Início » Ceará » Pacajus


Pacajus - Ceará



Pacajus faz parte do estado do Ceará. A distância para Fortaleza é de 51,1km. A via de acesso para a capital é a BR-116. Encontra-se na Região Metropolitana de Fortaleza

O topônimo Pacajus tem origem na tribos Tapuia dos Jaracu, ou Paiacu, que habitavam a região. Sua denominação original era Guarani, depois Missão dos Paiacu, Monte-Mor, Monte-Mor-o-velho, Guarani e, desde 1943, Pacajus.

A região entre às margens do rio Choró e rio Acarape era habitada por índios como os Jenipapo, Kanyndé, Choró e Quesito.

História da cidade de Pacajus Ceará - CE

Os paiacus, índios guerreiros que habitavam a região compreendida entre o rio Açu, serra do Apodi e baixo Jaguaribe, trazendo em sobressalto os conquistadores brancos, foram aldeados, depois de muita lutas, em uma légua de terra nas margens do rio Choró, que lhes foi demarcada pelo desembargador Soares Reimão, em 1707.

A Missão veio a ser chamada Aldeia dos Paiacus ou dos Pacajus, e, posteriormente, Montemor-o-Velho.

Os paicus foram transferidos, por determinação do Marquês de Pombal, para Portalegre, vila do Rio Grande do Norte, em fins de dezembro de 1762; nela não se aclimatando, quase todos os índios a abandonaram, fugindo para a antiga aldeia e proximidades. Em 1765, foram os paiacus novamente aldeados na vila de Monte-o-Novo (Baturité), segundo instrução do Governador Borges da Fonseca.

As terras, onde já haviam construído capela de taipa e algumas casas, foram arremetadas pelo capitão-mor João Antas Ribeiro, morador em Cascavel, por autorização do Ouvidor-Geral Vitorino Soares Barbosa, em 9 de maio de 1763. Adquiriu-as, dois dias após, o padre José de Sousa, também do Cascavel, constituindo administradores do sítio Monte-mor-o-Velho o sargento-mor Jerônimo de Antas Ribeiro e o padre José de Sousa.

Ao tempo dos paiacus o núcleo constituía uma vigararia dependente da freguesia do Aquiraz. A lei nº 32, de 27 de agosto de 1836, extinguiu a freguesia, criada em data anterior, sobordinando o seu território à do Aquiraz.

Gentílico: pacajuense

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Guarani, pelo decreto estadual nº 63, de 0909-1890, desmembrado de Aquiraz. Sede no núcleo de Monte Mor. Instalado em 29-10-1890.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, a vila é constituído do distrito sede.

Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de I-IX-1920, o município aparece constituído de 6 distritos: Guarani, Lagoa das Pedras, Carnaubal, Aningas, Mundo Novo e Mangabeira.

Pela lei nº 1704, de 09-10-1920, é extinta o município, sendo seu território anexado ao município de Aquiraz.

Elevado novamente à categoria de município com a mesma denominação, pela lei nº 2604, de 26-09-1928.

Extinto novamente pelo decreto estadual nº 193, de 20-05-1931, sendo seu território anexado ao município de Pacatuba, como simples distrito.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, Guarani é distrito de Pacatuba.

Elevado novamente à categoria de município com a denominação de Guarani, pelo decreto estdual nº 1591, de 23-05-1935, desmembrado de Pacatuba, Aquiral e Redenção. Sede no antigo distrito de Guarani. Constituído de 4 distritos: Guarani, Currais Velhos, ambos desmembrados de Pacatuba, Lagoa das Pedras desmembrado de Redenção e Olho D`água do município de Aquiraz.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 4distritos: Guarani, Currais Velhos, Lagoa das Pedras e Olho D`água.

Pelo decreto-lei estadual nº 448, de 20-12-1938, o distrito de Currais Velhos passou adenominar-se Chorozinho, Lagoa das Pedras a denominar-se Itaipaba e Olho D`água a denominar-se Horizonte.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 4distritos: Chorozinho ex-Currais Velhos, Itaipaba ex-Lagoa das Pedras e Horizonte ex-Olho D`água.

Pelo decreto-lei estadual nº 1114, de 30-12-1943, o município de Guarani passou a denominar-se Pacajús.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 4 distritos: Pacajús ex-Guarani, Chorozinho, Horizonte e Itaipaba.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual nº 6436, de 17-07-1963, desmembra do município de Pacajús o distrito de Chorozinho. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 6798, de 21-11-1963, desmembra do município de Pacajús o distrito de Horizonte. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 6946, de 19-12-1963, desmembra do município de Pacajús o distrito de Itaipaba. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.

Pela lei estadual nº 8339, de 14-12-1965, são extintos os município de Chorozinho, Horizonte e Itaipaba. Sendo seu território anexado ao município de Pacajús, como simples distrito.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 18-VIII-1988.

Pela lei estadual nº 11305, de 13-03-1987, desmembra do município de Pacajús o distrito de Chorozinho. Elevado à categoria de município.

Pela lei estadual nº 11300, de 06-03-1987, retificado pelas lei estaduais nºs 11321, de 22-051987 e 11451, de 1988, desmembra do município de Pacajús o distrito de Horizonte. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 17-I-1991, o município é constituído de 2 distritos: Pacajús e Itaipaba.

Pela lei municipal nº 044, de 11-11-1992, é criado o distrito de Pascoal e anexado ao município de Pacajús.

Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 3 distritos: Pacajús e Itaipaba e Pascoal.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Alterações toponímicas municipais

Guarani para Pacajús alterado, pelo decreto-lei estadual nº 1114, de 30-12-1943.

Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2015: 254,636: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 18: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 10.905: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 2.901: matrículas
Número de unidades locais: 817: unidades
Pessoal ocupado total: 9.776: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 13.658,25: reais
População residente : 61.838: pessoas
População residente - Homens: 30.370: pessoas
População residente - Mulheres: 31.468: pessoas
População residente alfabetizada: 46.700: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 20.111: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 44.528: pessoas
População residente, religião espírita: 28: pessoas
População residente, religião evangélicas: 12.643: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 837,72: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 1.352,79: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 200,00: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 304,00: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,659:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Pacajus: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Pacajus? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: