetros da capital do estado, Vitória. Atualmente, Ibatiba conta com uma população estimada pelo IBGE de 21.909 habitantes (2006) e 241km² de área territorial. Sua principal atividade econômica é a agricultura, representada pelo cultivo do café, iniciado ainda no século XIX.

Ibatiba, segundo Gonçalves Dias, é vocábulo tupi que significa pomar. De ybá: árvore, porém com mais propriedade fruta; e tyba: sítio onde há muita abundância de alguma coisa.

A história de Ibatiba começa na segunda metade do século XIX, quando agricultores mineiros e cariocas migraram para a região do Rio Pardo e lá se estabeleceram com suas famílias e também alguns escravos. Surgiram assim, as primeiras propriedades rurais da região. No final do século XIX uma doação de terras feitas pelo Sr. Manoel da Silveira à Igreja Nossa Senhora do Rosário, deu origem ao povoado que passou a se chamar Vila do Rosário pertencendo ao município de Rio Pardo, hoje Iúna. Aos primeiros colonizadores seguiram imigrantes provenientes do Líbano, que se estabeleceram por volta de 1908. A vila foi promovida à categoria de distrito em 1918.

História da cidade de Ibatiba

Espirito Santo - ES

Os primeiros moradores na localidade, se interlocaram aqui por volta do fim do século passado.

Havia mais ou menos umas 20 (vinte) residências, quando foi criado o distrito do Rosário em 1918.

Em 1944 passou a se denominar Vila de Ibatiba. O processo era lento em toda região.

Por volta de 1946 começaram a surgir as primeiras notícias que essa região seria cortada por uma estrada Federal que ligaria Vitória a Belo Horizonte e só em 1950 vieram os primeiros trabalhadores do DNER, para fazerem a locação da Rodovia que passaria pela sede do município.

A partir desta época novas esperanças animaram o povo de Ibatiba, que começou a construir melhores casas residenciais.

Mas só no fim do ano de 1963, chegou a companhia construtora de Estradas CTOR que iniciou a construção da BR 262. Desde então o progresso de Ibatiba começou a desenvolver-se, o que aumentou a esperança na emancipação do nosso Distrito.

O município começou com a doação de terras feitas pelo Sr. Manoel da Silveira e à Igreja Nossa Senhora do Rosário, por esse motivo se chamava Vila do Rosário pertencendo à Iúna.

Nesta vila estabeleciam-se imigrantes do Oriente Médio, começando assim o comércio através de carro de burro.

Em 1994, o IBGE mudou o nome para Ibatiba, localizando-se no Sul do Espírito Santo com 214 km. A quantidade de habitantes que havia era de aproximadamente 1.000 habitantes.

O município foi emancipado no dia 07-11-1981.

Gentílico: ibatibense

Formação Administrativa

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, figura no município de Rio Pardo o distrito de Rosário.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-12-1936 e 31-12-1937.

Pelo decreto-lei estadual nº 15177, de 31-12-1943, o distrito de Rosário passou a denominar-se Ibatiba. Sob o mesmo decreto o município de Rio Pardo passou a denominar-se Iúna.

No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o distrito de Ibatiba figura no município de Iúna.

Em divisão territorial datada de 01-07-1960, o distrito de Ibatiba permanece no município de Iúna.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 01-01-1979.

Elevado à categoria de município com a denominação de Ibatiba, pela lei estadual nº 3430, 07-11-1981, desmembrado de Iúna. Sede no antigo distrito de Ibatiba. Constituído do distrito sede. Instalado em 31-01-1983.

Em divisão territorial datada de 18-08-1988, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2003.

Alteração toponímica distrital

Rosário para Ibatiba, alterado pelo decreto-lei estadual nº 15177, de 31-12-1943.

Transferência distrital

Pelo decreto lei estadual nº 15177, de 31-12-1943, transfere o distrito de Ibatiba do município de Rio Pardo para o de Iúna.

Fonte: IBGE

Código do Município

3202454

Gentílico

ibatibense

Prefeito

LUCIANO MIRANDA SALGADO

População
População estimada [2018]25.732 pessoas  
População no último censo [2010]22.366 pessoas  
Densidade demográfica [2010]92,98 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]2,0 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]2.617 pessoas  
População ocupada [2016]10,2 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]36,3 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,3 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3.7  
Matrículas no ensino fundamental [2017]3.399 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]850 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]170 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]70 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]13 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]12.898,65 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]90,3 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0.647  
Total de receitas realizadas [2017]57.827,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]51.341,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]11,7 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]5,1 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]13 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]240,278 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]53,6 %  
Arborização de vias públicas [2010]48,4 %  
Urbanização de vias públicas [2010]17,5 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Ibatiba: Imagens da cidade e Região

imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-1
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-2
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-3
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-4
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-5
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-6
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-7
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-8
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-9
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-10
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-11
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-12
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-13
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-14
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-15
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-16
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-17
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-18
imagem de Ibatiba+Esp%C3%ADrito+Santo n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Ibatiba e arredores.


Você conhece a cidade de Ibatiba? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: