Início » Alagoas » Belém


Belém - Alagoas



Belém faz parte do estado de Alagoas.

Belém, antigo distrito criado em 1953 e subordinado ao município de Anadia, foi elevado à categoria de município pela lei estadual nº 2466 de 24 de agosto de 1962.

Em 26 de agosto de 1987 foi oficializada a bandeira do município de Belém - AL, através da Lei Municipal nº 157/87 de 26 de agosto de 1987, que teve a aprovação unânime dos vereadores da 6ª Legislatura da Câmara Municipal de Belém no Projeto da referida Lei sobre a Presidência do Vereador Lourival Vieira da Silva, Vice_Presdência do Vereador João Estevam Sobrinho e 1ª Secretaria do Vereador Antonio Vicente de Oliveira e demais Vereadores: José Cícero Barros, Luiz Giló da Costa, Deodato Florêncio Alves, José Lourenço de Lima, Valdecí José Nogueira e José Monteiro de Oliveira. E a sansão da Lei, feita pelo Prefeito Sebastião Monteiro da Costa, que teve como seu Vice-Prefeito o Sr. Manoel Avelino dos Santos.

História da cidade de Belém

O território hoje ocupado pelo município de Belém, foi em meados do século XVIII, um pequeno aldeamento de índios remanescentes dos "Xucurus" e que viviam às margens do Rio Lunga. Estes silvícolas, de índole pacífica, tinham por hábito a colheita de uma pequena planta denominada "canudo", usada nos cachimbos que fumavam. Existia em grande quantidade junto à serra Canudos, também conhecida na região como Guaribas. Mais tarde, com a formação do primeiro povoamento de homens brancos, o nome "Canudos" permaneceu como toponímia da localidade.

Conta-se que os primeiros desbravadores após os indígenas, foram as famílias Tenório e Barbosa da Paixão, que ali se dirigiram atraídos pela fertilidade das terras. Implantaram grandes lavouras e em breve, novos moradores foram se localizando nas redondezas. Por volta de 1900 o local contava com inúmeras casas e sítios implantados pelos agricultores recém-chegados. O comércio começava a progredir e o movimento era dos maiores. Inúmeras bolandeiras foram montadas. Foi quando houve um sério desentendimento, entre membros das famílias Tenório e Rodrigues de Santa Rosa, culminando em um encontro armado onde foram usados mosquetões e rifles "papo amarelo". Registraram-se mortes de ambos os lados.

Canudos estava sob jurisdição de Anadia. Em 1953, por força da Lei nº 1712, de 08 de agosto, foi elevada à condição de vila, o que muito contribuiu para que um incremento em sua vida sócio-econômica fosse registrado. Tanto é que em 1962, a Lei nº 2466, de 24 de agosto, estabeleceu sua autonomia administrativa. A instalação oficial ocorreu a 26 de setembro do mesmo ano, desmembrando de Anadia e formado por apenas 1 distrito, o da sede, situação que permanece até hoje.

O movimento de emancipação encontrou nos senhores Manoel Belarmino Silva, Marinho José da Silva, José Cardoso da Silva, Euclides Duarte Barros, Antônio Tenório Cavalcante, Valdomiro Marques, Manoel Vieira Ramos, Waldir Barreto de Souza, Manoel Soares da Silva e José Crescêncio Filho, seus principais baluartes. O projeto foi apresentado na Assembléia Legislativa pelo deputado Ulisses Botelho.

A mesma Lei que elevou o povoado a município, modificou seu topônimo para Belém, aproveitando a sugestão apresentada por muitos religiosos que frequentemente realizavam ali as Santas Missões.

A animação da população de Belém pode ser vista em duas de suas principais festividades: a festa do padroeiro, São Sebastião (11 a 20 de janeiro) e os festejos juninos.

SITUAçãO: Encontra-se localizado na Micro-Região de Palmeira dos índios, sendo limites: Taquarana (9 Km), Tanque D`Arca (14 Km) e Palmeira dos índios (24 Km). Dista da capital, 109 Km. Sua altitude é de 374 metros acima do nível do mar. Coordenadas geográficas: 9º 33`42`` de latitude sul e 36º 28`54`` de longitude W. Gr.

CLIMA: Quente e seco, tornando-se agradável por ocasião da época invernosa. Máximas de 33º e mínimas de 24º. O inverno tem início em maio, terminando em agosto.

ÁREA: Com uma área de 54 Km, situa-se em 81º lugar no Estado. Segundo fontes da Prefeitura Municipal local, a área real do município é de 89 Km, de acordo com o levantamento próprio recentemente realizado.

Fonte: IBGE

Código do Município

2700805

Gentílico

belenense

Prefeito

ANA PAULA ANTERO SANTA ROSA BARBOSA

População
População estimada [2018]4.406 pessoas  
População no último censo [2010]4.551 pessoas  
Densidade demográfica [2010]93,58 hab/km²  
Trabalho e Rendimento
Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]1,4 salários mínimos  
Pessoal ocupado [2016]492 pessoas  
População ocupada [2016]10,9 %  
Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]51,5 %  
Educação
Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]97,5 %  
IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]4,1  
IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]2,8  
Matrículas no ensino fundamental [2017]746 matrículas  
Matrículas no ensino médio [2017]181 matrículas  
Docentes no ensino fundamental [2015]53 docentes  
Docentes no ensino médio [2017]11 docentes  
Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]8 escolas  
Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]1 escolas  
Economia
PIB per capita [2016]8.036,87 R$  
Percentual das receitas oriundas de fontes externas [2015]-  
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) [2010]0,593  
Total de receitas realizadas [2017]- R$ (×1000)  
Total de despesas empenhadas [2017]- R$ (×1000)  
Saúde
Mortalidade Infantil [2014]12,66 óbitos por mil nascidos vivos  
Internações por diarreia [2016]1,5 internações por mil habitantes  
Estabelecimentos de Saúde SUS [2009]4 estabelecimentos  
Território e Ambiente
Área da unidade territorial [2017]66,655 km²  
Esgotamento sanitário adequado [2010]18,8 %  
Arborização de vias públicas [2010]96,6 %  
Urbanização de vias públicas [2010]26,9 %  
Notas & Fontes

Notas:

  1. População ocupada: [pessoal ocupado no município/população total do município] x 100

  2. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: [População residente em domicílios particulares permanentes com rendimento mensal de até 1/2 salário mínimo / População total residente em domicílios particulares permanentes] * 100

  3. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: [população residente no município de 6 a 14 anos de idade matriculada no ensino regular/total de população residente no município de 6 a 14 anos de idade] x 100

  4. Docentes no ensino médio: Os docentes referem-se aos indivíduos que estavam em efetiva regência de classe na data de referência do Censo Escolar., No total do Brasil, os docentes são contados uma única vez, independente se atuam em mais de uma região geográfica, unidade da federação, município ou localização/dependência administrativa., No total da Região Geográfica, os docentes são contados uma única vez em cada região, portanto o total não representa a soma das regiões, das unidades da federação, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total da Unidade da Federação, os docentes são contados uma única vez em cada Unidade da Federação (UF), portanto o total não representa a soma das 27 UFs, dos municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., No total do Município, os docentes são contados uma única vez em cada Município, portanto o total não representa a soma dos 5.570 municípios ou das localizações/dependências administrativas, pois o mesmo docente pode atuar em mais de uma unidade de agregação., Não inclui os docentes de turmas de Atividade Complementar e de Atendimento Educacional Especializado (AEE)., Os docentes são contados somente uma vez em cada localização/dependência administrativa, independente de atuarem em mais de uma delas., Inclui os docentes que atuam no Ensino Médio Propedêutico, Curso Técnico Integrado (Ensino Médio Integrado) e Ensino Médio Normal/Magistério de Ensino Regular e/ou Especial.

  5. Internações por diarreia: [número de internações por diarreia/população residente] x 1000

  6. Esgotamento sanitário adequado: [população total residente nos domicílios particulares permanentes com esgotamento sanitário do tipo rede geral e fossa séptica / População total residente nos domicílios particulares permanentes] x 100

  7. Arborização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com arborização/domicílios urbanos totais] x100

  8. Urbanização de vias públicas: [domicílios urbanos em face de quadra com boca de lobo e pavimentação e meio-fio e calçada/domicílios urbanos totais] x 100


Fontes:

  1. População estimada: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais, Estimativas da população residente com data de referência 1o de julho de 2018

  2. População no último censo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  3. Densidade demográfica: IBGE, Censo Demográfico 2010, Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

  4. Salário médio mensal dos trabalhadores formais: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  5. Pessoal ocupado: IBGE, Cadastro Central de Empresas 2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  6. População ocupada: IBGE, Cadastro Central de Empresas (CEMPRE) 2016 (data de referência: 31/12/2016), IBGE, Estimativa da população 2016 (data de referência: 1/7/2016)

  7. Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo: IBGE, Censo Demográfico 2010

  8. Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: IBGE, Censo Demográfico 2010

  9. IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  10. IDEB – Anos finais do ensino fundamental: MEC/INEP - Censo Escolar 2016

  11. Matrículas no ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  12. Matrículas no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  13. Docentes no ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  14. Número de estabelecimentos de ensino fundamental: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  15. Número de estabelecimentos de ensino médio: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - Censo Educacional 2017

  16. PIB per capita: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA

  17. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM): Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD

  18. Total de receitas realizadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  19. Total de despesas empenhadas: Contas anuais. Receitas orçamentárias realizadas (Anexo I-C) 2017 e Despesas orçamentárias empenhadas (Anexo I-D) 2017. In: Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional, Siconfi: Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro. Brasília, DF, [2018]. Disponível em: https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf. Acesso em: set. 2018

  20. Mortalidade Infantil: Ministério da Saúde, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde - DATASUS 2014

  21. Internações por diarreia: Ministério da Saúde, DATASUS - Departamento de Informática do SUS, IBGE, Estimativas de população residente

  22. Estabelecimentos de Saúde SUS: IBGE, Assistência Médica Sanitária 2009

  23. Área da unidade territorial: Área territorial brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2018

  24. Esgotamento sanitário adequado: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

  25. Arborização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

  26. Urbanização de vias públicas: IBGE, Censo Demográfico 2010

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Belém: Imagens da cidade e Região

imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-1
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-2
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-3
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-4
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-5
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-6
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-7
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-8
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-9
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-10
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-11
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-12
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-13
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-14
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-15
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-16
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-17
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-18
imagem de Bel%C3%A9m+Alagoas n-19

Disponibilizamos uma vasta lista de hotéis de variados preços no município de Belém e arredores.


Você conhece a cidade de Belém? Então deixe seu comentário!


Comentários (2)

  1. Free Classificados's avatarFree Classificados

    Prezado(a)

    Estamos em busca de anunciantes para nosso site.

    É grátis, porém está dando ótimos resultados.

    Anuncie seus produtos e serviços conosco.

    Como recompensa, Seu anúncio aparece no Google.

    Acesse:

    www.freeclassificados.com

    Tenha ótimas vendas!

    #2 – 28/04/2018 - 00:18

  2. Gerson silva Garcez's avatarGerson silva Garcez

    Belém é um dos municípios de Alagoas mais tranquilo que existem em alagoas, com seu povo humilde e trabalhadora torna este municípios atraente e desejável muitas pessoas daqui preserva muito a sua tradição aqui ainda se ver o filho pedir a bença ao pai aqui é comum se levantar para dar a cadeira para os idosos sentar,aqui a gravida não fica em pé no ônibus,as crianças não passa no meio da conversa do adulto basta o rabo de olho, para a criança perceber que ali não é para passar,aqui é o lugar bom de se viver e criar os filhos,a tecnologia não substitui o diálogo , ,(obs;se quiser me contratar para dar comentários sobre lugares é só entrar em contato com ingo tenho o conhecimento nesta area,já dou comentário para outras empresas se desejar entre no meu mail, Gerson

    #1 – 25/08/2016 - 08:09

Postar um comentário

     (Opcional)




Estados





Compartilhe Esta Página: