Início » Ceará » Jaguaribara


Jaguaribara - Ceará



Nova Jaguaribara faz parte do estado do Ceará. É a primeira cidade cearense totalmente planejada.

Jaguaribara é vocábulo que denomina uma tribo indígena que habitava a região. Etimologicamente significa "morador ou habitante do rio das onças". Do tupi yaguar: onça; y: rio; e bara: habitante.

Durante a construção do Açude Castanhão, foi necessário remover a antiga sede do município Jaguaribara, que foi completamente inundado, forçando aos habitantes a mudarem a suas moradias para a nova cidade construída pelo governo cearense, nomeada de Nova Jaguaribara.

História da cidade de Jaguaruana Ceará

A Origem do município de Jaguaribara remonta ao final do Século XVII quando foi estabelecida no local, uma fazenda destinada a criação de gado.

Em 1694 dada a forte resistência dos índios, ocupantes originais da área, seus "proprietários" foram obrigados a se retirarem para as proximidades de Fortaleza, voltando anos mais tarde após vencida a resistência indígena.

O povoado de Santa Rosa constituiu-se de um desdobramento desta área, a qual foi transferida, em 1786 por doação de um dos herdeiros, para o patrimônio da Igreja católica.

Elevada a condição de Vila, Santa Rosa foi inicialmente distrito do município de Frade, posteriormente denominado de Jaguaretama.

Em 31 de outubro de 1824, o povoado foi marcado pelo mais importante embate verificado no Ceará, entre as tropas imperiais e os componentes da Confederação do Equador que lutaram por um Nordeste independente.

Deste embate, realizado as margens do Rio Jaguaribe, resultou a captura e o assassinato de Tristão Gonçalves de Alencar Araripe, Presidente da Confederação do Estado do Ceará. No ano de 1924, o Instituto Histórico do Ceará, ergueu no local denominado Alto dos Andrade, no Sítio Tapera, zona rural de Jaguaribara, um pequeno monumento ao herói. Supostamente seus restos mortais foram sepultados na capela do povoado.

Jaguaribara foi distrito de Jaguaretama, até que a Lei de nº 3.550 de 9 de março de 1957, promoveu-o a município.

A denominação atual de Jaguaribara oficializou-se com o Decreto Lei nº 1.113 de 30 de dezembro de 1943, sendo uma referência á tribo tupi que habitava a região.

Etimologicamente Jaguaribara significa Moradores do Rio das Onças.

Em 1985 chegaram a Jaguaribara as primeiras notícias acerca da construção da barragem do Castanhão. A grande obra, maior reservatório hídrico do Brasil destinado para a irrigação, vai guardar sob suas águas 2/3 (dois terços) de Jaguaribara, inclusive a antiga sede do município, que foi substituída pela primeira cidade planejada do Ceará. Vale ressaltar que a nova sede conta com réplicas da antiga sede, sendo elas: a igreja matriz e ainda a igreja do Poço Comprido, antigo distrito do município.

O Governo do Estado está conduzindo a implantação da Barragem do Castanhão de modo a assegurar a justa compensação a todos os atingidos e, adicionalmente, a criar as condições para a participação destes nas oportunidades de negócios e progresso decorrentes do empreendimento.

Com esta finalidade foi criado o Grupo de Trabalho Multi-Participativo para Acompanhamento das Obras da Barragem do Castanhão, principalmente a relocação da Cidade de Jaguaribara (onde foram deslocadas aproximadamente 3.600 pessoas da área urbana), além do reassentamento da população rural da área a ser inundada e da área atingida pelas obras civis, o que implica no deslocamento de cerca de 8.000 pessoas residentes nos municípios de Jaguaribara, Jaguaretama, Alto Santo e Jaguaribe.

Quanta mudança!

O que parecia apenas um sonho, hoje é algo real.

Em pleno sertão cearense, sob um sol de 40º graus, e cercado de Caatingas, nasce a primeira cidade totalmente projetada do Estado do Ceará. Um trabalho instenso e amplamente ousado dar vida a um espaço que antes era simplesmente mata nativa. Enquanto a nova sede ia sendo construída, a antiga estava com os dias contatos para desaparecer.

Após 16 anos de sonhos e expectativas, foi dada a partida e os moradores começavam a atrilhar seu novo destino rumo a terra prometida.

Iniciado o processo de transferência para a nova sede, o espaço que antes abrigou sonhos, desafios e conquistas era desocupado pela população e em breve viraria pó, retornando ao que fora anos atrás, com um aspecto nativo de solidão e abandono. A estrutra física, agora escombros, desaparecerá debaixo das águas do Castanhão.

. .Enquanto isso, a nova sede ganhava o aspecto de cidade, com seus equipamentos projetados, acolhendo o povo para a qual estava destinada. Inaugurada em 25 de setembro de 2001, a cidade trilha os novos rumos de sua história contando com novas oportunidades de desenvolvimento. Neste caminho que se refaz, Jaguaribara é uma referência histórica que ultrapassa fronteiras, onde o seu povo reescreve sua história, cultivando no coração a esperança de dias melhores.

Construída no Vale do Jaguaribe no interior do Ceará, a 250 Km de Fortaleza, a cidade de Nova Jaguaribara foi a primeira do Estado a ser planejada com toda uma infra-estrutura. A cidade nova recebeu os habitantes da "velha" Jaguaribara. O motivo: a construção do Açude Castanhão, a maior obra hídrica do Estado do Ceará.

A história de Nova Jaguaribara é envolvida num projeto de ampla participação popular. Concebida sob um clima debates entre o poder público e a comunidade da região, a proposta da construção da nova sede urbana de Jaguaribara entra para a História como um exercício de cidadania. Dos primeiros passos do projeto até a solenidade de inauguração da nova sede, todas as decisões foram adotadas respeitando-se a vontade do colegiado, formado por agentes públicos e representantes comunitários.

Uma nova cidade surgiu no sertão semi-árido cearense com a proposta de assegurar uma melhor qualidade de vida para seus habitantes. Nova Jaguaribara dá seus primeiros passos consolidando um projeto de desenvolvimento sustentável com equipamentos públicos aptos a prestarem um serviço de qualidade aos seus cidadãos. Com a conclusão das obras do Açude Castanhão, Nova Jaguaribara terá assegurada a possibilidade de oferecer aos seus habitantes um novo perfil econômico, que influenciará, diretamente, na situação social de sua gente.

Formação Administrativa

Distrito de Jaguaribara (sede)

Fonte: www.ceara.gov.br;www.achetudoeregiao.com.br

Autor do Histórico: JULIO CéSAR DE BRITO PINHEIRO

Código do Município

2306801

Gentílico

jaguaribarense

Prefeito

JOACY ALVES DOS SANTOS JUNIOR

População
População estimada [2018]11.359 pessoas  
População no último censo [2010]10.399 pessoas  
Densidade demográfica [2010]15,55 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,7 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]755 pessoas  
População ocupada [2016]6,7 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]47,3 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,4 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,9  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,7  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.596 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]406 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]95 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]23 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]11 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]10.773,36 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]94,6 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,618  
Total de receitas realizadas [2017]28.168,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]26.656,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,7 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]5 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]668,738 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]58,3 %  
Arborização de vias públicas [2010]84,9 %  
Urbanização de vias públicas [2010]78 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Jaguaribara: Imagens da cidade e Região

imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-1
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-2
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-3
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-4
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-5
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-6
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-7
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-8
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-9
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-10
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-11
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-12
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-13
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-14
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-15
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-16
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-17
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-18
imagem de Jaguaribara+Cear%C3%A1 n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Jaguaribara e arredores.


Você conhece a cidade de Jaguaribara? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: