Início » Rio Grande do Sul » Bento Gonçalves


Bento Gonçalves - Rio Grande do Sul



Bento Gonçalves é um município da Mesorregião do Nordeste Rio-Grandense, no estado do Rio Grande do Sul, no Brasil. Está localizado na Serra Gaúcha. Possui uma população de 107 341 habitantes (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2010), sendo considerada uma cidade média. É conhecida por ser ao mesmo tempo um polo vitivinícola, moveleiro e turístico, tendo atuação de destaque nacional e internacional nesses setores.

O local onde foi erguido o município era habitado por índios caigangues desde tempos imemoriais, tendo sido povoado por imigrantes provindos da Itália a partir do ano de 1875, resultado dos esforços do governo imperial a fim de desenvolver a região. Assim, desde as primeiras levas de imigrações, milhares de imigrantes, não só da Itália, mas também portugueses, alemães, polacos e espanhóis, desembarcaram no Brasil e ocuparam as terras onde hoje se encontra a cidade.

O nome do município remete ao general Bento Gonçalves da Silva, militar e revolucionário brasileiro, um dos líderes da Revolução Farroupilha, que buscava a independência da província do Rio Grande do Sul do Império do Brasil. Antes, ainda como colônia da cidade de Montenegro, já havia tido os nomes de Cruzinha e Colônia Dona Isabel.

História da cidade de BENTO GONçALVES RIO GRANDE DO SUL Monografia - n.º 370 Ano: 1967

ASPECTOS HlSTóRlCOS Admite-se que, por volta de 1633, o Padre Francisco Ximenes, jesuíta espanhol, tenha pisado o solo do atual Município de Bento Gonçalves, quando, em excursão, fazia o reconhecimento daquele sítio. Em 1636, cruzou, também, aquelas paragens a bandeira chefiada por Antônio Rapôso Tavares. Uma indicação precisa sobre a zona forneceu-a, posteriormente pelas alturas de 1737, o mapa do Padre Diogo Soares, no qual se apresentam com exatidão os acidentes geográficos da antiga província, inclusive da parte que serve de limite norte e oeste de Bento Gonçalves. Para elaboração do mapa, foram feitas algumas expedições à bacia do rio Jacuí, do qual é afluente o Taquari, tudo fazendo crer que por diversas vezes os portugueses percorreram a região.

Entretanto, o povoamento da citada bacia só se efetivou no correr do século XIX, a princípio com elementos açorianos e nacionais e depois com imigrantes alemães e italianos, que avançaram até a encosta do planalto.

O Governo, desejando ampliar a área de colonização, concedeu a antiga província, por aviso do Ministério da Agricultura Comércio e Obras Públicas. de 9 de fevereiro de 1870, glebas de 4 léguas quadradas cada uma, para o estabelecimento de 2 núcleos coloniais que, em virtude do ato provincial de 24 de maio do mesmo ano, receberam as denominações de Conde d′Eu e Dona Isabel.

Em 1875, foram devidamente instalados os núcleos, já existindo neles, então, 48 franceses.

Em princípio de 1876, chegaram colonizadores italianos provenientes de Trento - 50 casais depois seguidos de outros do Tirol, Vêneto etc. Foi o capitão João Jacinto Ferreira o primeiro diretor da comissão encarregada das colônias.

Em 1877, em virtude de uma grande seca e certa negligência por parte do governo, setenta colonos se apresentaram ao cônsul italiano alegando falta de recursos. A abertura da estrada de rodagem para São João de Montenegro trouxe para a colônia, nova fase de progresso.

O nome dado ao novo Município representa homenagem ao chefe farroupilha Bento Gonçalves da Silva, presidente da efêmera República Riograndense.

Formação Administrativa

Em 26 de abril de 1884 (Lei provincial n.º 1.455), foi criada a freguesia de Santo Antônio de Dona Isabel,

denominação que, refletindo o espírito religioso dos habitantes de Bento Gonçalves, representava, ao

mesmo tempo, uma homenagem a princesa Isabel. Na mesma época surgiu também a freguesia de São

Pedro do Conde d′Eu, que constituiu o 2.º distrito de Bento Gonçalves até 31 de outubro de 1900,

quando por decreto estadual, foi desmembrado, dando origem ao atual Município de Garibaldi.

Pelo Ato estadual n.º 474, de 11 de outubro de 1890, foi criado o Município de Bento Gonçalves cuja área, desmembrada do de São João de Montenegro, correspondia às das colônias de Dona Isabel e de Conde d′Eu. A sua instalação verificou-se no dia 23 do mesmo mês e a sede municipal se localizou em Dona Isabel.

A organização do Município data de 24 de novembro de 1892, quando foi instalado o primeiro conselho municipal.

Na Divisão Administrativa de 1911 o Município aparece com 3 distritos: Bento Gonçalves (sede), Monte Belo e Linha Jansen; nos quadros do Recenseamento Geral de 1920, com mais 2 Nova Pompéia (mais tarde Pinto Bandeira) e Santa Teresa. Em 1933 surge o distrito de Faria Lemos. Na divisão administrativa de 1938 foi suprimido o de Linha Jansen. O de Faria Lemos é anexado ao distrito-sede sendo mais tarde restaurado.

No Censo de 1960, o Município contava com os distritos de Bento Gonçalves (sede), Faria Lemos Monte Belo, Pinto Bandeira e Santa Teresa.

Em 1962 recebeu outra reformulação administrativa sendo-lhe acrescido o distrito de São Roque (Lei n.º 74, de 20 de novembro).

Pelo Decreto-lei n.° 311, de 2 de março de 1938, a sede municipal foi elevada a categoria de cidade.

A 17 de dezembro de 1907, Bento Gonçalves foi elevado a sede de comarca, com os termos de Garibaldi e Alfredo Chaves. E de 3.ª entrância.

Bento Gonçalves deu seu primeiro impulso de progresso com a vinda da agência do Banco Nacional do Comércio e Banco de Pelotas. Entre os anos de 1919 e 1927 ocorrem a instalação da luz elétrica, da estação transformadora e da rede de distribuição. é também inaugurado o Hospital Dr.Bartholomeu Tacchini.

Em 1950 a população era de 22.600 habitantes. As principais atividades econômicas eram as do setor agrícola. Contudo, começaram a surgir várias indústrias, como de acordeões, laticínios, móveis, curtume, fábrica de sulfato e vinícolas. Em 1967 Bento Gonçalves passa por uma grande transformação, considerada um marco histórico.

Com a colaboração de dinâmicas lideranças e a ajuda de toda a comunidade, surge a I Fenavinho, a Festa Nacional do Vinho. O município foi visitado pela primeira vez por um Presidente da República, o Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco. O principal produto e a força da economia de Bento Gonçalves foram divulgados em todo o Brasil, tornando a cidade conhecida nacional e internacionalmente. O município descobre a sua vocação para o turismo de negócios e começa a sediar eventos de grande porte, como Fenavinho, Expobento, Fimma e Fiema.

Atualmente Bento Gonçalves conta com uma população de mais de 100 mil habitantes, e Produto Interno Bruto de R$ 2.015.000,00 (ano de 2004). A cidade é reconhecida como um dos maiores pólos moveleiros do sul do Brasil. O pavilhão do Parque de Eventos, onde aconteceu a I Fenavinho em 1967, hoje conta com 50.000m de área construída totalmente climatizada, competindo com o Parque do Anhembi, em São Paulo. A cidade se constitui num atrativo de Eventos Internacionais.

Fonte: IBGE PREFEITURA MUNICIPAL DE BENTO GONçALVES - RS

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 274,070: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 39: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 11.597: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 3.523: matrículas
Número de unidades locais: 7.815: unidades
Pessoal ocupado total: 53.000: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 47.420,87: reais
População residente : 107.278: pessoas
População residente - Homens: 52.645: pessoas
População residente - Mulheres: 54.633: pessoas
População residente alfabetizada: 98.507: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 28.027: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 89.747: pessoas
População residente, religião espírita: 1.203: pessoas
População residente, religião evangélicas: 12.273: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 3.811,71: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 3.503,43: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 974,00: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 900,00: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,778:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Bento Gonçalves: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Bento Gonçalves? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: