Início » Bahia » Quixabeira


Quixabeira - Bahia



Criado em 13 de junho de 1989 pela Lei nº 5.019 (que entrou em vigor em 14 de junho de 1989), Quixabeira faz parte do estado da Bahia, localizado na região Centro Norte do Estado. Sua população é de 9.514 habitantes, de acordo com e Estimativa da População 2012, 40 pessoas a menos que na última contagem oficial, o Censo 2010, quando eram 9.554 habitantes. Quixabeira faz divisa com 5 municípios: Jacobina, Capim Grosso, São José do Jacuípe, Várzea da Roça e Serrolândia, de quem foi desmembrada.

O brasão e a bandeira da cidade foram desenvolvidos por Edvaldo Novaes (Bidô), e sancionados pela lei de nº 01/90, em 10 de Abril de 1990. Suas cores relacionam-se com algumas características do município, que são elas: verde (simbolizando as matas), azul (o céu), amarelo (as riquezas e a economia), branco (a paz, desejada) e marrom (a terra que fornece o alimento). Esses símbolos também são formados pelas figuras de um pé de Quixabeira ao lado direito, ícone da região, um pé de Ouricurí ao centro, símbolo da subsistência sertaneja, e um pé de Sisal ao lado esquerdo, juntamente com quatro estrelas, que simbolizavam os quatro principais povoados do município: Alto do Capim, Campo Verde, Jabuticaba e Ramal. O Brasão possui as mesmas cores da bandeira e a mesma posição das figuras!

História da cidade de O Município de Quixabeira está localizado no Piemonte da Chapada Diamantina, região noroeste da Bahia, a 300 Km da capital, Salvador. Sua área é de 368 km, localizado no polígono da seca, apresenta uma temperatura média anual de 28°C, com um clima semi-árido e uma densidade pluviométrica de 500 a 800 mm/ano. Sua altitude é de 431 metros acima do nível do mar e suas coordenadas geográficas são 11° 25 de latitude sul e 40° 08`longitude oeste. Os solos predominantes são os latossolos vermelhos, amarelo álico e coluvionares, granito-gnaisse e rochas básicas e ultra-básicas. A hidrografia do município é composta pelas águas da barragem João Durval Carneiro, açudes e caldeirões, tendo como vegetação predominante a caatinga. De acordo com o censo 2000 (IBGE) a população do município é de 9,466 habitantes, dos quais 3.130 estão na zona urbana. A densidade demográfica do município é de 25,7 habitantes por km.

-----------

Símbolos Cívicos do Município

O brasão e a bandeira da cidade foram desenvolvidos por Edvaldo Novaes (Bidô), e sancionados pela lei de nº 01/90, em 10 de Abril de 1990. Suas cores relacionam-se com algumas características do município, que são elas: verde (simbolizando as matas), azul (o céu), amarelo (as riquezas e a economia), branco (a paz, desejada) e marrom (a terra que fornece o alimento). Esses símbolos também são formados pelas figuras de um pé de Quixabeira, ícone da região, um pé de Ouricurí, símbolo da subsistência sertaneja, e um pé de Sisal, juntamente com quatro estrelas, que simbolizavam os quatro principais povoados do município: Alto do Capim, Campo Verde, Jabuticaba e Ramal.

-------------

Cultura

Artesanato

Baseado nas culturas índia e afro, temos em nossa cidade uma rica variedade de produtos artesanais. Dentre os quais podemos destacar os que são feitos das seguintes matérias-primas: Barro ou argila - Utilizada na confecção de potes, moringas, tachos, vasos, panelas, entre outros. Palha - Que resulta em objetos como: chapéus, esteiras, capangas, vassouras, etc. Couro - De origem animal, do qual saem objetos como sandálias, chapéus, selas para animais, jalecos (coletes), botas, cintos e bolsas. Linhas de Nylon - Que se usa para a confecção de redes e tarrafas para pesca. Madeira - Material que proporciona a fabricação de uma infinidade de objetos, sejam eles de utilidade (como cadeiras, mesas), ou para embelezar ambientes. Fio de lã - Deriva-se produtos bastante conhecidos, como bordados, crochê, macramé e tricô. Além destes ainda existem pessoas com habilidade em: Desenho (Eli de Castro (estudante de artes pláticas na UFBA), Gil Novais, Itárcio Lima...) Pintura (Sandra Cristina, Gil Novais, entre outros)

Comunicação

O principal meio de comunicação local é rádio Quixabeira FM, mas além dela os moradores dispõem do sinal dos canais: TV Bahia (afiliada à rede Globo), TV Educativa (Bahia), TV Novo Tempo, SBT, Record e Rede Bandeirantes.

Dados sobre a Quixabeira FM Associação Comunitária Cultural Quixabeira FM 104.9 MHz Pça. Raulindo Rios, s/n° Centro Tel.: 74.3676.1026 História: A Associação Comunitária Cultural Quixabeira FM foi fundada em 10 de maio de 1998, e liberada pela ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações) no dia 27 de junho de 2003, começando efetivamente as suas atividades de radiodifusão comunitária no dia 31 de julho de 2003. Estará comemorando esse ano o seu 3° aniversário, cumprindo o dever de levar às pessoas e a comunidade em geral informações regionais, músicas, cultura, lazer e entretenimento de maneira formal. Temos hoje em nossa rádio uma programação que vai das 5 horas e se estende até as 24 horas, com programas musicais, esportivos, jornalísticos, religiosos, de utilidade pública, de associações, etc. A associação comunitária cultural de Quixabeira é formada por sócios civis e entidades comunitárias, religiosas, sindicais, ONGs, entre outras. é também apoiada por parceiros como o projeto CONVIVER, MOC (Movimento de Organizações Comunitárias), Mâgis (parceiro italiano), COPERAZIONE ITAGLIA (também parceiro italiano), APPJ e pastorais.

Culinária

A culinária quixabeirense também é fruto da miscigenação da cultura indígena com a cultura negra. Possui cores e sabores fortes e afrodisíacos, que provocam a atração dos olhos e do paladar. Entre os principais pratos pode-se destacar: Mocotó - Parte específica do boi, cozido e servido com farofa. Peixe frito - Servido com salada e farofa. Pirão - Feito de farinha, regado ao molho de peixe ou caldo de galinha. Beijú - Marca registrada da região nordestina, feito de farinha de mandioca, doce ou salgado. Muqueca - Feita de partes específicas do peixe, junto com leite de ouricuri (Cocos coronata, regionalmente conhecido como licurí). Cocada - Que tem como ingrediente principal justamente o licurí. Acarajé - Feito da massa de feijão, frito ao óleo de dendê e recheado com salada, caruru, vatapá, camarão e piabas. Quebra-queixo - Doce viscoso, salivante, feito com açúcar e pequenos pedaços de coco. Cuscuz - De farinha de milho, na maioria das vezes salgado, acompanhado de café com leite. Pode ser recheado de banana-café e queijo, ou feito em farofa misturada com tomate, ovo ou carne-de-sol. Feijão Tropeiro - Feito de feijão branco, recheado com temperos típicos, ovo, farinha e carne-de-sol. Umbuzada - Espécie de vitamina, feita de imbu, fruto do imbuzeiro (Spondias tuberosa), da família dos anacardiáceos, encontrada com grande facilidade na região catingueira. Brevidade - Bolinho de polvilho, açúcar, ovos, etc., assado ao forno. Mel - Produto que é encontrado e produzido em grande quantidade na região, especialmente na Escola Família Agrícola. Aipim - é uma planta leitosa, da família das euforbiáceas (Manihot utilissima), cujos grossos tubérculos radiculares, ricos em amido, são de largo emprego na alimentação

Curiosidades

O nome da cidade é derivado de uma árvore nativa da região, a Bumelia Sertorum. O primeiro grupo de quadrilha da nossa cidade foi elaborado por Armezinda, em 1965. A primeira pessoa a possuir uma televisão em nossa cidade foi Dalberto Lima, adquirida em Jacobina em 1972. despertou a curiosidade dos munícipes que vinham assistir a novela Cavalo de aço, que passava na época. Informações sobre Quixabeira também podem ser encontradas no Guia Cultural da Bahia - Piemonte da Diamantina. Livro organizado pelo Governo Estadual, e publicado em 2001. Ele está disponível na maioria das bibliotecas públicas do estado. O primeiro rádio pertenceu ao Sr. Etelvino Carneiro (in memorian), trazido do Sul da Bahia. Ele também foi o dono do primeiro caminhão da cidade. A primeira feira-livre aconteceu debaixo de um pé de umbuzeiro, em 21 de abril de 1943, num domingo de Páscoa. O primeiro carro pertencia ao Sr. Jove de Félix, em 1950. As redes de pesca e tarrafas são confeccionadas pelo Sr. Irineu Lopes, que trabalha até hoje, aos 95 anos de idade. O nome quixabeira é lembrado na letra de uma música composta por Carlinhos Brown, Bernard Van Der Weid e Afonso Machado, interpretada pela banda Cheiro de Amor.

Fonte: Wikipedia

Autor do Histórico: SôNIA MARIA DA SILVA NEVES

Código do Município

2925931

Gentílico

quixabeirense

Prefeito

REGINALDO SAMPAIO SILVA

População
População estimada [2018]8.990 pessoas  
População no último censo [2010]9.554 pessoas  
Densidade demográfica [2010]24,64 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,4 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]622 pessoas  
População ocupada [2016]6,6 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]53 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]98,6 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,4  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,8  
Matrículas no ensino fundamental [2017]1.277 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]430 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]105 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]24 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]17 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]2 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]6.303,34 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]92,7 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,578  
Total de receitas realizadas [2017]21.340,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]20.414,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]- óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0,8 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]8 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]366,387 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]4,1 %  
Arborização de vias públicas [2010]66,1 %  
Urbanização de vias públicas [2010]11,4 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Quixabeira: Imagens da cidade e Região

imagem de Quixabeira+Bahia n-1
imagem de Quixabeira+Bahia n-2
imagem de Quixabeira+Bahia n-3
imagem de Quixabeira+Bahia n-4
imagem de Quixabeira+Bahia n-5
imagem de Quixabeira+Bahia n-6
imagem de Quixabeira+Bahia n-7
imagem de Quixabeira+Bahia n-8
imagem de Quixabeira+Bahia n-9
imagem de Quixabeira+Bahia n-10
imagem de Quixabeira+Bahia n-11
imagem de Quixabeira+Bahia n-12
imagem de Quixabeira+Bahia n-13
imagem de Quixabeira+Bahia n-14
imagem de Quixabeira+Bahia n-15
imagem de Quixabeira+Bahia n-16
imagem de Quixabeira+Bahia n-17
imagem de Quixabeira+Bahia n-18
imagem de Quixabeira+Bahia n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Quixabeira e arredores.


Você conhece a cidade de Quixabeira? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: