Início » Minas Gerais » São José da Barra


São José da Barra - Minas Gerais



São José da Barra faz parte do estado de Minas Gerais. É um dos municípios mais jovens e mais ricos da região sudoeste de Minas Gerais devido ao ICMS da Usina Hidrelétrica de Furnas

Sua história se divide em duas etapas, antes e após as águas de Furnas, fato ocorrido quando a cidade ainda era apenas um arraial.

O primeiro arraial, construído as margem do Rio Grande ficou conhecido na história como Barra Velha após em 1.963, com o fechamento das comportas da Usina Hidrelétrica de Furnas, o antigo arraial foi completamente submerso.

História da cidade de A Barra ou a Barra do Rio Sapucaí, vilarejo na confluência com o Rio Grande, ponto de referência mais antigo que Passos e Alpinópolis (MG) e contemporâneo de Jacuí e das questãoes envolvendo os limites dos estados de São Paulo e Minas Gerais, no século XVIII. A partir do Rio Sapucaí as Bandeiras chegam a Barra do Sapucaí vindas da Mantiqueira através do rio, encontrando o Rio Jeticahy, mais tarde batizado de Rio Grande, tornando a Barra um marco de referência. Em 1740 o Papa Bento XVI define os bispados de São Paulo e Minas Gerais, fixando o Rio Sapucaí como marco divisório, sendo pois a região Paulista. Em 1762 os Paulistas tomam posse da região justamente na Paragem da Barra, que mais tarde após três anos o então governador de Minas Luís Diogo Lobo da Silva tomam pela força das armas posse da mesma paragem da Barra, que passa a Província de Minas, e que após dois séculos adormeceria sob as águas dos rios Sapucahy e Jeticahy.

São José da Barra, ou simplesmente Pontal da Barra era um vilarejo localizado às margens do encontro dos Rios Grande e Sapucaí, distante 94 Km da cidade de Passos. Pertencente ao município de Alpinópolis, sua população vivia nos anos cinquenta da pesca e agricultura. Até a construção da represa de Furnas, o cotidiano da vida dos moradores permanecia inalterado. Porém a partir do início das obras, foi iniciado o processo de retirada dos habitantes em 1958 concluindo-se em 1963, época do enchimento do reservatório de Furnas que cobriu totalmente aquela comunidade. Boa parte dos moradores transferiu-se para os municípios próximos ou para a nova cidade criada, próximo ao canteiro de obras da represa.

Até 1957, o vilarejo de São José da Barra, eram constituído por algumas dezenas de casas, porém com o importante papel de entreposto para o comércio e passagem obrigatória para a capital Belo Horizonte. Dada a intensidade de tráfego o vilarejo possuia boa infra estrutura com grupo escolar localizado na praça central abaixo da igreja de São José, bomba de gasolina, localizada próximo ao grupo. A travessia do Rio Grande era feita por balsa, e nas proximidades do próprio rio existiam pensão, armazém, restaurante, características da parada da Barra. O ponto turístico era a confluência dos dois rios Grande e Sapucaí, com destaque para a queda de água formada no rio Sapucaí denominada de Salto.

Com o início das obras da Usina Hidrelétrica de Furnas em 1958 e o eminente fim da Barra, inicia-se o processo de mudança dos moradores da região. A partir daí, Furnas realizava indenizaçãoes, muitas das vezes de valor irrelevante, que gerou a permanencia de moradores até a completa inundação do local. O Pároco Ubirajara Cabral convida o então bispo Dom Inácio Dalmont para o ato de encerramento das missãoes e transferência de sede da Paróquio de São José da Barra, no dia 15 de julho de 1962, para o novo local denominado Água Limpa, próximo ao canteiro de obras da barragem que viria a ficar conhecido mais tarde como Barra Nova. A última Missa iniciou-se às 10:30 horas com a presença do bispo, dos frades capucinhos Justino Prado e Ludovico Gomes e representantes de Furnas. Ás 15:00 horas foi realizado o translado da imagem de São José para a capela provisória em carro aberto e acompanhada pelos moradores. Era o início do fim.

Em 1963 o reservatório de Furnas começa a ser formado, em poucas horas as águas tomam conta do casario da Barra Velha, e lentamente a cidade desaparece. Á o fim da Barra Velha, o fim da visão da Barra do Sapucaí, restando apenas a memória dos seus moradores.

A nova cidade de São José da Barra foi planejada e construída a pedido do Padre Ubirajara Cabral, pároco local, em forma de "banjo". Na mudança da cidade muitas pessoas se mudaram para a nova cidade e ao chegar todos ficaram meio depressivos, pois tiveram de largar suas casas e terras e vendê-las por preços muito baixos pois a água iria cobrí-las. As novas ruas não tinham asfalto nem saneamento básico, a eletricidade da cidade era de um motor a diesel. Por ironia a 3 Km dali havia uma usina hidrelétrica funcionando e em seu acampamento havia hospital, clube, cinema e saneamento básico.

Gentílico: Barrense

Formação Administrativa:

O município de São José da Barra foi distrito de Passos até 1939, a partir daí passou a pertencer ao município de Alpinópolis.

Sua emancipação ocorreu em 21 de dezembro de 1995.

Fonte: Prefeitura Municipal de São José da Barra Arquivos da Agência do IBGE de Passos-MG

Autor do Histórico: LUIZ FLÁVIO LEMOS

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 314,253: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 4: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 899: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 261: matrículas
Número de unidades locais: 134: unidades
Pessoal ocupado total: 1.008: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 44.007,94: reais
População residente : 6.778: pessoas
População residente - Homens: 3.509: pessoas
População residente - Mulheres: 3.269: pessoas
População residente alfabetizada: 5.915: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 1.826: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 5.552: pessoas
População residente, religião espírita: 48: pessoas
População residente, religião evangélicas: 856: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 1.825,51: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 2.548,22: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 443,33: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 510,00: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,739:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

São José da Barra: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de São José da Barra? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: