Início » Bahia » Rio de Contas


Rio de Contas - Bahia



O Rio de Contas é um rio brasileiro que banha o estado da Bahia. Erroneamente, é também conhecido por "Rio das Contas". É o principal rio da bacia hidrográfica que leva seu nome.

Tem sua nascente na Serra da Tromba, entre os municípios de Piatã e Rio de Contas, passa pelas cidades de Abaíra, Jussiape, Dom Basílio, Tanhaçu, Jequié (onde foi erguida a Barragem de Pedras), Jitaúna, Ipiaú, Itagibá, Barra do Rocha, Ubatã, Ubaitaba e Aurelino Leal, para finalmente ter a sua foz no Oceano Atlântico, em Itacaré.

Uma das dezesseis bacias hidrográficas do estado da Bahia, está administrativamente subordinada ao Departamento Nacional de Obras Contra as Secas. A bacia compreende os seus principais afluentes, que são: rio Brumado, rio do Antônio, rio Gongogi, rio Jequiezinho, rio Gavião, rio Sincorá e rio Jacaré.

História da cidade de Rio de Contas

Viajantes procedentes de Goiás e norte de Minas, com destino a Salvador, fundaram no final do Século XVII o povoado de Creoulos, para lhes servir de pouso.

A descoberta de ouro, no leito do rio Brumado, atraiu à região grande número de garimpeiros que, subindo o rio, fundaram a povoação Mato Grosso.

O Povoado cresceu em função da mineração. Em 1718, criou-se a freguesia de Santo Antônio de Mato Grosso, a primeira do Alto Sertão Baiano.

No início do século XVIII, os jesuítas construíram uma igreja, a 12 quilômetros abaixo do povoado de Creoulos, dedicada a Nossa Senhora do Livramento.

Em 1724, o Vice-Rei Dom Vasco Fernandes encarregou o Coronel Pedro Barbosa Leal de criar uma Vila no alto Sertão Baiano. O local escolhido foi o Sítio, distante 12 quilômetros abaixo do povoado de Creoulos, tendo a Vila recebido o nome de Nossa Senhora do Livramento do Rio de Contas.

O Vice-Rei Dom André de Melo e Castro, Conde de Galvêas, ordenou a mudança da sede da vila para o povoado de Creoulos, atual cidade de Rio de Contas, em 1745.

O topônimo foi adoção do nome do rio que cortava o Município.

Gentílico: rio-contense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Minas do Rio de Contas, em 1742.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Minas do Rio de Contas, por carta regia de 27 -11-1723, aprovada pela provisão real de 09-02-1725. Instalada em 1724.

Pela resolução de provincial nº 1004, de 16-03-1868, é criado o distrito de Vila Velha e anexado a vila de Minas do Rio de Contas.

Pela lei provincial nº 1881, de 20-06-1879, é criado o distrito de Boa Sentença e anexado a vila de Minas do Rio de Contas.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Minas do Rio de Contas, pela lei nº 2544, de 28-08-1885.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de 5 distritos: Minas do Rio de Contas), Boa Sentença, Furna, Gravatá e Vila Velha.

Assim permanecendo nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1-IX-1920.

Pela lei estadual nº 1496, de 26-07-1921, desmembra do município de Minas do Rio de Contas o distrito de Vila Velha. Elevado à categoria de município.

Pelos decretos estaduais nos 7455, de 23-06-1931 e 7479, de 08-07-1931, o município de Minas do Rio de Contas tomou a denominação de Rio de Contas.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído de 4 distritos: Rio de Contas (ex-Minas do Rio de Contas), Boa Sentença, Furna e Gravatá.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pelo decreto estadual nº 11089, de 30-11-1938, o distrito de Boa Sentença e Furna passam a denominar-se, respectivamente, Marcolino Moura e Palmital.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 4 distritos: Rio de Contas, Gravatá, Marcolino Moura (ex-Boa Sentença) e Palmital (ex-Furna).

Pelo decreto-lei estadual nº 141, de 31-12-1943, retificado pelo decreto estadual nº 12978, de 01-06-1944, o distrito de Gravatá e Palmital passam a denominar-se, respectivamente, Caraguataí e Arapiranga.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 4 distritos: Rio de Contas, Arapiranga (ex-Palmital), Caraguataí (ex-Gravatá) e Marcolino Moura.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual nº 1704, de 09-07-1962, o distrito de Caraguataí, foi transferido do município de Rio de Contas, para constituir o novo município Jussiape.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 3 distritos: Rio de Contas, Arapiranga, e Marcolino Moura.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica municipal

Minas do Rio de Contas para Rio de Contas, alterado pelos decretos estaduais nºs 7455, de 23-06-1931 e 7479, de 08-07-1931.

Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Rio de Contas: Imagens da cidade e Região

Ainda não temos imagens dessa cidade, se você possui alguma envie pra gente!

Você conhece a cidade de Rio de Contas? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. delmira martins do prado's avatardelmira martins do prado

    tenho um tio que nasceu nesta cidade e preciso da 2 via da certidão de nascimento dele seu nome é Deocliciano Martins ,nascido em 17-10-1933 filho de João Oliveira Martins e Rita Candida Martins peço a ajuda de vocês obrigada

    #1 – 28/03/2016 - 11:03

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: