Início » Amazonas » Lábrea


Lábrea - Amazonas



Lábrea é uma cidade do interior do estado do Amazonas. Pertencente à Mesorregião do Sul Amazonense e Microrregião do Purus, sua população é de 39022 habitantes, de acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2012.

A cidade de Lábrea foi fundada através da lei provincial número 523, de 14 de maio de 1881, elevando a freguesia de Lábrea à categoria de vila. Sua história remonta a fase áurea da borracha, com as grandes levas de imigrantes nordestinos. Sua história encontra-se intimamente ligada ao movimento da Igreja Católica, a primeira missão estabeleceu-se a foz do rio Ituxi, sendo nomeado de Nossa Senhora de Nazaré do Rio Ituxi e tendo como superior o capuchinho fr. Pedro de Ceriana. Ao início de seu povoamento quando criado o município sendo desmembrado de Manaus, seus limites vinham desde a boca do Abufari a Bolívia. Inicialmente seu fundador, o cearense, cel. Antônio Rodrigues Pereira Labre, a idealizou na localidade denominada Terra Firme do Amaciary, após trazendo para a localidade atual. Com a criação da paróquia de Nossa Senhora de Nazaré de Lábrea, por Dom Antônio Macedo Costa na época bispo de Pará e Amazonas, vem a cidade um de seus maiores colaboradores o cearense de Aracati, Pe. Francisco Leite Barbosa, com seu trabalho de assistência religiosa aos fiéis, não esquecendo-se de zelar pelo bem estar de seu rebanho. Fez várias desobrigas ao longo do rio Purus e seus afluentes; seu principal marco ainda hoje lembrado na cidade é a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré, pedindo e recebendo donativos e esmolas ele com muito sacrifício esforço e dedicação ela inicia os trabalhos, mas não consegue ver o fruto de seu suor terminado, pois pede demissão do cargo de pároco após doar quase 31 anos de sua vida ao trabalho pastoral em Lábrea, mas a 5 de setembro de 1911 a então catedral de Nossa Senhora de Nazaré é abençoada. A maior parte de sua extensão territorial é quase que totalmente formada pela densa selva amazônica e pode ser alcançada por terra também a partir da cidade de Porto Velho (RO), tomando-se a estrada para Rio Branco (AC). É uma região ainda quase que despovoada sendo que a densidade demográfica da mesma é de 0,4 habitantes por quilômetro quadrado.

O município de Lábrea está inserido no bioma amazônico. Nele há algumas unidades de conservação, a exemplo exemplo RESEX Médio Purus e Reserva Extrativista (Resex) Rio Ituxi mantido com parceria com o Instituto Chico Mendes e o seringal Novo Encanto.

História da cidade de Lábrea

O Dicionário Geográfico do Brasil", de Moreira Pinto, consigna em 1852, o conhecimento do Rio Purus por alguns coletores de drogas.

Em meados do séc. XIX ocorre a visita de João Cunha Correa, vulgo João Cametá, à região do rio Purus.

Em .1852, parte de Manaus, a expedição de Tenreiro Aranha, com o objetivo de encontrar ligação através das campinas, entre os rios Purus e Madeira.

Em 1854, Frei Pedro Coriana, funda no rio Purus uma missão de índios, sob o nome de São Luís Gonzaga.

Em 1861, também com o objetivo de encontrar comunicação entre os rios Purus e Madeira, é organizada outra expedição, chefiada por Manuel Urbano da Encarnação.

Em 1869, chega à região a primeira leva de cearenses liderada por João Gabriel de Carvalho e Melo.

Em dezembro de 1871 chega a maior leva de maranhenses, sob o comando do Cel. Antônio Rodrigues Pereira Labre, instalando-se às margens do rio Purus, na terra firme de Amaciari, que passa a denominar-se elevação de Lábrea à sede de freguesia, sob a invocação de Nossa Senhora de Nazaré de Ituxi.

Em 1874 é criado o distrito de paz de Lábrea.

Em 1881, a freguesia é elevada à categoria de vila. Em 22.05.1883, é criada a comarca do rio Purus, com sede em Lábrea.

Em 1890, pelo Decreto Estadual nº. 67, é desmembrado de Lábrea o território que formou o município de Boca do Acre.

Em 1896, Lábrea sofre outro desmembramento territorial, desta vez para construir o município de Canutama.

Em 1894, Lábrea é elevada à categoria de cidade.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Nossa Senhora de Nazaré do Ituxi, pela lei provincial nº 265, de 15-05-1873.

Elevada à categoria de vila com a denominação de Lábrea, pela lei provincial nº 523, de 1´4-05-1881, desmembrada do município de Manaus. Sede na atual vila de Lábrea. Instalada em 07-03-1886.

Elevada á condição de cidade com a denominação de Lábrea, pela lei estadual nº 97, de 11-10-1894.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1-IX-1920, o município é constituído de 9 distritos: Lábrea, Providência Cachoeira, Guicia, Caçadua, Vera Cruz, Boca do Inauini, Xingu e Fortaleza.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datadas de 1-VII-1955.

Pela lei estadual nº 96, de 10-12-1955, o município perdeu parte do seu território para criação dos municípios de Ituxi e Pauini.

Pela lei estadual nº 117, de 29-12-1956, o município de Ituxi foi extnto, sendo sua área anexada ao distrito sede do município de Labrea.

Pela lei estadual nº 26, de 28-11-1957, é criado o distrito de Fortaleza do Ituxi e anexado ao município de Labrea.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Labrea e Fortaleza do Ituxi.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 31-XII-1968.

Pela lei estadual nº 1012, de 31-12-1970, é extinto o distrito de Fortaleza do Ituxi, sendo seu território anexado ao distrito sede do município de Labrea.

Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Alteração toponímica municipal

Nossa Senhora de Nazaré do Ituxi para Lábrea, alterado pela lei estadual nº 97, de 11-10-1894.

Fonte: www.cnm.org.br

Código do Município

1302405

Gentílico

labrense

Prefeito

GEAN CAMPOS DE BARROS

População
População estimada [2018]45.245 pessoas  
População no último censo [2010]37.701 pessoas  
Densidade demográfica [2010]0,55 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,6 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]1.946 pessoas  
População ocupada [2016]4,4 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]52,7 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]85,7 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,3  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]3,7  
Matrículas no ensino fundamental [2017]8.653 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]1.829 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]552 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]113 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]139 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]4 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]9.841,76 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]95,8 %  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,531  
Total de receitas realizadas [2017]84.398,00 R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]78.810,00 R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]19,64 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]0 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]14 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]68.262,696 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]18 %  
Arborização de vias públicas [2010]64,4 %  
Urbanização de vias públicas [2010]9,4 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Percentual das receitas oriundas de fontes externas: Secretaria do Tesouro Nacional (STN) - Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) 2015

  18. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  19. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  21. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  22. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  23. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  24. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  25. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  26. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  27. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Lábrea: Imagens da cidade e Região

imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-1
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-2
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-3
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-4
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-5
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-6
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-7
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-8
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-9
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-10
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-11
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-12
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-13
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-14
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-15
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-16
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-17
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-18
imagem de L%C3%A1brea+Amazonas n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Lábrea e arredores.


Você conhece a cidade de Lábrea? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. ana rosa navegantes's avatarana rosa navegantes

    procuro por uma pessoa que provavelmente mora ou morou em Lábrea .O nome é Pedro Soares da Silva , ele é paraense de Capanema,assim como eu.Provavelmente já morreu por que teria mais de 100 anos.Foi casado com uma senhora chamada Tomasia.Se alguem conhece ou pertence a familia dele, faça contato por este email :[email protected]

    #1 – 23/12/2016 - 22:43

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: