Início » Minas Gerais » Peçanha


Peçanha - Minas Gerais



Peçanha faz parte do estado de Minas Gerais. A população avaliada em 2004 era de 17.097 habitantes.

Em 1752, uma expedição comandada por João Peçanha Falcão partiu da Vila do Príncipe, hoje cidade do Serro, à procura de ouro. Descendo pelo Rio Suassuí em direção ao Rio Doce, a expedição subiu até a nascente do Rio Suassuí Pequeno, encontrando aí vestígios de ouro numa encosta da Serra Negra, entre os Morros da Bomba e Paneleiro, a 780 metros de altura. No local formou-se um povoado com curioso traçado, onde se construiu uma igreja que foi denominada Igreja de Santo Antônio. As denominações primitivas do povoado eram Santo Antônio do Peçanha, Santo Antônio do Descoberto do Peçanha e Rio Doce. A vila foi elevada a cidade em 13 de Setembro de 1881, com o nome de Suaçui, desmembrando-se do município do Serro. Em 1887, voltou a chamar-se Santo Antônio do Peçanha. Em 1911 assumiu o nome de Peçanha.

Peçanha encontra-se na região leste do estado de Minas Gerais, a 310km de Belo Horizonte. Suas coordenadas geográficas são: 18°33′S e 42°33′W

História da cidade de Peçanha Minas Gerais - MG

Em 1752 o sertanista Azevedo Leme descobriu, em região habitada pelos botocudos, o córrego das Almas, rico em aluviãoes auríferas. Esse córrego viria a ser redescoberto seis anos mais tarde pelo guarda-mor João Peçanha Falcão e o vigário Francisco Martins, que, sob os auspícios do Governador Gomes Freire de Andrada, partiram da Vila do Príncipe com a missão de pesquisar minas, catequizar indígenas, conquistar e colonizar as vastas terras situadas no nordeste de Minas Gerais. Numa esplanada, ao alto de um morro, estabeleceram uma pousada, que passou a denominar-se Descoberto do Peçanha. Com a construção de casas e de pequena capela, surgiu o povoado de Santo Antônio do Bom Sucesso do Descoberto de Peçanha.

Em 1792, por carta ao Senado da Vila do Príncipe, solicitou o padre João Pedro de Almeida recursos militares para a segurança da freguesia de Santo Antônio do Peçanha, criada em 1.758 pelo Arcebispo de Mariana.

Entrou a desenvolver-se e povoar a freguesia com o afluxo de portugueses e brasileiros vindos de regiãoes auríferas em extinção e que, ali se fixando, tomaram posse das terras e organizaram as primeiras fazendas.

Gentílico: peçanhense

Formação Administrativa

O Distrito deve sua criação a Alvará de 1.822. O Município, com sede no povoado de Santo Antônio do Peçanha e a denominação de Rio Doce ou de Vila do Rio Doce, foi criado pela Lei provincial no° 2.132, de 25 de outubro de 1875, com território desmembrado, segundo algumas fontes, dos municípios de São João Batista, Itabira e Serro, ou somente do de Serro, segundo outras. A instalação ocorreu a 7 de janeiro de 1.880.

A Lei no° 2.654, de 4 de novembro de 1.880, criou no Município o distrito de São João do Suassuí, mais tarde São João Evangelista.

Com a designação de Suassuí, extensiva à comuna, a sede municipal foi elevada à categoria de Cidade pela Lei provincial no° 2.766, de 13 de setembro de 1.881, e pela de no° 3.446, de 28 de setembro de 1.887, o Município passou a chamar-se Peçanha.

Na divisão administrativa de 1.911, apareceu com 9 distritos: o da sede, Santo Antônio da Coluna, São José do Jacuri, São Pedro do Suassuí Santa Maria de São Félix, Santa Teresa do Bonito, Figueira, Ramalhete e Santana do Suassuí, tendo perdido o de São João Evangelista, elevado a categoria de Município pela Lei no° 556, de 30 de agosto do mesmo ano.

No quadro do Recenseamento Geral de 1.920 consta a mesma formação, verificando-se, porém. 2 alteraçãoes toponímicas: Figueira e Ramalhete para Santo Antônio da Figueira e São Gonçalo do Ramalhete, respectivamente.

Em cumprimento à Lei estadual no° 843, de 7 de setembro de 1.923, Peçanha perdeu o distrito de Coluna (ex-Santo Antônio da Coluna) para o Município de São João Evangelista e partes dos de Ramalhete (ex-São Gonçalo do Ramalhete) e Santa Maria de São Félix para a formação do distrito de Santa Maria do Suassuí. O restante do território de Santa Maria de São Félix passou a constituir o distrito de Folha Larga, mesmo tempo em que o de Figueira foi desmembrado para a criação do de Chonim. Dessa forma, apesar das diversas alteraçãoes, na Divisão Administrativa do Estado, fixada pela referida Lei estadual no° 843, permaneceu com 9 distritos: o da sede e os de Santa Teresa do Bonito, Tourinho (amigo São Pedro do Suassuí. Figueira (antigo Santo Antônio da Figueira), Coroaci (amigo Santana do Suassuí), Folha Larga, São José do Jacuri, Ramalhete (amigo São Gonçalo do Ramalhete) e Chonim.

Na divisão Administrativa de 1.933 e nas Divisãoes Territoriais de 1.936 e 1.937, em que figura a mesma situação, o distrito de Tourinho voltou a chamar-se São Pedro do Suassuí.

Pelo Decreto-Lei no° 32, de 31 de dezembro de 1.937, Peçanha perdeu os distritos de Figueira e de Chonim para formação do Município de Figueira, atual Governador Valadares, e apresentou-se no quadro anexo Decreto-lei estadual no° 88, de 30 de março de 1.938, bem como na Divisão Judiciário-Administrativa do Estado, em vigor no quinqüênio 1.939-1.943, formado por 7 distritos: o da sede e os de Coroaci, Folha Larga, Ramalhete, Santa Teresa do Bonito, São José do Jacuri e São Pedro do Suassuí.

De acordo com o Decreto-lei estadual n°. 1.058, de 31 de dezembro de 1.943, que estabeleceu a Divisão Territorial do Estado para o qüinqüênio 1.944-1.948, eram 6 os distritos: o da sede, Coroaci, Ramalhete, Santa Teresa do Bonito, São Pedro do Suassuí e São José do Jacuri (este desfalcado da área anexada ao Município de São João Evangelista). O distrito de Folha Larga passou a integrar o Município de Santa Maria do Suassuí.

A Lei no° 336 de 27 de dezembro de 1.948 (qüinqüênio 1.949-1.953), alterou a grafia de São Pedro do Suassuí para São Pedro do Suaçuí e criou o distrito de Cantagalo, com terras do distrito-sede.

Por força da Lei no° 1.039, de 12 de dezembro de 1.953, para vigorar no quinqüênio 1.954o1.958, o Município perdeu São José do Jacuri, Coroaci e Ramalhete, que se constituíram em Municípios, o último com a denominação de Virgolândia. Em conseqüência, passou a ter 4 distritos: o da sede e os de São Pedro do Suaçuí, Santa Teresa do Bonito e Cantagalo, situação constante também da Divisão Territorial de 1960.

Com a elevação de São Pedro do Suaçuí a Município pela Lei n.o° 2.764, de 30 de dezembro de 1.962, ficou com 3 distritos: Peçanha (sede), Santa Teresa do Bonito e Cantagalo. situação em que permanece. A Lei estadual n°. 11, de 13 de novembro de 1891, criou a comarca de Peçanha, instalada a 2 de março do ano seguinte. Suprimida em setembro de 1903. foi restabelecida a 18 de setembro de 1915, por efeito da Lei estadual n°. 663. A reinstalação ocorreu a 30 de setembro de 1921, em cumprimento Decreto estadual n°. 5.768, de 6 de setembro do mesmo ano

Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 996,646: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 10: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 2.353: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 664: matrículas
Número de unidades locais: 278: unidades
Pessoal ocupado total: 1.425: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 8.235,45: reais
População residente : 17.260: pessoas
População residente - Homens: 8.525: pessoas
População residente - Mulheres: 8.735: pessoas
População residente alfabetizada: 12.928: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 4.921: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 14.605: pessoas
População residente, religião espírita: 47: pessoas
População residente, religião evangélicas: 2.300: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 927,03: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 1.817,11: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 244,00: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 365,00: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,627:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística


Peçanha: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Peçanha? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: