Início » Ceará » Trairi


Trairi - Ceará



Trairi é um município do estado brasileiro do Ceará.

Segundo a historiadora Maria Pia de Sales, Trairi nasceu como aldeia em 1608, com a chegada dos Pitiguaras às margens do rio Trairi. Entre o século XVI e a metade do século XVII, ainda se encontrava nesta mesma situação. No final doséculo XVII, começaram a chegar portugueses que se estabeleceram, constituindo famílias. A ocupação se intensifica no município em meados do século XVIII, quando os colonos Nicolau Tolentino, Marinheiro Cunha, Manuel Barbosa, Xavier de Sousa, João Verônica e Antônio Barros de Sousa estabeleceram fazendas na região. O povoado é elevado a categoria de Vila e posteriormente a Município. A sua evolução política é marcada por uma trajetória repleta de instabilidades, sendo alvo de constantes alterações, onde, após ter chegado à condição de município, em novembro de 1863, tem essa condição suprimida e restaurada em várias ocasiões, vindo a ser restaurado definitivamente somente em 22 de novembro de 1951 e instalado em 25 de março de 1955 com o desmembramento do município de Paracuru.

Trairi situa-se no centro-norte do Estado do Ceará, localizando-se entre os meridianos de 39°31´37´´ e 39°09´02´´ de longitude a oeste de Greenwich e os paralelos de 03°10´10´´ e 03°35´57´´ de latitude sul. Ocupa uma área de aproximadamente 924,56km², que corresponde a 0,62% do território do Estado. Possui 48km de extensão linear na direção norte-sul e 41km na direção leste-oeste. À distância angular na direção norte-sul é de 25´40´´ e na direção leste-oeste é de 22´57´´. Limita-se ao norte, com o município de Itapipoca e o oceano Atlântico, ao sul com o Município de São Luis do Curu, a sudeste, com o município de São Gonçalo do Amarante, a sudoeste, com o município de Tururu, a oeste, com o município de Itapipoca e a leste com município de Paraipaba. Está inserido na Microrregião de Itapipoca, segundo o IBGE, que dividiu o estado em 33 Microrregiões Geográficas. De acordo com Divisão Político-Administrativa do Estado do Ceará, que estabeleceu 20 Áreas Administrativas, situa-se na Região 2 que tem como sede o município de Itapipoca. A divisão territorial do município compreende 05 distritos: a Sede, o distrito de Mundaú, o distrito de Canaã,o distrito de Corrego Fundo, o distrito de Flecheiras e o distrito de Gualdrapas. A sede municipal, pelo rio Trairi, situa-se a uma altitude media de 18m, localizando-se nas seguintes coordenadas geográficas: 3°16´40´´ de latitude sul e 39°16´08´´ de longitude a oeste de Greenwich. O principal acesso ao município é feito através da rodovia estruturante Costa do Sol Poente de apoio ao turismo, CE085, que o interliga à capital e aos municípios vizinhos de Itapipoca e Paraipaba. Situa-se na faixa litorânea do estado a oeste de Fortaleza, sendo formado por três, unidades géo-morfológicas: a planície litorânea, composta pela faixa de praia e um cordão de dunas em toda a extensão do litoral com uma largura média de 4km, os glacis pré-litorâneos que representam a área de maior extensão e que abriga a base da economia agropecuária municipal, e a depressão sertaneja ao sul, oeste e sudeste onde verifica-se a presença de inselbergs com altitudes inferiores a 120m.

História da cidade de Trairi Ceará - CE

Nos meados do século XVIII, João Verônica (sertanista e colonizador) Construiu a 9 quilômetros do litoral à margem esquerda do Rio Trairi, sua moradia, em torno da qual outros exploradores famosos, entre os quais: Nicolau Tolentino, Marinheiro Cunha, Manoel Barbosa, Xavier de Souza, os Martins, Antônio Barbosa de Sousa e ainda outros familiares ergueram suas casas em Trairi.

Uma versão Lendária também explica a origem de Trairi: Segundo a qual, uma família portuguesa muito rica navegava na costa entre Paracuru e Mundaú a bordo de um navio frágil que vinha sendo vitima de um naufrágio. A família, através da senhora Maria Furtado de Mendonça que trazia em seu poder uma imagem de Nossa Senhora de Livramento. Mediante o pavor do naufrágio, D. Maria com sua devoção a N. Senhora do livramento , fez votos de promessa para que chegassem salvos à terra (a família e tripulantes), nesse local de desembarque ergueria uma capela à sua imagem, doando uma área de terra para seu patrimônio. Como nada de mau ocorreu com a família, a promessa foi cumprida, sendo erguida a capela e começando aí a fundação de Trairi. Trairi, em língua indígena significa: Peixes descendo as águas.

Gentílico: trairiense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Paracuru, por ato de 18-03-1842.

Elevado à categoria de vila com denominação de Paracuru, pela lei provincial nº 1068, de 12-11-1863, desmembrado do município de Fortaleza. Sede na vila de Paracuru.

Pela Resolução Provincial nº 1110, de 10-1864, a vila é extinta.

Pela lei provincial nº 1604, de 14-08-1874, é recriado a vila com a denominação de Nossa Senhora do Livramento. Sob a mesma lei transfere a sede do municípal de Paracuru para a de Trairi.

Pela lei provincial nº 1669, de 19-08-1875, a vila de Nossa Senhora do Livramento passou a denominar-se Trairi.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 2 distritos: Trairi e Mundaú.

Pelo decreto estadual nº 193, de 20-05-1931, a vila é extinta sendo seu território anexado ao município de Paracurú.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, Trairi é distrito de Paracurú.

Pelo decreto estadual nº 64, de 07-08-1935, município de Paracurú passou a denominar-se São Gonçalo o distrito de Trairi a pertencer ao município ao município de São Gonçalo.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, Trairi figura no município de São Gonçalo.

Pelo decreto estadual nº 1114, de 30-12-1943, o município de São Gonçalo passou a denominar-se Anacetaba.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o distrito de Trairi figura no município de Anacetaba.

Elevado à categoria de município com a denominação de Trairi, pela lei estadual nº 1153, de 22-11-1951, desmembrado de Anacetaba. Sede no antigo distrito distrito de Trairi. Constituído de 2 distritos: Trairi e Mundaú. Reinstalado 25-03-1955.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 2 distritos: Trairi e Mundaú.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 2 distritos: Trairi e Mundaú.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual nº 6747, de 12-11-1963, desmembra do município de Trairi o distrito de Mundaú. Elevado à categoria de município.Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.Pela lei estadual nº 8339, de 14-12-1965, o o município de Trairi adquiriu o extinto município de Mundaú, como simples distrito.Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído

de 2 distritos: Trairi e Mundaú.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1983.

Pela lei estadual nº 11297, de 10-02-1986, é criado o distrito de Canaan e anexado ao município de Trairi.

Em divisão territorial datada de 18-VIII-1988, o município é constituído de 3 distritos: Trairi, Canaan e Mundaú.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

Pela lei , de , de , é criado o

distrito de Córrego Fundo e anexado ao município de Trairi.Pela lei, de , de , é criado o distrito de Fleicheiras e anexado ao município de Trairi.Pela lei nº , de é criado o distrito Gualdrapas e anexado ao município de Trairi.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído de 6 distritos: Trairi, Córrego Fundo, Fleicheiras, Gualdrapas, Canaan e Mundaú.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Transferência de sede

Paracurú para Nossa Senhora do Livramento alterado, pela lei provincial nº 1604 de 14-08-1874.

Alterações toponímicas municipais

Nossa Senhora do Livramento para Trairi alterado, pela lei provincial de 1669, de 19-08-1875.

Fonte: IBGE

Código do Município

2313500

Gentílico

trairiense

Prefeito

MARCOS HENRIQUE FERREIRA DO PRADO

População
População estimada [2018]55.535 pessoas  
População no último censo [2010]51.422 pessoas  
Densidade demográfica [2010]55,55 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,7 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]3.702 pessoas  
População ocupada [2016]6,8 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]57,4 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,1 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]5,5  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]4,3  
Matrículas no ensino fundamental [2017]8.410 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]2.135 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]349 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]86 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]36 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]5 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]11.755,46 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]88,8 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,606  
Total de receitas realizadas [2017]109.451,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]107.187,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]15,6 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,2 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]16 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]925,722 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]6 %  
Arborização de vias públicas [2010]70,1 %  
Urbanização de vias públicas [2010]3,2 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Trairi: Imagens da cidade e Região

imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-1
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-2
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-3
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-4
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-5
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-6
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-7
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-8
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-9
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-10
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-11
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-12
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-13
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-14
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-15
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-16
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-17
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-18
imagem de Trairi+Cear%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Trairi e arredores.


Você conhece a cidade de Trairi? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: